Mostrando postagens com marcador SAÚDE. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador SAÚDE. Mostrar todas as postagens

26/02/2021

Covid-19 | Prefeitura de Parnaíba inicia imunização de idosos entre 85 e 89 anos nesta sexta-feira


A Prefeitura de Parnaíba, através da Secretaria Municipal de Saúde, e, da Coordenação Municipal de Imunização, informa à população, que nesta sexta-feira (26) e sábado (27), a partir das 08h da manhã, na Universidade Federal do Delta do Parnaíba – UFDPar, iniciará a vacinação contra COVID-19 em idosos entre 85 e 89 anos.

A campanha acontecerá das 08h às 17h na sexta-feira (26) e, das 08h às 12h no sábado (27). Para ter acesso à vacina, o idoso deverá estar munido do documento de identificação com foto, CPF e Cartão do SUS.

A Prefeitura de Parnaíba informa ainda que, para maior conforto e segurança dos idosos, a vacinação ocorrerá no formato de “drive thru”.

A Universidade Federal do Delta do Parnaíba, está localizada na Avenida São Sebastião, 2819, Bairro Nossa Senhora de Fátima.

Supcom - PMP
Texto/fotos: Bruno Santana

25/02/2021

Prefeitura de Parnaíba prepara imunização de idosos entre 85 e 89 anos contra COVID-19


Após confirmação da chegada no Piauí, de novas doses do imunizante da Oxford/Astrazenca, e que as mesmas serão destinadas a 100 % dos idosos na faixa etária de 85 a 89 anos, o Prefeito Mão Santa determinou o início imediato dos preparativos para a aplicação dessas novas doses no público-alvo desta fase do Plano Nacional de Vacinação, tão logo as mesmas cheguem à Parnaíba.

Através da Secretaria Municipal de Saúde, e, da Coordenação de Imunização, a Prefeitura de Parnaíba, tem cumprido com transparência e agilidade todas as etapas do Plano Nacional de Vacinação contra a COVID-19, conforme orientações do Ministério da Saúde.

A expectativa é que nesta quinta-feira (25), as doses para imunização de idosos entre 85 e 89 anos sejam entregues em Parnaíba. A Prefeitura de Parnaíba informa que, após o recebimento e registro dessas doses, divulgará os locais para início da vacinação, que deverá ocorrer nos formatos drive-thru, ou em Unidades Básicas de Saúde pré-determinadas.

“Eu acredito na ciência, eu sabia que logo apareceriam vacinas contra essa pandemia. E, nós estamos tomando todas as medidas necessárias para que a população parnaibana seja totalmente vacinada, seguindo aquilo que for melhor determinado pelo Ministério da Saúde, e àquelas pessoas que ainda não foram vacinadas, nós pedimos que continuem tomando as medidas sanitárias já amplamente divulgadas no combate a contaminação por esse vírus”. Destacou o Prefeito Mão santa.

Supcom - PMP
Texto/fotos: Bruno Santana

23/02/2021

Governo estuda implantar “toque de recolher” e liberar atividades econômicas

Foto: Roberta Aline

O governo do estado irá mudar a proposta do decreto para liberar as atividades econômicas, no entanto, endurecer as fiscalizações e adotar o “toque de recolher” como vem ocorrendo em outros estados. As medidas são para barrar a transmissão da Covid-19 e reduzir as internações na rede hospitalar que chega a mais de 80%.

O Cidadeverde.com obteve informação que o governador Wellington Dias (PT) está dialogando com vários setores e resolveu mudar itens do decreto, que seria publicado ontem.

A nova proposta é de endurecer na fiscalização e limitar a circulação de pessoas entre às 23h e 5 h da manhã, numa espécie de toque de recolher para coibir as festas clandestinas que estão ocorrendo em Teresina e interior do estado.

As festas em sítios, bares e residências estão contribuindo para o aumento de casos da Covid-19 e as internações nos hospitais.

Lockdown somente no final de semana
Outra ideia que o governador está conversando com os empresários é adotar lockdown somente no final de semana como ocorria no ano passado. Fechar serviços que não são essenciais e manter os serviços essenciais como supermercado, farmácias e setores da saúde.

Reunião com os setores
O governador está pessoalmente conversando com os setores durante todo o dia para homologar a proposta. Às 18h haverá uma reunião com o COE (Comitê de Operações Emergenciais) ampliado com a presença das instituições.

Membros do governo estão, ao longo de todo o dia, dialogando com vários setores, considerando os riscos e as diversas situações de cada ambiente.

"Novas medidas somente serão anunciadas oficialmente após esta reunião do COE ampliado. É importante ressaltar que novas ações mais rígidas que podem ser tomadas, tem como objetivo evitar o colapso na saúde e interromper o ciclo de transmissão do vírus no estado. A prioridade será sempre salvar vidas", diz nota do governo.

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

22/02/2021

Voo com 2 milhões de doses de vacinas decola da Índia

Chegada a São Paulo está prevista para as 6h55 de amanhã


Um avião da companhia Emirates, com remessa de 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19 decolou na madrugada de hoje (22) de Mumbai, na Índia, e deve chegar a São Paulo às 6h55 desta terça-feira.

A aeronave deixou a cidade indiana por volta das 10h30 da manhã (horário local), o que equivale a 2h da madrugada de hoje no horário de Brasília. A carga fará escala em Dubai, nos Emirados Árabes, de onde decolará para São Paulo às 22h40 (horário local) - 15h40 de hoje (horário de Brasília).

O voo chegará a São Paulo amanhã de manhã e as vacinas seguirão para o Rio de Janeiro, onde serão levadas para o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz).

As doses foram produzidas pelo Instituto Serum, parceiro da AstraZeneca na Índia e maior produtor mundial de vacinas. Mesmo prontas, as vacinas precisarão passar primeiro por Bio-Manguinhos para que possam ser rotuladas antes de serem distribuídas ao Programa Nacional de Imunizações.

A importação de doses prontas é uma estratégia paralela à produção de vacinas acertada entre a AstraZeneca e a Fiocruz. Para acelerar a disponibilidade de vacinas à população, 2 milhões de doses já foram trazidas da Índia em janeiro e está previsto um total de 10 milhões de doses prontas a serem importadas. Além dos 2 milhões que chegam amanhã ao país, mais 8 milhões estão previstas para os próximos dois meses.

Enquanto negocia a chegada das doses prontas, a Fiocruz trabalha na produção local das vacinas Oxford/AstraZeneca. Segundo o acordo com a farmacêutica anglo-sueca, a Fiocruz vai produzir 100,4 milhões de doses de vacinas até julho, a partir de um ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado. A primeira remessa desse insumo já chegou ao Bio-Manguinhos e o primeiro milhão de doses produzido na Fiocruz tem entrega prevista para o período de 15 a 19 de março.

De acordo com a fundação, os dois primeiros lotes estarão liberados internamente nos próximos dias. Esses lotes são destinados a testes para o estabelecimento dos parâmetros de produção.

"Com esses resultados, a instituição produzirá os três lotes de validação, cuja documentação será submetida à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esses lotes somarão cerca de 1 milhão de doses e seus resultados serão enviados à Anvisa até meados de março".

Também está em andamento na Fiocruz o processo de transferência de tecnologia para a produção do IFA no Brasil, o que tornará a fundação autossuficiente na produção das vacinas. A previsão é que as primeiras doses com IFA nacional sejam entregues ao Ministério da Saúde em agosto, e, até o fim de 2021, seja possível entregar 110 milhões de doses, elevando o total produzido no ano pela Fiocruz para 210,4 milhões.

Fonte: Agência Brasil

20/02/2021

Excesso de atividade física pode ser prejudicial, alerta médico

Orientação também é necessária para quem faz exercícios em casa


Enquanto a vacina contra a covid-19 não chega para toda a população, quem continua firme no isolamento social tenta manter a forma com exercícios físicos em casa. Porém, o excesso ou desempenho inadequado podem ter efeito reverso e causar complicações em quem pratica.

O alerta é do cirurgião vascular Calogero Presti, que explica que o controle na frequência dos exercícios é fundamental para evitar lesões de músculos, tendões e articulações - e até mesmo fraturas ósseas de estresse e tendinites.

“Exercício físico saudável, em geral, é aquele moderado, em dias alternados para a recuperação muscular, habitual e com frequência de três a quatro vezes por semana”, destaca o médico, que também é membro do Conselho Superior da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular.

O especialista pontua que antes de iniciar qualquer tipo de treinamento físico é aconselhável que o paciente com doença vascular se submeta a um exame clínico e cardiológico para detectar e avaliar possíveis comorbidades. Pois, caso seja necessário, o preparador físico, em conjunto com um médico, pode aconselhar o treinamento mais adequado para cada situação.

Doenças vasculares, como as varizes, pedem atenção especial durante a prática esportiva. No caso de pacientes com insuficiência venosa crônica, há dificuldade de retorno sanguíneo ao coração quando a pessoa se encontra parada, em pé ou sentada.

“Os exercícios mais indicados nessa situação são aqueles que promovem a contração e alongamento dos músculos das pernas, em especial as caminhadas, exercícios em esteira ou com bicicleta. A natação e a hidroginástica são particularmente úteis, pois facilitam o retorno venoso pela atenuação da gravidade quando dentro d’água, além de fortalecerem e alongarem os músculos”, orienta Presti.

Exercícios físicos intensos também podem causar rabdomiólise, ou seja, necrose muscular. Na maioria dos casos, ela ocorre quando o paciente inicia ou reinicia o treinamento físico sem a supervisão de um educador. “O exercício excessivo pode produzir edema das células musculares das extremidades e, como consequência, a necrose dos músculos em graus variáveis, o que ocasiona liberação da mioglobina (proteína muscular) no sangue”, informa.

Grandes quantidades de mioglobina no sistema circulatório podem causar depósitos nos túbulos renais, o que pode gerar insuficiência e mau funcionamento dos órgãos. Em casos extremos, hemodiálise, perda dos rins ou até mesmo o óbito são possíveis, explica o médico.

Exercícios em casa
Qualquer estímulo a atividades físicas de vida diária como jardinagem, limpar e arrumar a casa, lavar louça, arrumar armários, subir e descer escadas e dançar aumentam o gasto calórico, mantêm a atividade muscular, evitam a obesidade e diminuem a depressão durante o distanciamento social, aconselha o especialista.

“Os pacientes com doenças vasculares periféricas se beneficiam muito dos exercícios aeróbicos, sendo aconselhável caminhadas de 30 a 40 minutos 3 a 4 vezes por semana ao ar livre. O exercício aeróbico pode ser realizado na mesma frequência, com esteira ou bicicleta ergométrica em casa.”

Segundo o médico, para os que permanecem em home office é aconselhável interromper o tempo de permanência no computador, intercalando 15 minutos de atividade física a cada 30 minutos de trabalho, movimentando os braços, as pernas, respirando livremente, andando ou fazendo alongamento.

“Quanto aos exercícios recomendados por seu médico ou educador físico, não exagere na quantidade, intensidade e duração. A alta intensidade e o tempo de recuperação muscular e cardiovascular insuficientes podem ser prejudiciais ao sistema cardiovascular, à imunidade, provocar lesões musculares, articulares e tendinites”, completa o médico.

Outra orientação do especialista é manter-se bem hidratado durante os exercícios e evitar fazê-los em ambientes quentes e pouco ventilados. Em caso de desconforto durante o exercício, como cansaço excessivo, falta de ar, dor torácica e tonturas, interrompa os exercícios e procure orientação médica.

“A prática de exercícios físicos deve ser interrompida de imediato na presença de sintomas relacionados à covid-19 como febre, falta de ar, tosse seca e perda do olfato ou paladar”, destaca o médico.

Fonte: Agência Brasil

17/02/2021

Governo compra mais 54 milhões de doses de vacina contra covid-19

Cronograma de entregas de vacinas foi anunciado hoje


O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira (16), em Brasília, ter garantido mais 54 milhões de doses da vacina CoronaVac contra a covid-19. Acrescentou ter assinado novo contrato com o Instituto Butantan, que desenvolve o imunizante em parceria com o laboratório Sinovac.

A previsão, considerando os 46 milhões de doses já contratadas, é distribuir aos estados 100 milhões da vacina até setembro.

Segundo o ministério, além da CoronaVac, o Brasil receberá mais 42,5 milhões de doses de vacinas fornecidas pelo Consórcio Covax Facility até dezembro. Também foram contratadas mais 222,4 milhões de doses de vacina contra covid-19 em produção pela Fundação Oswaldo Cruz, e parte desses imunizantes já começou a ser entregue mês passado.

A previsão do Ministério da Saúde é assinar, nos próximos dias, contratos de compra com a União Química. Entre os meses de março e maio, o laboratório deve entregar dez milhões de doses da vacina Sputnik V.

O ministério também espera contratar da Precisa Medicamentos mais 30 milhões de doses da Covaxin, também entre março a maio.
Como será

Confira o cronograma de entregas de vacinas:

Consórcio Covax Facility
Entregas de 42,5 milhões de doses:
Março: 2,65 milhões de doses da AstraZeneca
Até Junho: 7,95 milhões de doses da AstraZeneca

O consórcio, coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), funciona como um centro de distribuição internacional de vacinas. O Brasil receberá, ainda, aproximadamente mais 32 milhões de vacinas contra a covid-19 produzidas por laboratórios de sua escolha até o final do ano, conforme cronogramas estabelecidos exclusivamente por esse consórcio.

Fundação Butantan – Corodonavac/Sinovac
Entregas de 100 milhões de doses:
Janeiro: 8,7 milhões - entregues
Fevereiro: 9,3 milhões
Março: 18,1 milhões
Abril: 15,93 milhões
Maio: 6,03 milhões
Junho: 6,03 milhões
Julho: 13,55 milhões
Agosto:13,55 milhões
Setembro: 8,8 milhões

Fundação Oswaldo Cruz – Oxford/Astrazeneca

Entregas de 222,4 milhões de doses:
Janeiro: 2 milhões - entregues
Fevereiro: 4 milhões
Março: 20,7 milhões
Abril: 27,3 milhões
Maio: 28,6 milhões
Junho: 28,6 milhões
Julho: 1,2 milhões

A partir da incorporação da tecnologia da produção do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo), a Fiocruz deverá produzir e entregar mais 110 milhões de doses no segundo semestre de 2021.

União Química - Sputnik V/Instituto Gamaleya

Entrega de 10 milhões de doses (importadas da Rússia) – Previsão de assinatura de contrato esta semana.

Março: 800 mil entregues 15 dias após a assinatura do contrato

Abril: 2 milhões entregues 45 dias após a assinatura do contrato

Maio: 7,6 milhões entregues 60 dias após a assinatura do contrato

A partir da incorporação da tecnologia da produção do IFA, a União Química deverá passar a produzir mais oito milhões de doses por mês.

Precisa Medicamentos – Covaxin/Bharat Biotech

Entrega de 20 milhões de doses importadas da Índia – Previsão de assinatura de contrato esta semana.

Março: 8 milhões - 4 milhões mais 4 milhões de doses entregues entre 20 e 30 dias após a assinatura do contrato

Abril: 8 milhões - 4 milhões mais 4 milhões de doses entregues entre 45 e 60 dias após a assinatura do contrato

Maio: 4 milhões entregues 70 dias após a assinatura do contrato.

Fonte: Agência Brasil 

15/02/2021

Prefeitura de Parnaíba aplicará 2ª dose de vacina em profissionais de saúde


Profissionais da rede pública de saúde, vacinados em janeiro, receberão 2ª dose do imunizante contra a COVID-19 na próxima semana.

A Prefeitura de Parnaíba, inicia a partir do dia 17 de fevereiro a aplicação da segunda dose do imunizante CoronaVac (Butantan), em profissionais de saúde que foram vacinados em janeiro.

Para esses profissionais, o atendimento será realizado no auditório da EPAP – Escola Parnaibana de Administração Pública, situado no Centro Administrativo da Prefeitura de Parnaíba, nos dias 17, 18 e 19 de fevereiro a partir das 08h da manhã.

Supcom - PMP
Texto/fotos: Bruno Santana

13/02/2021

Internado há 10 dias, quadro de saúde de Carlos Mesquita está estável no Piauí

Hoje ele fará exame de tomografia e passará por um procedimento cirúrgico para limpeza e fechamento parcial da ferida operatória.


O Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI), divulgou na tarde desta sexta-feira (12/02), o boletim médico atualizado sobre o estado de saúde do jornalista da Rede Meio Norte, Carlos Mesquita, de 37 anos, que está internado há 10 dias na unidade de saúde se recuperando de uma infecção generalizada.

Segundo o boletim médico enviado ao meionorte.com, Carlos Mesquita segue internado na Unidade de Terapia Intensiva - UTI do HU-UFPI, não apresentou febre desde que realizou o procedimento cirúrgico de drenagem de um abcesso no mediastino na segunda-feira (08), seu quadro de saúde está estável. Hoje ele fará exame de tomografia para avaliar a recuperação e extensão relativas à infecção, bem como será realizado um procedimento cirúrgico para limpeza e fechamento parcial da ferida operatória.

O correspondente de Parnaíba chegou em estado grave no HU no fim da noite de quarta-feira (03), e foi submetido a uma cirurgia na região do pescoço e tórax para a retirada da necrose causada por uma infecção generalizada após realizar um procedimento dentário.

Fonte: Portal Meio Norte

12/02/2021

Estudo de parnaibano sobre controle de glicemia com canela é reconhecido internacionalmente


O consumo regular da canela pode ajudar no controle do diabetes, conforme constatou estudo publicado no Journal of the American College of Nutrition em que foi analisada a relação entre a canela e o diabetes tipo 2. O estudo é resultado da pesquisa do professor doutor José Cláudio Lira, 29 anos de idade, pesquisador da Universidade Federal do Ceará e professor em Floriano na Universidade Federal do Piauí (UFPI). Ele é parnaibano e tem endereço no Bairro São Judas Tadeu. Sua pesquisa chamou atenção da Revista Superinteressante que deu destaque ao estudo em um artigo publicado no sábado, dia 06 de fevereiro. A pesquisa envolveu mais de 200 pessoas, foi realizada em Parnaíba e comprovou eficácia da canela no controle da glicemia. “Levar um pouco do meu estudo, popularizar a ciência, que é o que a gente quer, levar o nome de Parnaíba para a revista Superinteressante foi muito bom. Eu estudo diabetes há dez anos. no doutorado eu queria desenvolver alguma coisa para o paciente com diabetes”, comemorou Cláudio Lira.

A pesquisa de Cláudio Lira teve um investimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) de R$ 50 mil, dos quais aplicou R$ 48 mil. O ensaio clínico foi realizado entre agosto e dezembro de 2019, com 140 pessoas acometidas pela diabetes tipo 02. Cláudio há anos vem estudando a diabetes e buscando entender formas de auxiliar no controle da glicemia a baixo custo e encontrou na canela um valioso recurso. “Aqui no Brasil a gente tem ais de 20 milhões de pessoas que tem diabetes, metade delas não tem um bom controle da glicemia, não consegue controlar direito esses níveis, o que tanto preocupa eles e eu realmente queria ir em busca disso, e a canela se apresenta de fácil acesso, de baixo custo, sem muitos efeitos colaterais”, ressaltou o pesquisador Cláudio.

A canela é um complemento no tratamento da pessoa com diabetes, que, por sua vez, é uma doença crônica que requer atenção pra toda vida. A importância do assunto e os resultados da pesquisa tem tido excelente repercussão. O jovem pesquisador recebeu contato da revista Veja para uma entrevista quando a equipe de reportagem da TV Costa Norte conversava sobre a redução da glicemia no uso da canela junto a alimentos. Vale ressaltar que a canela a ser consumida não pode ter açúcar ou outros complementos industriais.


Fonte: Portal Costa Norte

09/02/2021

Segunda dose da vacina contra a Covid-19 já começou a ser enviada aos municípios do Piauí

Imagem: ilustrativa/web

A Secretaria de Estado da Saúde já iniciou o envio da segunda dose da vacina contra a Covid-19 referente ao primeiro lote dos imunizantes Coronavac que chegaram até o Piauí. As vacinas foram enviadas juntamente com a primeira dose do último lote chegou ao estado no último domingo. Ao todo o Piauí já recebeu 132.760 vacinas para realizar a imunização da população, o último lote deve atender mais 6% dos profissionais de saúde e idosos acima de 90 anos.

A Segunda dose é essencial para que o paciente seja considerado imunizado definitivamente contra a Covid-19. Para ter acesso a sua segunda dose, todas as pessoas que receberam a primeira dose da vacina foram notificados sobre o momento que deveriam retornar em busca da segunda dose da vacina.

“A Secretaria tem todo um planejamento logístico para assegurar a segunda dose da vacina para a nossa população que já recebeu a primeira dose do imunizante, iniciamos o transporte dessas doses juntamente com as doses do último lote que recebemos no último e assim iniciamos a imunização completa de parte da nossa população”, explica o Secretario de Estado da Saúde Florentino Neto.

O gestor fala ainda que o trabalho da Sesapi nesse momento também está voltado para assegurar novas remessas da vacina até a próxima semana, podendo assim avançar mais nos públicos que estão recebendo a vacina, chegando a outros grupos de idosos abaixo dos 90 anos.

“Dessa forma nós vamos gradativamente atingindo novos públicos na vacinação até chegarmos em toda a população. É esse trabalho que queremos executar em parceria com os municípios e assim garantir o direito a imunização dos piauienses”, reforça o secretário.

Via: Portal 180
Com informações da Ascom

06/02/2021

SEDESC participa da Campanha Nacional de Prevenção a Gravidez na Adolescência


A Prefeitura de Parnaíba, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania – SEDESC, em consonância com órgãos nacionais de Assistência Social, está realizando uma série de ações alusivas à Campanha Nacional de Prevenção a Gravidez na Adolescência.

Durante a semana foram realizadas diversas palestras nos Centros de Referência de Assistência Social – CRAS. Cumprindo a determinação do Prefeito Mão Santa, em unir as Secretarias Municipais em torno das necessidades da população, as palestras contaram com apoio de outras Secretarias como Saúde e, do Serviço de Proteção aos Vulneráveis – SVP.

Nesta sexta-feira (05), a primeira-dama do município e Secretária de Assistência Social, Sra. Adalgisa Carvalho de Moraes Souza, preferiu palestra no CRAS São Vicente de Paula, onde relatou casos de assistência da SEDESC à famílias com adolescentes grávidas no município de Parnaíba.


Para a Secretária Adalgisa Moraes Souza, o planejamento familiar é um tema de suma importância, que deve ser discutido do seio da família e abordado com ênfase na sociedade. “Realizamos atendimento social à família de uma jovem, de apenas 14 anos de idade, que infelizmente veio a óbito devido à eclâmpsia, no entanto, quando a equipe da SEDESC prestava apoio à família, descobrimos que uma irmã dessa adolescente, que também é outras adolescente de apenas 17 anos também está grávida” relatou a Secretária em sua palestra destacando a real problemática da gravidez na adolescência em nosso município.

Dentro da temática, “gravidez na adolescência”, ainda foi discutido assuntos como a importância da prevenção das IST’s – (Infecções Sexualmente Transmissíveis), culminando nesta sexta-feira (05), com a realização de blitz na Avenida São Sebastião com a distribuição de kits contendo preservativos, folder informativo, além de orientar não somente a população em situação de rua, mas a comunidade em geral.

Supcom - PMP

05/02/2021

Governo federal lança campanha contra pirataria de vacinas

Senacon está analisando mais de 2 mil páginas virtuais suspeitas


O Ministério da Justiça e Segurança Pública lançou hoje (4) uma campanha para combater a comercialização de vacinas falsificadas contra a covid-19 pela internet. Com o slogan “Vacina Pirata, Não!”, o objetivo é alertar os cidadãos sobre os riscos à saúde e reforçar que, neste momento, apenas o poder público, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), está autorizado a fornecer a vacina, de forma gratuita.

Em nota, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) explicou que está analisando mais de 2 mil páginas virtuais suspeitas de estarem, de algum modo, oferecendo vacinas piratas ou induzindo o consumidor ao erro. Além disso, a Senacon também fará varreduras em plataformas de comércio eletrônico para identificar anúncios e comercialização ilegais.

A campanha será veiculada nas redes sociais do Ministério da Justiça e foi resultado da ação do Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP), em conjunto com outros órgãos públicos. “Com a crescente expansão do comércio eletrônico, principalmente durante a pandemia, a comercialização de produtos pirateados no meio digital já é de conhecimento do CNCP, o qual, inclusive, lançou em 2020 dois guias de boas práticas e orientações para mitigar o problema”, destaca a nota.

A Senacon também criou um canal exclusivo para concentrar as denúncias dos casos. Elas podem ser enviadas por meio do endereço eletrônico vacinapiratacncp@mj.gov.br.

Fonte: Agência Brasil 

03/02/2021

Piauí registra primeiro caso de variante do coronavírus em paciente vindo de Manaus, diz secretaria

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, a variante do Amazonas, batizada de P.1, está por trás do maior número de casos hoje no estado amazonense.

Mutações na nova variante podem deixá-la mais infecciosa — Foto: Getty Images via BBC

O Piauí registrou o primeiro caso da nova variante do novo coronavírus em um dos 23 pacientes vindos de Manaus para tratamento da Covid-19 em Teresina, devido ao colapso na saúde pública do Amazonas. A confirmação foi divulgada na noite desta terça-feira (2) pela Secretaria de Estado da Saúde, Fundação Municipal de Saúde, Superintendência do Ministério da Saúde no Piauí, Hospital Universitário da UFPI e o Laboratório Central do Piauí (Lacen).

De acordo com a Sesapi, o paciente ao chegar em Teresina não transmitia mais a doença, pois se apresentou com uma forma leve da Covid-19 e estava com mais de 15 dias do início dos sintomas.

"Foram mantidos todos os procedimentos médicos de isolamento e proteção das equipes de saúde, bem como foram realizados testes na equipe que o atendeu e não foi registrada nenhuma infecção e nem transmissão a terceiros", informou.

A Secretaria destacou que a variante do Amazonas, batizada de P.1, está por trás do maior número de casos hoje no estado amazonense. "Ela é uma nova linhagem do vírus. Os pesquisadores suspeitam que essa variante tem uma capacidade replicativa e de transmissão maior", explicou.

Pacientes com quadro moderado de Covid-19 são recebidos em Teresina, no Piauí, após serem transferidos de Manaus — Foto: João Allbert/Agif/Estadão Conteúdo

Teresina recebeu nove pacientes de Manaus no dia 15 de janeiro. No dia 25 de janeiro, mais 14 pacientes foram transferidos da capital amazonense para o Piauí. Ao todo, 17 pacientes já se recuperam da doença.

A capital piauiense recebeu os pacientes porque, além do desabastecimento de oxigênio, Manaus registrou, em janeiro, um número recorde de internações pela Covid-19 desde o início da pandemia.

Nova variante do coronavírus
A nova variante do coronavírus já foi registrada em nove cidades do Amazonas. A nova cepa foi encontrada em 91% dos genomas sequenciados no estado em janeiro, e é responsável pela maioria dos casos da Covid-19 atualmente, segundo a Fiocruz Amazônia.

No dia 10 de janeiro, o governo japonês anunciou que encontrou a variante em quatro viajantes que estiveram no estado amazonense e voltaram ao Japão no dia 2 deste mês. Outros estados brasileiros, como São Paulo, também investigam casos suspeitos.

O Reino Unido divulgou nesta terça-feira (2) que detectou uma segunda mutação na variante de coronavírus britânica, a B.1.1.7. O governo classificou a nova mutação como "preocupante" e afirmou que é a mesma observada na variante encontrada no Brasil e na África do Sul.

Fonte: Portal G1 PI

02/02/2021

Nota informativa – Centro de Especialidades em Saúde – CES



A Prefeitura de Parnaíba, através da Secretaria Municipal de Saúde, vem a público informar acerca dos protocolos de atendimento no Centro de Especialidades em Saúde – CES

Devido à pandemia causada pelo novo Coronavírus, e, no intuito de proteger a população e servidores municipais, a Prefeitura de Parnaíba, informa que o Centro de Especialidades em Saúde está operando seguindo rígidos protocolos sanitários a fim de evitar a transmissão do novo Coronavírus entre seus servidores e a população que utiliza os serviços.

Para tanto, está sendo seguido o seguinte protocolo:
  • Agendamento de consultas nas UBS;
  • Consultas com hora marcada;
  • Horário de atendimento das 07 às 17h (ininterrupto);
  • Uso obrigatório de máscara na dependência do Centro;
  • Não será permitido a entrada de acompanhante, salvo nas seguintes condições: Bebê de colo, portador de deficiência ou, comorbidades que impeçam o deslocamento do paciente.
A Direção do CES, pede compreensão da população para o cumprimento das normas sanitárias. O Centro de Especialidades em Saúde, está localizado à Rua Anhanguera S/N, esquina com a Rua Pedro Freitas, no Bairro Piauí.

Supcom - PMP
Texto/fotos: Bruno Santana

01/02/2021

Governo incentiva doação de sangue antes de imunização contra covid-19

Depois de vacinados, doadores devem respeitar período sem doar


O Ministério da Saúde está incentivando os brasileiros a doarem sangue antes de serem vacinados contra a covid-19, em função do impedimento temporário para doação após o recebimento de certos tipos de vacinas.

De acordo com informação divulgada hoje (1º) pela pasta, o período de inaptidão é necessário porque o micro-organismo da imunização, ainda que na forma atenuada, circula por um tempo determinado no sangue do doador. Em caso de pacientes imunossuprimidos, há risco de o receptor desenvolver a doença para a qual o doador foi vacinado.

O coordenador de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Roberto Firmino, disse que o intervalo se justifica porque “o modo de fabricação das vacinas pode levar riscos a um paciente que receba o sangue, tendo em vista que seu sistema imunológico já se encontra debilitado pela própria condição de saúde. Ao receber uma vacina, o organismo imediatamente desenvolve reações necessárias para que o imunizante tenha efeito, e estas reações podem levar a resultados imprecisos dos exames sorológicos ou tornar irreconhecível efeitos adversos da vacina ou alterações pós doação”, explicou.

De acordo com o tipo de vacina aplicada, a norma no Brasil determina períodos diferentes de intervalo para uma doação de sangue. Após vacinas de vírus ou bactérias inativados, toxoides ou recombinantes, o tempo previsto de inaptidão é de 48 horas. Já após vacinas de vírus ou bactérias vivos e atenuados, deve-se esperar quatro semanas para doar sangue.

O imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac funciona com vírus inativado, de modo que se encaixa no período de 48 horas. Já o tempo de inaptidão para as pessoas que receberem o imunizante da AstraZeneca/Oxford, produzido no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), é de quatro semanas, por se tratar de uma vacina de vetores virais.

Rodolfo Firmino destacou que a população precisa estar ciente sobre os períodos de restrição para doação de sangue após receber a vacina. “Por isso, enfatizamos a importância de os doadores fazerem suas doações antes de receberem a vacina. A doação de sangue é segura e não contraindica a vacinação, podendo, inclusive, receber a vacina logo em seguida à doação", afirmou Firmino.

Queda de doadores
Em decorrência da pandemia do novo coronavírus e devido à menor circulação de pessoas nas ruas, o Ministério da Saúde registrou diminuição de doadores nos hemocentros. No ano passado, a doação caiu entre 15% e 20% com relação a 2019. Soma-se a isso o fato de o primeiro mês do ano ser considerado período de férias, o que pressupõe redução nos estoques de sangue.

Segundo o Ministério da Saúde, ainda não houve registro de desabastecimento no Brasil, mas alguns hemocentros já estão necessitando de apoio da população com certos tipos sanguíneos.

Devido à pandemia, os hemocentros em todo o país adotaram medidas de segurança para evitar aglomerações e outros fatores de propagação do novo coronavírus. Os doadores precisam agendar um horário de atendimento, via internet ou telefone, e cada unidade passa por procedimento de higienização, tanto dos locais de circulação quanto para lavagem de mãos das pessoas.

Rodolfo Firmino salientou que o Ministério da Saúde, em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), publicou nota técnica para inaptidão de pacientes com covid-19 ou em recuperação, “de modo a afastá-los dos centros de coleta por um período de segurança para manter o sangue, os doadores e os pacientes receptores ainda mais seguros”.

Acompanhamento
O Ministério da Saúde faz o acompanhamento diário do quantitativo de bolsas de sangue em estoque nos maiores hemocentros estaduais. Além disso, ativou, no início da pandemia, o Plano Nacional de Contingência, que permite uma possível antecipação na tomada de decisão para reduzir o impacto de eventuais desabastecimentos.

Atualmente, a taxa de doação de sangue voluntária da população brasileira é de 1,6%, informou o ministério. Esse número está dentro dos parâmetros estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Dados do ministério mostram que foram investidos pela pasta R$ 1,5 bilhão na rede de sangue e hemoderivados no Brasil, em 2019, e R$ 1,6 bilhão, em 2020. O valor envolve aquisição de medicamentos e equipamentos, reformas, ampliação e qualificação da rede.

Também no ano passado, devido à pandemia do novo coronavírus, o ministério realizou a Campanha Nacional de Promoção da Doação Voluntária de Sangue, cujo foco foi a importância de as pessoas continuarem doando sangue, apesar das restrições de deslocamento. Isso se explica porque o consumo de sangue é diário, contínuo e essencial em casos de anemias crônicas, cirurgias de urgência, acidentes que causam hemorragias, complicações da dengue, febre amarela, tratamento de câncer e outras doenças graves que acontecem diariamente. A campanha foi lançada pelo ministério em junho e reforçada em novembro em comemoração ao Dia Nacional do Doador de Sangue. Ainda não existe um substituto para o sangue, ressalta o Ministério da Saúde.

Fonte: Agência Brasil

29/01/2021

Prefeitura de Parnaíba vacinou 100% dos profissionais da linha de frente e amplia 1° etapa

Profissionais de saúde sendo imunizados

O Prefeito Francisco de Assis de Moraes Sousa, Mão Santa, determinou celeridade no processo de imunização dos profissionais da linha de frente do combate ao Covid-19. Parnaíba recebeu 1.314 doses do imunizante contra o novo Coronavírus.

Todos os profissionais da rede municipal de saúde de Parnaíba que trabalham na linha de frente no combate à Covid-19 já receberam a primeira dose do imunizante. A informação foi repassada pela Secretária Municipal de Saúde, Leidiane Pio.

Prefeito de Parnaíba Mão Santa

Devido à quantidade limitada do imunizante, os primeiros vacinados foram os profissionais que atuam no Centro de Referência à Covid-19, na UTI, no Pronto Socorro Municipal e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A Prefeitura de Parnaíba vai priorizar a ampliação da imunização para agentes comunitários de saúde, servidores do Centro de Especialidades em Saúde (CES) e do Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

Após todos os colaboradores da rede municipal de saúde de Parnaíba estarem imunizados, a vacinação será estendida aos colaboradores que trabalham em instituições filantrópicas. Depois disso, a imunização chegará aos profissionais da rede privada de saúde. Na próxima etapa, pessoas com comorbidades e os idosos.

O Prefeito Mão Santa reiterou sua confiança na ciência e na competência dos cientistas que estão trabalhando no desenvolvimento das vacinas e disse que não medirá esforços para disponibilizar as vacinas o mais rápido possível aos parnaibanos.

Supcom - PMP
Por Walter Fontenele

27/01/2021

Prefeito Mão Santa determina reforço nas medidas de sanitização em órgãos públicos


O Prefeito de Parnaíba, Francisco de Assis de Moraes Souza, Mão Santa, determinou que o Centro de Controle de Zoonoses – CCZ aplique todas as medidas de segurança necessárias, direcionadas ao bloqueio da propagação do Coronavírus nos setores administrativos da Prefeitura de Parnaíba.


Segundo o Secretário de Governo, Fábio Barros, além do setor administrativo, outros órgãos que atuam diretamente junto ao público, passam semanalmente por um processo de sanitização. Segundo Barros, a medida ocorre durante as terças, quintas e finais de semana.

“A Prefeitura de Parnaíba está tomando todas as medidas necessárias para evitar aglomerações, além disso, estamos disponibilizando uma equipe de saúde para monitorar visitantes no prédio da Prefeitura de Parnaíba, ampliamos o fornecimento de álcool em gel em todas as repartições públicas da Prefeitura de Parnaíba, para que as pessoas possam realizar a higienização constante das mãos”. Destacou Fábio Barros.

Ainda segundo Fábio Barros, a Prefeitura de Parnaíba está garantindo a segurança sanitária da população que necessite de atendimentos nos mais diversos setores da instituição.

“A população pode ficar tranquila, porque a Prefeitura de Parnaíba está tomando todas as medidas necessárias para garantir o acesso da população a esses locais, sem nenhum risco de uma possível contaminação”. Tranquiliza Fábio Barros

Ascom - PMP

26/01/2021

Bolsonaro diz que insumos da CoronaVac chegarão nos próximos dias

Produtos estão aguardando liberação de exportação pela China 


O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na tarde desta segunda-feira (25), que os insumos necessários para a fabricação da vacina CoronaVac estão próximos da liberação pela China e devem chegar ao Brasil "nos próximos dias". A informação, segundo o presidente, foi repassada pela Embaixada do país asiático.

Além dos insumos da CoronaVac, o presidente disse que os ingredientes farmacêuticos ativos (IFA) da outra vacina em uso no Brasil, a produzida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, também estão com trâmite acelerado para que possam ser enviadas da China. 

Com a chegada da matéria-prima das duas vacinas, tanto o Instituto Butantan quanto a Fundação Oswaldo Cruz poderão produzir, envasar e rotular milhões de doses da CoronaVac e do imunizante da AstraZeneca. 

Também pelas redes sociais, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, compartilhou a publicação de Bolsonaro e destacou que o seu país continuará a ajudar o Brasil no combate à pandemia.

Nos últimos dias, em um esforço diplomático, ministros do governo se reuniram com o embaixador para tentar acelerar a liberação dos insumos, que tinham previsão de entrega no início do mês, mas ficaram retidos no país asiático. Segundo o presidente brasileiro, na sua live semanal transmitida na semana passada, o atraso no envio é uma questão apenas burocrática da China e não teria vinculação com a relação bilateral entre os países.

Fonte: Agência Brasil

25/01/2021

Secretária Adalgisa destaca bons resultados do Centro POP no atendimento à população em situação de Rua em Parnaíba

Adalgisa de Carvalho de Moraes Sousa

Voltado ao atendimento especializado à população em situação de Rua, o Centro POP faz parte das ações da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania (SEDESC), e conta com o atendimento de profissionais de várias especialidades: assistentes sociais, psicólogos, educadores sociais. Uma das suas principais atividades é garantir segurança alimentar a moradores de Rua e pessoas em situação de vulnerabilidade. No espaço, que funciona na Rua Duque de Caxias, 614, são servidas quase cem refeições diárias, incluindo café da manhã, almoço e janta. Os beneficiados do projeto social recebem na sexta-feira os kits de alimentação para o período de final de semana, quando o local fica fechado.

Instalações do Centro Pop

A Secretária Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania, Adalgisa de Carvalho Moraes Souza, informa que o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua é um serviço da maior importância e existe em todo o Brasil, com o objetivo de resgatar direitos violados, fazer encaminhamento para a utilização de outros serviços públicos, quer seja na saúde ou em qualquer secretaria onde os usuários tenham necessidade. A gestora também destaca que o Centro POP trata-se de um espaço de acolhimento com a finalidade de assegurar a reinserção social da população atendida.

Atendimento individual e especializado

“Temos conseguido um bom resultado com o importante trabalho do Centro Pop em Parnaíba. No ano de 2020 foram realizados 1.736 atendimentos, com 818 escutas e orientações, 497 encaminhamentos para atendimentos médicos e odontológicos (o que incluiu marcação de consultas, exames, recebimento de medicação, vacinas). Também foram feitos 180 acessos à documentação (Certidão de nascimento, 2ª via do RG, CPF, título de eleitor, inclusão no Cadastro Único, Programa Bolsa Família, passes livres à pessoa com deficiência e à pessoa idosa, entre outros serviços). O Centro POP conta com o apoio da Guarda Civil Municipal, que garante a segurança e o bom funcionamento das atividades no local”, disse.

Adalgisa Carvalho Moraes Souza ressalta que a população em situação de Rua precisa do apoio governamental para ter sua dignidade assegurada. “Resgatamos os vínculos rompidos com a família, e a equipe do Centro Pop se esforça para que os usuários voltem a conviver com seus parentes. Os assistentes sociais mantêm constantes diálogos com pais, filhos, netos, irmãos e parentes mais próximos dos beneficiados do Centro POP. Isso ajuda muito na inclusão familiar, porque esses cidadãos passam a ser aceitos novamente. Para os que precisam de tratamento terapêutico, por conta de problema com dependência química, os profissionais da SEDESC fazem o encaminhamento para locais adequados”, comenta.

Guarda Civil no apoio ao Centro Pop
Refeições servidas diariamente no Centro Pop

Com funcionamento nos dois turnos e seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19, o Centro POP de Parnaíba é coordenado por Luiz Carlos Brito Aragão Filho.

Ascom/PMP
Fotos: Ribamar Aragão

24/01/2021

Teresina receberá mais 15 pacientes de Manaus com Covid, diz FMS

Esta é a segunda vez que a cidade receberá pacientes de Manaus, que vive um colapso na saúde pública por desabastecimento de oxigênio nos hospitais.

Pacientes com quadro moderado de Covid-19 são recebidos em Teresina, no Piauí, após serem transferidos de Manaus — Foto: João Allbert/Agif/Estadão Conteúdo

Teresina receberá mais 15 pacientes de Manaus, com Covid-19, segundo a Fundação Municipal de Saúde e o Hospital Universitário. Esta é a segunda vez que a cidade receberá pacientes de Manaus, que vive um colapso na saúde pública por desabastecimento de oxigênio nos hospitais.

A previsão inicial de chegada era para as 23h30 deste sábado (23), mas o HU informou por volta das 20h que a nova previsão é de que cheguem às 23h30 de domingo (24).

“Já organizamos a logística de recebimentos dos pacientes. Ambulâncias, equipe de triagem, oxigênio, máscaras, cadeiras de rodas, apoio de transporte. Faremos a triagem deles ainda dentro do avião para analisarmos o quadro de saúde antes de realizarmos o transporte”, disse Gilberto Albuquerque, presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina.

A previsão é do vôo da Força Aérea Brasileira (FAB) decolar as 20h do Amazonas e chegar em Teresina às 23h30. “Equipes do Ministério da Saúde estão em Manaus (AM) remanejando pacientes Covid para cidades brasileiras que têm suporte em saúde para recebê-los”, informou em nota a FMS.

Hospital Universitário ainda tem 2 pacientes de Manaus
Os pacientes serão internados também no Hospital Universitário, que tem gestão federal. Na unidade ainda há dois pacientes, que chegaram no dia 15 de janeiro à cidade. Ao todo, nove pacientes vieram para Teresina.

Segundo boletim médico divulgado neste sábado (23), dois homens permanecem internados. “Os dois homens ainda estão na UTI, dependentes de aporte de oxigênio, porém seguem em respiração espontânea, sem necessidade de aparelhos e com quadro clínico estável”, informou.

Sete pacientes já receberam alta
Dos nove pacientes que chegaram à capital piauiense, sete já receberam alta e se emocionaram ao deixar o hospital. Neste sábado, mais duas pacientes vindas de Manaus, Evaneide Souza dos Santos, 46 anos e Crivany Souza de Nazaré, também com 46 anos, receberam alta.

Mais duas pacientes vindas de Manaus, Evaneide Souza dos Santos, 46 anos e Crivany Souza de Nazaré, também com 46 anos — Foto: Divulagação/HU

Na última quarta-feira (20), Daniela da Silva Pereira, 30 anos, e Jaqueline Santos da Silva, 38 anos, receberam alta da unidade de saúde. Na quinta (21), foi a vez de Danilo Moura, 30 anos; Leonardo Rafael Perez Cova, 46 anos e Francinete Binda Dutra, 57 anos.

Pacientes de Manaus em Teresina recebem alta e se emocionam ao deixar hospital — Foto: Hospital Universitário

Fonte: Portal G1 PI
 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing