Mostrando postagens com marcador Ciência e Tecnologia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ciência e Tecnologia. Mostrar todas as postagens

08/08/2020

Inteligência artificial fez mais de 3 milhões de atendimentos pelo WhatsApp


O Grupo tem pelo menos mais 15 projetos e inovações, envolvendo IA e outras tecnologias para promover melhorias na relação com os clientes. No Piauí, a Clara já realizou mais de 458 mil atendimentos.

Nunca fez tanto sentido o investimento em canais de atendimento que promovam o conforto de se fazer tudo sem sair de casa. Empresas que já entendiam essa necessidade de inovação no atendimento ao cliente, antes da pandemia, não foram pegas de surpresa e, tem conseguido oferecer ferramentas mais dinâmicas e úteis aos seus clientes que, neste momento, precisam manter o distanciamento social.

Após seus primeiros 15 meses de lançamento, desde março de 2019, a Clara, assistente virtual de atendimento com inteligência artificial do Grupo Equatorial, já faz parte do dia a dia de quase 1 milhão de clientes e, se aproxima da marca de mais de 3 milhões de atendimentos realizados. A assistente é intuitiva e está ampliando, gradativamente, a quantidade de serviços que oferece, firmando-se como um importante canal de relacionamento com os mais de 7,6 milhões de consumidores de energia elétrica dos quatro estados que atende. Durante o atendimento com a Clara, o cliente deve informar CPF, CNPJ ou o número da unidade consumidora que deseja assistência e seguir respondendo às perguntas que ela faz durante a conversa.

No Piauí, o gerente de relacionamento da Equatorial, Joaquim Milhomem destaca os números positivos em relação ao atendimento oferecido pela assistente virtual. ‘’Temos acompanhando rotineiramente um aumento exponencial do uso da Clara pelo nosso cliente que cada vez mais explora o ambiente digital de atendimento. A assistente virtual, desde sua implantação no Piauí em outubro de 2019, teve interação com mais de 137 mil clientes, fez mais de 458 mil atendimentos e realizou a troca de mais de 7 milhões de mensagens pelo Whatsapp. Em 2020, houve um aumento durante os meses de janeiro a maio, de acessos dos nossos clientes de mais de 210%.’’ Destaca o gerente.

Um grande avanço precisou ser dado, especialmente neste período de pandemia, para atender aos clientes considerados de baixa renda e que possuíam o direito de ter seu consumo de energia elétrica (de até 220 kWh) pago pelo Governo Federal até 30 de junho. “Em pouco tempo a Clara se adequou às novas necessidades dos nossos clientes e passamos a cadastrar o NIS (Número de Identificação Social) pelo WhatsApp como um novo serviço digital, para garantir o benefício sem que eles precisassem sair do conforto de suas casas, bem rápido, pelo aplicativo de mensagens mais popular do Brasil. Se compararmos os meses de janeiro e maio deste ano, tivemos um crescimento de mais de 270% nos acessos via Clara”, destaca Fernanda Leão, Gerente Corporativa de Gestão do Cliente do Grupo Equatorial Energia.

Atualmente, a Clara no Piauí oferece vários serviços no ambiente digital, como registro sobre falta de energia, código para pagamento. Consulta de débitos, religação e cadastro de tarifa social baixa renda (para clientes com número do NIS atualizado), sendo que este menu de serviços possui uma alteração conforme o Estado em que a Equatorial Energia atua. O atendimento da inteligência artificial ocorre por mensagem de texto via WhatsApp e ainda não reconhece áudio, fotos, vídeos e nem atende a chamadas telefônicas.

“Estamos avançando em vários projetos de transformação digital para atender de forma integrada os clientes dos 687 municípios somados do Piauí, Alagoas, Maranhão e Pará. Isso requer constante inovação para trazer praticidade aos nossos clientes na nova era digital. A Clara tem, com assertividade e empatia, desde sua implantação, aprendido novos serviços que refletem nas mais de 58 milhões de mensagens trocadas com nossos clientes. Isso nos revela um canal seguro e que, nos últimos meses, tem sido adotado de forma natural e positiva, permitindo uma melhor experiência com os serviços que a Equatorial oferece,” reforça Marcelo Augusto, Gerente Corporativo de Digital e Inovação do Grupo Equatorial Energia.

A assistente virtual Clara é um projeto de sucesso no Grupo Equatorial Energia e representa uma evidência dos investimentos em tecnologia que a empresa já vinha fazendo antes mesmo do período de pandemia, alinhado a diretriz de inovação do Grupo. Iniciativas como esta buscam oferecer um atendimento simples, cômodo e rápido com a intenção de garantir aos clientes, uma ferramenta com atendimento sem entraves e de fácil acesso para todos.

Do off-line para o on-line
Além do atendimento automatizado pelo aplicativo de troca de mensagens, a Equatorial também oferece atendimento rápido no site www.equatorialpiaui.com.br, além de central telefônica com ligação gratuita, para solicitação de diversos serviços de forma integrada.

Atualmente, aproximadamente 70% dos atendimentos das distribuidoras do Grupo Equatorial são realizados pelos canais digitais (WhatsApp, site, aplicativo para smartphone e URA). Por isso, o foco da área de transformação digital e inovação permanece no desenvolvimento de ferramentas e soluções baseadas em automação, omnicanalidade e inteligência artificial para ampliar a capacidade e disponibilidade de seus canais digitais, desenvolvimento de uma nova frente de atendimento e melhoria da experiência dos clientes no relacionamento com as empresas do Grupo.

Clara, assistente virtual da Equatorial Piauí

Assessoria de Imprensa do Grupo Equatorial Energia

02/08/2020

Avon expõe mais de 19 milhões de dados confidenciais da empresa

Servidor sem medidas básicas de segurança comprometeu 7 GB de dados; clientes também foram afetados

Ataques cibernéticos contra empresas têm aumentado gradativamente ao longo dos anos. Foto: Rawpixel

Em junho, pesquisadores da SafetyDetectives identificaram um banco de dados vulnerável, com mais de 19 milhões de registros pertencente a Avon, marca de produtos cosméticos. A falta de segurança do servidor pode ter sido o ponto-chave dos recentes casos de falhas de segurança publicados pela companhia.

No dia 9 de junho, a Avon emitiu um comunicado sobre uma violação cibernética ter interrompido alguns sistemas e afetado parcialmente as operações da empresa. Apesar de ter sido restabelecido a maioria de seus sistemas operacionais, a companhia publicou outro comunicado, dias depois, informando que "as investigações seguem para determinar a extensão do incidente, incluindo possíveis dados pessoais comprometidos".

Os pesquisadores SafetyDetectives especulam que as declarações não estão vinculadas à violação de dados descoberta por sua equipe.

O relatório da SafetyDetectives confirmou que o servidor desprotegido Avon.com tinha acesso aos logs de API para sites e dispositivos móveis, expondo todas as informações do servidor de produção, tokens de entrada e logins em sites de terceiros.

Os registros vazados — do banco de dados com mais de 7 GB — contavam com informações pessoais identificáveis e também dados técnicos não pessoais:

• Nomes, números de telefone, data de nascimento e endereço físico;
• Endereços de e-mail, coordenadas GPS, valores do último pagamento;
• Nomes dos funcionários da empresa (não confirmados);
• E-mails de usuário administrador;
• Mais de 40 mil tokens de segurança;
• Tokens OAuth e logs internos;
• Configurações da conta e informações do servidor. 

Além disso, também contabilizavam informações confidenciais, como PINs (enviados por SMS) e logs internos. "Os hackers podem aproveitar o servidor para minerar criptomoedas, instalar malware ou realizar ataques de ransomware contra os proprietários do servidor", acrescentaram os pesquisadores.
Enquanto isso, no Brasil...

A brasileira Natura, que adquiriu 76% de participação da Avon, também sofreu com uma falha de segurança ainda este ano.

Em abril, informações pessoais de mais de 190 milhões de clientes da empresa ficaram desprotegidos em dois servidores da Amazon, nos Estados Unidos. Os servidores da Natura também comportavam informações de pagamento de 40 mil compradores.

Fonte: Olhar Digital

26/07/2020

Governo zera imposto de importação de equipamentos de energia solar

Equipamentos entram em lista de bens de capital que terão os impostos de importação zerados até o final de 2021

Equipamentos de energia solar terão os impostos de importação zerados até o final de 2021.

Equipamentos de energia solar terão os impostos de importação zerados até o final de 2021. Entre eles, bombas para líquidos, para uso em sistema de energia solar fotovoltaico que funciona com painéis solares que captam a luz e geram energia elétrica. Também entram na lista de produtos que passam a ter as tarifas de importação zeradas os rastreadores solares, que são aproveitados em grandes usinas para acompanhar a posição do sol ao longo do dia, o que aumenta a produtividade da unidade. 

O presidente Jair Bolsonaro comentou a medida em suas redes sociais.

“O governo Bolsonaro zera imposto de importação de equipamentos de energia solar. As resoluções publicadas no Diário Oficial da União surgem após sequência de isenções no mesmo sentido de cerca de 539 itens ligados ao combate do covid-19”.

Rodrigo Sauaia, presidente executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) disse que a medida, que entra em vigor em 1° de agosto, atende uma solicitação feita pelas empresas diretamente ao Governo Federal.

Segundo ele, a expectativa é haver uma redução no valor que será pago pelo consumidor. “Para as empresas que vão utilizar esses equipamentos e também para os consumidores que vão comprar sistemas com esses equipamentos existe uma expectativa de redução do preço final desses equipamentos e desses sistemas”.

Energia limpa
O Ministério de Minas e Energia informou que as fontes renováveis de energia, que incluem hidráulica, eólica, solar e bioenergia, chegaram a 46,1% de participação na Matriz da Demanda Total de Energia de 2019, aumentando 0,6 ponto percentual em relação ao indicador de 2018. A energia solar cresceu 92% e a eólica, 15,5%, fontes que, somadas, contribuíram com 50% do aumento da participação das renováveis na matriz. 

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, a instalação de equipamentos de geração de energia solar tem grande potencial no Brasil e já corresponde por cerca de 3 gigawatts em potência instalada.

Fonte: Governo do Brasil

25/07/2020

Fotógrafo piauienses captura imagens de cometa na Pedra do Sal


Após vários dias esperando as melhores condições técnicas para o registro, o fotógrafo piauiense Chico Rasta conseguiu capturar imagens do cometa Neowise. O corpo celeste começou a ficar visível a olho nu no hemisfério Norte no dia 3 de julho


Os registros do Neowise foram feitos na Praia da Pedra do Sal, em Parnaíba. O cometa deverá levar cerca de 6.500 anos para dar a volta ao redor do Sol e se aproximar da terra novamente. Show de imagens! 


Fonte:Péricles Mendes- cidadeverde

29/06/2020

Cidadãos poderão avaliar serviços públicos digitais pela internet

Interessados deverão inscrever-se em página do Ministério da Economia 

© Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Os cerca de 2 mil serviços públicos federais fornecidos pela internet poderão ser avaliados em um clique. A Secretaria de Governo Digital criou uma página onde o cidadão poderá avaliar e sugerir melhorias nos serviços digitalizados oferecidos pelo portal gov.br.

Os interessados deverão inscrever-se no endereço gov.br/pesquisacomusuarios. Pessoas de todo o país podem participar. Os voluntários serão entrevistados remotamente. Após a conclusão da pesquisa, os participantes receberão um certificado online e serão informados de novidades e de melhorias no serviço avaliado.

Segundo o Ministério da Economia, a pesquisa é essencial para tornar os serviços públicos digitais mais simples e acessíveis à população, ao permitir ao governo verificar eventuais dificuldades na interação com o meio digital. Na avaliação da Secretaria de Governo Digital, as chances de recomendação do serviço aumentam à medida que o cidadão está satisfeito com a qualidade.
Estratégia

A avaliação integra a Estratégia de Governo Digital 2020–2022, lançada em abril. Nos próximos meses, estão programadas pesquisas sobre a emissão do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) por meio do aplicativo da Carteira Digital de Trânsito e a prova de vida para serviços do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que poderá ser simplificada com o uso de biometria.

Antes do lançamento da estratégia 2020–2022, o governo vinha fazendo pesquisas com o cidadão. Desde o início de 2019, foram entrevistadas cerca de 2 mil pessoas sobre o aprimoramento de serviços como a Carteira de Trabalho Digital, o eSocial e o Portal Gov.br.

Atualmente, o governo federal oferece mais de 3,5 mil serviços à sociedade. Desse total, 57% são fornecidos por meios digitais (sites ou aplicativos). Entre as metas da estratégia, está a digitalização de 100% dos serviços públicos federais até o fim de 2022.

Fonte: Agência Brasil

15/06/2020

WhatApp lança ferramenta para enviar e receber dinheiro

Usuário terá de cadastrar cartão e senha na plataforma Facebook Pay 

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

O WhatsApp lançou nesta segunda-feira (15) novo recurso que permite transferir dinheiro e fazer compras em estabelecimentos por meio do aplicativo de mensagens, com a proteção da plataforma Facebook Pay.

No primeiro momento, a novidade estará disponível para clientes do Banco do Brasil, Nubank e Sicredi que têm cartão de crédito ou débito das bandeiras Visa e Mastercard. As transações serão processadas pela Cielo e não preveem custos para consumidores e pessoas físicas. Já as empresas terão de arcar com uma taxa por transação recebida. As pequenas empresas são um dos principais focos do lançamento.

“Mais de 10 milhões de micro e pequenas empresas movimentam a economia brasileira, e já é muito comum mandar um zap a essas empresas para tirar dúvidas sobre produtos e fazer pedidos. Com o recurso de pagamentos no WhatsApp, além de ver os produtos no catálogo, os clientes também poderão fazer o pagamento do produto escolhido sem sair do WhatsApp. Ao simplificar o processo de pagamento, esperamos ajudar a trazer mais empresas para a economia digital e gerar mais oportunidades de crescimento”, diz o comunicado do Whatsapp.

Para utilizar a ferramenta, o usuário precisa cadastrar seu cartão na plataforma Facebook Pay e cadastrar uma senha numérica (PIN) de seis dígitos como proteção. Também é possível usar biometria, como leitor de digitais e reconhecimento facial, para autorizar transações. Para receber o dinheiro, o contato precisa estar cadastrado

Fonte: Agência Brasil

14/06/2020

Gigantes da tecnologia renovam aliança de combate à pedofilia online

Google, Microsoft, Twitter e Facebook reforçam compromisso para garantir segurança de crianças na internet


Grandes empresas de tecnologia anunciaram a renovação de um compromisso para combater a pedofilia na internet. Parte de uma coalizão criada há 14 anos, o Projeto Proteção prevê "cinco pilares" para garantir a segurança de crianças em ambientes online.

Fazem parte do grupo empresas como Twitter, Facebook, Microsoft e Google.

Os pilares incluem inovação tecnologia, ações coletivas, pesquisas independentes, compartilhamento de informação e conhecimento, e transparência e responsabilidade.

O objetivo é criar ferramentas para evitar que crianças sejam vítimas de exploração sexual, além de criar relatórios anuais com os esforços da indústria na área.

As dificuldades não são poucas - por mais que ferramentas para detectar abuso de crianças na internet se tornaram mais sofisticadas, os tipos de abusos e golpes também. "A quantidade de gente online - mais de 4,5 bilhões em 2020 - criou um desafio extra para manter a internet um lugar seguro", explicou o grupo em um comunicado.

Fonte: Olhar Digital

07/06/2020

Mais de 150 serviços públicos são digitalizados durante pandemia

Governo estima economia de R$ 2,2 bi por ano com tecnologia 

© Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Pressionado a reduzir aglomerações durante a pandemia de coronavírus, o governo federal digitalizou 156 serviços públicos nos últimos três meses. Um total de 58 serviços em março, 45 em abril e 53 em maio passaram a ser oferecidos sem a necessidade de que o cidadão saia de casa.

O esforço elevou para 729 o número de serviços públicos digitalizados desde janeiro de 2019. Segundo a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, que coordena o processo, a digitalização resulta em economia de R$ 2,2 bilhões por ano com a redução de custos e com o aumento de eficiência dos servidores públicos.

Segundo a Estratégia de Governo Digital, documento publicado em abril, o governo federal pretende alcançar os 100% de digitalização até o fim de 2022 e economizar R$ 38 bilhões em cinco anos, de 2020 a 2025. De acordo com a secretaria, a economia decorre da eliminação do papel, da redução da burocracia, da redução de erros e de fraudes e da menor necessidade de locação de estruturas, de manutenção de logística e de contratação de pessoal para atendimento presencial.

A digitalização de alguns serviços está diretamente relacionada ao enfrentamento à covid-19. O governo transformou em digitais 46 serviços da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), muitos dos quais considerados prioritários no combate à pandemia. Com 107,2 milhões de pedidos cadastrados e 101,9 milhões de pedidos processados até a ultima sexta-feira (5), o cadastro para o auxílio emergencial representa outro exemplo de digitalização, com o processo feito inteiramente pelo celular ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Otimização
Em relação aos servidores públicos, o Ministério da Economia considera a digitalização bem-sucedida por deslocar funcionários de tarefas operacionais para atividades especializadas, otimizando o trabalho. No caso do seguro-desemprego do trabalhador doméstico, digitalizado durante a pandemia, o serviço exigia 7,3 mil trabalhadores. Com o atendimento virtual, apenas 630 profissionais passaram a ser necessários, o equivalente a 8,5% do total anterior.

De acordo com a Secretaria de Governo Digital, a economia anual com o seguro-desemprego para domésticos chegará a R$ 357,9 milhões. Atualmente, o serviço é demandado por 280 mil trabalhadores por ano.

Fonte: Agência Brasil 

23/05/2020

Governo lança 130 serviços digitais durante pandemia de covid-19

Chegam a 700 os serviços digitalizados desde janeiro do ano passado

© MARCELLO CASAL JR

Durante o período da pandemia do novo coronavírus, o governo federal divulgou a criação até o momento de 130 serviços digitais, entre eles aplicativos que ficaram famosos, como o do auxílio emergencial. Ao mesmo tempo que deram acesso aos cidadãos de benefícios e atividades importantes, as aplicações também levantaram debates sobre exclusão e proteção de dados pessoais.

Com as 130 novas alternativas online, o governo chegou a 700 serviços digitalizados desde janeiro do ano passado. Entre eles estão o auxílio emergencial, solicitação de auxílio-desemprego, saque do abono salarial, emissão do comprovante do cadastro único e obtenção da carteira de trabalho.

Além disso, o governo elenca entre os serviços disponibilizados com foco na prevenção e combate à pandemia, o site com informações sobre o tema e o mapa de ações e insumos e equipamentos distribuídos.

O aplicativo (app) coronavírus-SUS foi lançado com dicas de como evitar o contágio, orientações do que fazer em caso de sintomas, indicação de unidades de saúde próximas do usuário e envio de notificações e atualizações pelo Ministério da Saúde, reunidos no portal único (.gov.br). De acordo com o ministério, em abril 14 milhões de pessoas acessaram o site.

Auxílio emergencial
O auxílio emergencial foi o benefício de maior escala lançado pelo governo federal, já tendo sido pago a mais de 50 milhões de brasileiros. O acesso foi condicionado ao ato de baixar o programa e a sua utilização.

Para Mariah Sampaio, pesquisadora do Centro de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Política da Universidade de Brasília, em que pese o app ter um design fácil, a oferta do benefício por uma aplicação de internet traz riscos de excluir um contingente que precisa dele.

Ela lembrou que, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) contínua de abril de 2020, cerca de 48 milhões de brasileiros não têm acesso à Internet. De acordo com a pesquisa TIC domicílios, do Comitê Gestor da Internet no Brasil, a conectividade entre pessoas que recebem até um salário-mínimo era de 47%.

“Por mais que o sistema seja oferecido como uma alternativa de facilitação, eu questiono o que estamos fazendo para romper o distanciamento entre o Estado e a população. Somente a tecnologia é capaz de reduzir essa lacuna? Até mesmo dentro do ambiente digital, estamos atingindo a população que está conectada?”, questionou a pesquisadora.

Conforme o Ministério da Cidadania, a pessoa que deseja acessar o auxílio não precisa fazê-lo no seu celular, mas precisa utilizar um aparelho deste tipo e cada telefone só pode fazer uma inscrição. Assim, o interessado não pode utilizar um celular de outra pessoa que pretende pedir o auxílio também. Para quem não está conectado, mas está no cadastro único, o recebimento é automático.

Para quem não está no cadastro, não é necessário ter pacote de dados para fazer a solicitação do auxílio. A equipe da pasta informou que estabeleceu parceria com os Correios para permitir o requerimento nas agências, mediante preenchimento dos dados.

Proteção de dados
O centro de pesquisa em internet e sociedade Internetlab analisou aplicativos de diversos entes públicos, entre eles o governo federal, no contexto da pandemia sob a ótica da privacidade e proteção de dados. O estudo analisou a exposição dos usuários dos apps a riscos, classificando como baixa, intermediária e alta.

No aplicativo do governo foi identificada exposição alta a riscos, incluindo os aplicativos coronavírus-SUS e auxílio emergencial em relação a garantias definidas na legislação. Os apps analisados não informam sobre as medidas de segurança para os dados coletados.

O estudo avaliou se os programas possuem política de privacidade, se ela é acessível, ou se informa quais dados são coletados e a possibilidade de tratamento posterior. O app coronavírus-SUS não tem política de privacidade. O app do auxílio emergencial também não traz normas relacionadas à coleta e tratamento de informações dos usuários. Apenas a Caixa Econômica tem política de privacidade, de forma geral, para todos os serviços online.

“Se os aplicativos analisados não informam a respeito do tratamento que realizam para os objetivos do app, também não o fazem quanto a um eventual tratamento posterior dos dados, isto é, para outras finalidades além daquelas que o usuário consentiu. Considerando o potencial que os dados coletados têm de fornecer informações e qualificar o debate público e pesquisas a respeito da pandemia, esses novos usos deveriam ser considerados”, informam os autores do estudo.

A Agência Brasil entrou em contato com a Caixa e com o Ministério da Saúde sobre as conclusões do estudo e aguarda retorno.

Fonte: Agência Brasil

28/04/2020

Certificados digitais poderão ser feitos a distância

Decisão foi motivada pelo atual cenário da pandemia 

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

A Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira regulamentou formas de emissão de certificados digitais a distância. Com isso, pessoas que precisam do documento para diversas atividades, como emissão de notas fiscais ou assinatura de documentos pela internet, poderão realizar essas ações.

A decisão foi motivada pelo atual cenário da pandemia do novo coronavírus e pela dificuldade que pessoas encontravam para obter o certificado. Até este mês, para conseguir um certificado digital era preciso ir presencialmente a uma autoridade de registro, pois era exigida a coleta de uma série de informações do candidato, como dados biométricos.

A partir da nova regra, as autoridades de registro poderão agendar videoconferências para o procedimento, ficando dispensada a obrigatoriedade de conseguir as impressões digitais. Contudo, cópias digitalizadas dos documentos e o registro da face do candidato deverão ser fornecidos.

Como funciona
Os certificados digitais são usados no ambiente virtual em diversas ações, como emissão de notas fiscais, entrada com petição em processos judiciais, emissão de diplomas, assinaturas de contratos, requerimento de carteira de motorista digital e na prescrição de receitas, entre outras atividades.

Hoje há no país mais de 9 milhões de certificados. A expectativa do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) é que em 2020 sejam emitidos 6,3 milhões de novas identidades virtuais.

O ITI lançou um site que lista os serviços utilizando esse recurso. A página pode ser acessada em AquiTemCD. Para obter o certificado, o interessado deve procurar autoridades certificadoras credenciadas. Há modelos diferentes. O A1, por exemplo, é armazenado no computador e tem validade de 1 ano. Já o A3 tem validade de até cinco anos e vem na forma de um cartão eletrônico.

Fonte: Agência Brasil

Clientes podem acessar serviços públicos com senha do Banco do Brasil

Ferramenta beneficia 25 milhões de correntistas do banco

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

Cerca de 25 milhões de correntistas que usam o aplicativo ou o site do Banco do Brasil (BB) podem, a partir desta semana, acessar serviços públicos federais, estaduais e municipais sem a necessidade de um novo cadastro e de uma nova senha. A instituição financeira e a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia integraram o login da conta corrente do banco ao Portal Gov.br.

Com o novo recurso, bastará que o usuário digite o número da agência, da conta e a senha de oito dígitos que usa nos canais eletrônicos do Banco do Brasil para ter acesso a 3.447 serviços públicos oferecidos no portal. Atualmente, 67% dos serviços oferecidos pela plataforma são completamente digitais, nos quais todas as etapas dispensam o deslocamento a algum órgão público e a entrega física de documentos.

O login único do Portal Gov.br também permite o acesso a serviços digitais do Distrito Federal, de oito estados e de quatro municípios. Os estados integrados à ferramenta são Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As cidades são Recife, São Paulo, Blumenau (SC) e Rio do Sul (SC). As 27 juntas comerciais também estão interligadas ao portal.

De acordo com o Banco do Brasil, o login único estimula a digitalização dos serviços públicos em meio à pandemia provocada pelo novo coronavírus. O acesso não se dá pelo site nem pelo aplicativo do banco. Ao clicar no botão de acesso do Portal Gov.br, aparece a opção de conectar-se com os dados bancários.

Segundo a Secretaria de Governo Digital, o processo é totalmente seguro. As únicas informações trocadas entre o Portal Gov.br e o Banco do Brasil são o nome do cliente e o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Os dados cadastrais e financeiros do cidadão, assim como a senha bancária, continuam sob a guarda da instituição financeira, não sendo repassados ao governo em nenhum caso.

Nos estados e nos municípios que aderiram ao login único do Portal Gov.br, o cliente do Banco do Brasil poderá acessar praticamente todos os serviços públicos por meio da senha do home banking da instituição. Além de resolver pendências com a União, o usuário poderá pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), arrecadado pelos estados, quitar o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e taxas de limpeza e de iluminação pública, administrados pelos municípios.

Atualmente, 58,5 milhões de pessoas têm cadastro no Portal Gov.br, o que equivale a pouco mais de um quarto da população brasileira. De janeiro a março, 3,66 milhões de pessoas por mês criaram perfis de acesso na página. Recentemente, o Ministério da Educação inseriu o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) à lista de serviços oferecidos pelo portal.

Fonte: Agência Brasil

08/04/2020

LIVE DO BEM, hoje, dia 08 no Instagram #DeltaConnect


E aí? Já tá conectado na #LiveDoBem, né? Nesta quarta-feira (08), a partir das 15h, acompanhe a programação ao vivo aqui no Facebook e também no Instagram da #DeltaConnect

05/04/2020

Cresce oferta de cursos gratuitos online durante quarentena

Instituições também oferecem educação a distância para profissionais 

© Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Quem está em isolamento social por conta do coronavírus pode aproveitar o tempo para se aprender novas habilidades, se atualizar e até conhecer um novo hobbie. Diversas instituições passaram a oferecer cursos gratuitos para serem feitos à distância. O Senac São Paulo, por exemplo, liberou 24 cursos online gratuitos, entre extensão universitária e cursos livres, para aprender em casa.

Disponíveis na internet , entre os cursos de extensão universitária, com carga horária que varia de 40 a 60 horas, estão: Docência e Mediação Pedagógica Online, Elaboração de Materiais Didáticos com Recursos Tecnológicos, Gestão das Potencialidades Humanas e Avaliação de Desempenho, Primeiros Passos para Empreender, entre outros. Os cursos livres atendem a necessidades variadas, tais como liderança, finanças, imagem pessoal, nutrição, neurociência. As vagas são limitadas.
FGV abre nova turma

A Fundação Getulio Vargas (FGV) lançou uma nova edição do curso Gestão de Projetos Aplicada aos Setores Público e Privado da América Latina. Gratuito, o curso tem como objetivo a capacitação de profissionais para difusão de boas práticas de gerenciamento de projetos nas esferas pública e privada.

Voltado para líderes, planejadores, controladores e executores de projetos, o conteúdo também está disponível para pessoas interessadas em aprofundar, durante o período de isolamento social, seus conhecimentos sobre o tema.

Ao longo de 30 horas divididas em cinco módulos, os alunos terão acesso a ferramentas conceituais e técnicas de planejamento, programação, execução e controle de projetos. Ao final do curso, os usuários que concluírem 75% dos módulos poderão obter o certificado de participação, que é gratuito.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no endereço: miriadax.net/es/web/gestao-de-projetos-aplicada-ao-setor-publico-e-privado-da-america-latina-2-edica

Sebrae oferece cursos às pequenas empresas
O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) disponibilizou 100% dos cursos e capacitações online e gratuitos, entre eles estão marketing digital, redes sociais, gestão financeira e fluxo de caixa. Os interessados podem acessar ou ligar para o número 0800-570-0800.

Preparatório para o Enem
Como parte do plano de colaborar com os estudantes brasileiros neste período de suspensão das aulas, o negócio de impacto social Geekie anunciou a gratuidade do Geekie Games para 20 mil alunos de escolas públicas. Plataforma intuitiva, que conta com plano de estudos personalizado, a ferramenta traz um diagnóstico e gera um plano de estudos com base nas disciplinas e temas que o aluno tem mais dificuldade.

A análise resulta na recomendação de conteúdos essenciais para aprimorar o desempenho do estudante, principalmente em disciplinas sequenciais como matemática, química e física, nas quais o conhecimento é construído a partir de outro prévio.

Em 2016, Geekie Games foi selecionado como a ferramenta de estudos oficial para o Enem e contou com o reconhecimento do Ministério da Educação e Cultura. Os jovens de escola pública podem se inscrever para receber o benefício pelo site.

Cursos da Universidade de Harvard
A Universidade de Harvard tem diversos cursos online gratuitos. Os interessados devem acessar o edX, plataforma que oferece cursos como programação, empreendedorismo, criação de jogos digitais, desenvolvimento de websites, produção de textos entre outros. Há conteúdos em vários idiomas, inclusive em português.

Programação digital do Sesc
Quem quer aprender e ao mesmo se divertir, o Sesc SP oferece programação digital gratuita com música, gastronomia, esporte, cinema e programação infantil, com documentários, espetáculos de música e de dança, entrevistas e debates. Confira neste endereço.

Fonte: Agência Brasil

25/03/2020

UNINASSAU oferece cursos gratuitos durante quarentena

Ação é resultado de uma parceria entre a Instituição de ensino e a GoKursos

Cursos são online e gratuitos

A UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau, em parceria com a GoKursos Educação Continuada, está oferecendo cursos online gratuitos em diversas áreas. A medida faz parte de uma série de ações promovidas pela Instituição de ensino com o objetivo de capacitar a população durante o período de quarentena.

São mais de 20 cursos que estarão disponíveis para os usuários durante 15 dias e poderão ser acessados no site da GoKursos. Entre as opções disponíveis estão: Marketing Digital, Análise Estatística de Dados, Língua Inglesa, Cozinha Francesa, Arquitetura de Software, Fundamentos em Inteligência Artificial, Direito Aplicado ao Empreendedorismo Digital, entre outros. 

Segundo Joaldo Diniz, diretor executivo de Inovação e Serviços do grupo Ser Educacional, mantenedor da UNINASSAU, a iniciativa oferece uma grande oportunidade de aprendizado para os profissionais que estão em quarentena. ''Neste momento difícil, de confinamento geral, é uma ocasião para se qualificar e aprender coisas novas. Os usuários poderão aprender técnicas de Marketing Digital, por exemplo, um curso fundamental nos dias atuais e que muita gente não tem tempo de fazer'', destaca.

Para se inscrever, basta acessar gokursos.com

Assessoria de Comunicação Por: Ruda Braga

20/03/2020

Aplicativo falso sobre o Covid-19 bloqueia celulares de usuários


A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC) alertou nesta quinta-feira (19) sobre um cibercrime por meio de um aplicativo que age como um “malware, que criptografa e bloqueia os celulares, computadores e demais dispositivos onde for instalado”. O nome do aplicativo é Covid-19Tracker, que está sendo compartilhado por links nas redes sociais.

Segundo polícia, o aplicativo apresenta um mapa interativo e dados estatísticos mundiais sobre o coronavírus, mas, na verdade, ransomware, que é um tipo de software perigoso que restringe o acesso ao sistema infectado com uma espécie de bloqueio e cobra um resgate em criptomoedas para que o acesso possa ser restabelecido. Caso o processo não seja efetuado, arquivos podem ser perdidos e até mesmo publicados.

Para não cair no cibercrime, o DERCC orienta que a população realize downloads de aplicativos somente pelas lojas virtuais oficiais (Google Play para celulares Androids e Apple Store para celulares da Apple) e não clicar em links desconhecidos na internet.


Fonte: Jornal O Dia

12/03/2020

Anatel faz hoje audiência pública para discutir leilão de 5G

Consulta para contribuições ao edital fica aberta até o dia 2 de abril 

© Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) realiza hoje (12) audiência pública para tratar do leilão da banda larga 5G. A agência aprovou em fevereiro a versão preliminar do edital e a previsão é que o certame ocorra em novembro. O leilão deve movimentar R$ 20 bilhões entre aquisição das licenças e preço, que será fixado na versão final do edital.

A audiência faz parte de consulta pública realizada pela Anatel que ficará aberta a contribuições da sociedade até 2 de abril de 2020. Ela apresenta, entre outros documentos, a proposta do Edital de Licitação do 5G.

O leilão é considerado o maior da história da Anatel e vai ofertar 3,7 gigahertz (GHz) em capacidade adicional de radiofrequência dedicada à transmissão de dados por dispositivos móveis. As licenças são para operar o serviço de 5G nas faixas das frequências de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

A inclusão da faixa de mais 100 MHz na faixa de 3,5 GHz, principal faixa para o desenvolvimento do 5G, foi confirmada pela área técnica da Anatel ainda em fevereiro. Segundo a agência, com a inclusão será possível atender de maneira mais abrangente às demandas que foram apresentadas, destacando-se as das Prestadoras de Pequeno Porte (PPP), que poderão fazer parte do desenvolvimento dessa nova tecnologia.

Entre as obrigações para participar do leilão estão o investimento na expansão de redes e o custo de instalação de filtro para proteger o sinal de antenas parabólicas de interferências.

Fonte: Agência Brasil

11/03/2020

I ENCONTRO DE DESENVOLVEDORES DE JOGOS EM PARNAÍBA


Arquivo: PIAUINDIE PHB

Estudantes e técnicos da área de tecnologia da informação vão se reunir no próximo dia 21 de março na Universidade Federal do Delta do Parnaíba com o objetivo de instalar o grupo de desenvolvedores de jogos do Piauí.

Intitulado “PIAUINDIE” o grupo nasceu em Teresina e pretende se instalar em Parnaíba. Atuando há dois anos, integra os amantes dos games realizando encontros que proporciona a difusão do conhecimento e a grande oportunidade que é o mundo do desenvolvimento de jogos.

Para Germano: “Há um conceito desvirtuado sobre os games, pois a maioria da sociedade imagina que esta atividade em nada contribui para o desenvolvimento humano”. Muitos jogos são desenvolvidos para atender demandas sociais importantes, como exemplo o jogo “Asleep” que traz a temática sobre depressão e outros sintomas de ansiedade.


Arquivo: PIAUINDIE PHB

Décio Oliveira desenvolveu um game que trata de um jogo de terror psicológico ambientado em uma cidade nordestina com uma forte temática de jogos antigos (pixel art e j-horror, horror japonês). Nele, a protagonista do enredo sofre de problemas comuns da atual geração como depressão e ansiedade, enquanto deve desvendar motivos de sua existência num ambiente estranho e confrontar seus próprios pesadelos.


Arquivo: PIAUINDIE PHB 

O I Encontro PIAUINDIE-PHB acontecerá na Sala 724 da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), no dia 21 de março (sábado), das 15h às 19h. Terá palestras, apresentação de jogos (showcase) e a instalação do núcleo de Parnaíba. O painel de abertura levará o tema: “Desmistificando o desenvolvimento de jogos” que será apresentado por Germano Gomes, formando em Ciência da Computação (UESPI).

Ascom

04/03/2020

“Piauindie” será estruturado em Parnaíba


O jovem Germano Gomes, formando do curso de Ciência da Computação (UESPI), participa de um grupo de incentivo aos desenvolvedores de jogos do Piauí que está instalado em Teresina e tem como principal objetivo aproximar os desenvolvedores e ajudar os interessados a ingressar na área.


Entusiasta e apaixonado pela área de programação de games ele está articulando um grupo para fundar uma sucursal do PIAUINDIE em Parnaíba. No mês de março será realizada a primeira atividade do grupo na cidade. A ideia é sensibilizar os profissionais da área de tecnologia da informação na articulação de um espaço de comunicação no qual poderão trocar experiências, exibir resultados, ensinar e planejar ações para tão promissora área.

“Depois de jogar por tantos anos e sentir tanta emoção com histórias de personagens fictícios eu pensei que talvez pudesse conseguir transmitir a mesma emoção para outras pessoas enquanto jogassem um jogo feito por mim. O PiauIndie me passa a sensação de ser capaz de realizar esse meu sonho.”, afirma Germano.


As principais atividades do grupo envolvem:
  1. Debate gamedev: é uma roda de conversa durante a qual compartilhamos nossas vivências e vontades para com o mundo do desenvolvimento de jogos. Durante tais debates, temos o costume de bolar ações que possam fazer com que a comunidade continue evoluindo;
  2. Palestras e oficinas: convidamos participantes da nossa comunidade para ministrar palestras e/ou oficinas com temática gamedev;
  3. Desafios: mensalmente, criamos desafios para os membros da comunidade. Basta desenvolver o jogo proposto, exibir o resultado e contar a história por trás do dev. O desenvolvedor pode fazer tudo sozinho ou montar uma equipe. É um desafio saudável com o principal intuito de movimentar a comunidade e gerar aprendizado;
  4. Mostragem de jogos: reunimos jogos desenvolvidos por participantes do grupo para exibir em público. O objetivo aqui é diversão e coleta de feedback.
Por Fernando Gomes

16/02/2020

Campo Grande e Teresina passam a integrar a Rede Gov.Br

Iniciativa tem como meta acelerar a transformação digital de serviços prestados ao cidadão por estados e municípios.

Página gov,br

As cidades de Campo Grande (MS), e Teresina (PI) passam a integrar a Rede Nacional de Governo Digital – Rede Gov.Br. A iniciativa tem como meta acelerar a transformação digital de serviços prestados ao cidadão por estados e municípios.

“A prefeitura de Teresina, por meio do projeto Teresinense Digital, já está com o processo eletrônico implantado em 90% dos seus órgãos”, conta o prefeito Firmino Filho. “Os processos já são 100% virtuais, sem utilização de papel, com tramitação online. Já estamos disponibilizando vários serviços por meio de aplicativo de celular e de peticionamento eletrônico.”

Em Teresina, já estão online serviços como acesso e recurso às infrações de trânsito; solicitação de limpeza de ruas, fossas, áreas verdes, galerias e praças; demandas dos servidores; alvarás; licenciamentos; solicitação de áreas para eventos. Assim como no Governo Federal, a meta é chegar a 100% o oferecimento de serviços digitais.

Para o secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Luis Felipe Monteiro, “estamos difundindo em todo o País o quanto é essencial compartilharmos as ferramentas de que dispomos, seja na administração federal, estadual ou municipal”.

Segundo ele, reduzir a burocracia e simplificar a vida do cidadão “são metas diárias desta gestão que acelerou a transformação digital e já atingiu a marca de 54% dos serviços públicos federais com acesso online”.

Serviços online
Desde o último ano, carteira de habilitação digital, certificado internacional de vacinação e profilaxia, por exemplo, já podem ser obtidos via online nos órgãos do Governo Federal. Até 2022, a expectativa é de que todos os 3,3 mil serviços federais já estejam acessíveis na forma digital. 

A economia prevista com 100% de digitalização é de, pelo menos, R$ 6 bilhões por ano. Quem mais poupa é o cidadão que deixa de gastar tempo e recursos próprios no deslocamento pelos órgãos públicos ou no pagamento de despachantes para acelerar o acesso aos serviços. A carteira de trabalho digital, hoje, já pode ser obtida no mesmo dia do pedido. Antes da digitalização, demorava em média 17 dias para ser entregue ao cidadão. 

Com informações do Ministério da Economia

08/02/2020

Ela estará no ponto mais próximo da Terra e em sua fase mais luminosa


Marcello Casal jr/Agência Brasil

A Lua será a grande estrela no céu neste domingo (9). Nosso único satélite natural estará em seu ponto mais próximo da Terra e em sua fase mais luminosa: a da Lua cheia. A essa coincidência, os astrônomos dão o nome de Superlua.

A distância média entre a Lua e a Terra é de cerca de 384 mil quilômetros (km). No entanto, por se tratar de uma órbita oval, essa distância pode variar de 400 mil km, quando mais distante, até cerca de 360 mil km, nos períodos de maior proximidade.

“A Superlua é um evento decorrente da coincidência de dois fatos astronômicos. O primeiro é que a Lua não gira em torno da Terra em formato de circunferência, mas em uma órbita um pouquinho achatada. Então, ela tem de estar no ponto mais próximo da Terra, que chamamos de perigeu e, ao mesmo tempo, na fase cheia”, explica o coordenador do projeto Astro&Física do Instituto Federal de Santa Catarina e doutor em física pela Universidade Federal de Santa Catarina, professor Marcelo Schappo.

Segundo ele, dependendo da regra usada para cada observatório considerar coincidente o perigeu e a lua cheia, é possível haver alguma divergência sobre o momento exato da Superlua. “Trata-se de uma janela arbitrária, mas no fundo são luas cheias sempre muito bonitas. Vale a pena a observação”, ressalta o físico ao sugerir a observação em todas as datas.

Schappo explica que, devido a essa divergência, alguns observatórios não consideram o 9 de fevereiro como a primeira Superlua do ano. É o caso do Observatório de Lisboa (Portugal), que devido à localização, considera a lua do dia 9 de março como a primeira Superlua do ano.

“Para outros observatórios, a Superlua ocorrerá [em algum momento] entre os dias 7 e 8 de abril, dependendo do horário da observação. Há ainda os que apontam o 7 de maio”, acrescentou.

Já o observatório do Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), considera Superluas apenas as que ocorrerão nos dias 9 de março e 7 de maio.

Por Pedro Peduzzi e Adrielen Alves - Repórteres da Agência Brasil e da Radioagência Nacional undefined
 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing