12/07/2017

A insegurança toma conta de Parnaíba. População clama por providências


Imagem ilustrativa

Em uma das maiores rede sociais já existentes no mundo, o Facebook, é comum observar a todo instante frases do tipo “fui assaltado(a), estou sem celular”, ou "levaram uma moto aqui perto de casa agora há pouco", e sem falar nas inúmeras reclamações da falta de segurança na maior cidade do litoral do Piauí e segunda maior do estado. 

Onde estão as autoridades competentes? 

De nada adianta o secretário de segurança ir à público afirmar que as providências estão sendo tomadas, quando a própria população sabe que isso não está, de fato, ocorrendo. 

Onde estão os investimentos em nossa cidade? Por que está cadê vez mais difícil avistar uma viatura nas ruas? Será falta de combustível, ou está faltando o mínimo de condição para os nossos bravos policiais trabalharem? Como a Polícia Militar do nosso estado pode ter êxito em sua missão se seus equipamentos estão ultrapassados, as viaturas com pneus carecas e, além de tudo, pouco efetivo? 

Podemos falar sem medo que Parnaíba vive seu pior momento no que diz respeito à segurança pública em toda sua História. Sabe o que é pior? Não há resposta daqueles que deveriam zelar pelo cidadão, que é obrigado a pagar, todos os dias, altos impostos e não vê retorno. 

Não queremos acreditar que o governador Wellington Dias tem esquecido a cidade devido a sua insatisfação política motivada pelos poucos votos que teve nas ultimas eleições em Parnaíba. A única coisa que o parnaibano pede é o direito de ir e vir. Será que estão pedindo de mais, senhores políticos e secretários estaduais? Será que os comerciantes terão que continuar a atender seus clientes por trás de grades por medo de assaltos? Será que não podemos mais, ao final da tarde, descansar em uma confortável cadeira na porta de casa, como era costume antigamente? Parece que não podemos. A frase cantada por Renato Russo em 1991 nunca foi tão atual como agora: "os assassinos estão livres, nós não estamos".

Hoje o cidadão panaibano tem que usar grades em todas as portas e janelas, instalar câmeras de vigilância em seus comércios e domicílios, contratar empresas de monitoramento em seus transportes e o que é pior, estar em casa preso sem cometer nem um crime, enquanto os bandidos estão livres e soltos levando tudo aquilo que o trabalhador lutou para conquistar. 

Afinal, pra quê pagamos impostos? Qual a função do governador que o povo teve a infelicidade de eleger? São tantas as perguntas, porém não vemos nenhuma resposta!

O povo não aguenta mais, já está fazendo justiça com as próprias mãos, não é um atitude certa. Entretanto, diante do caos em que a cidade vive, o que fazer? Eis outra pergunta!

Por Renato Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta