.

09/12/2021

Secretário de Segurança diz que facções tentam se instalar no litoral do Piauí; homicídios cresceram 125% em 2021 na região

A cidade de Parnaíba é uma das mais afetadas, com grande aumento no caso de homicídios. Em 2019 foram 21 assassinatos, em 2020 foram 31 e neste ano já foram 72 homicídios.

Corpos foram encontrados em estrada vicinal em Parnaíba — Foto: Tiago Mendes/TV Clube

O secretário de Segurança Pública, coronel Rubens Pereira, afirmou nesta quinta-feira (9) que a escalada de violência nos municípios do litoral do Piauí ocorre principalmente por conta da disputa pelo controle do tráfico de drogas da região, de facções criminosas de outros estados que tentam se instalar no litoral do Piauí.

A cidade de Parnaíba é uma das mais afetadas, com o grande aumento no caso de homicídios. Em 2019 foram 21 assassinatos, em 2020 foram 31 e neste ano já foram 72 homicídios, ou seja, um aumento de 125% nos homicídios neste ano em relação ao ano passado.

Segundo o secretário de Segurança Pública, a maior parte das vítimas tinha envolvimento com o tráfico de drogas e tinha passagens pela polícia.

Coronel Rubens Pereira, secretário de Segurança Pública do Piauí — Foto: Lucas Pessoa/ G1 PI

“Infelizmente, a maioria são pessoas que entram e saem do sistema prisional. O perfil delas é de pessoas que respondem a processos criminais. É claro que isso afeta a sociedade, aterroriza a sociedade e nós do governo do estado, através das polícias estaduais e federais, estamos atuando”, afirmou em entrevista à TV Clube.

Rubens Pereira disse que as organizações criminosas do Sudeste do país estão tentando se instalar no Nordeste. Ele já teve reuniões com chefes de investigação de outros estados com o objetivo de realizar estratégias e identificar os suspeitos.

“Estamos fazendo investigações utilizando as polícias do Piauí, do Maranhão e do Ceará, e tive reunião com todos os chefes de inteligência do consórcio Nordeste na semana retrasada. Estamos focando exatamente nisso, nessa migração de organizações criminosas do Sudeste para o Nordeste e, é claro, em de uma atuação integrada e compartilhada em toda a região. É esse o contexto da situação atual, tanto no Ceará, como no Maranhão e no Piauí”, declarou o secretário.

Rubens Pereira destacou que a polícia atua quando ocorre a criminalidade, mas que são necessárias políticas públicas com o objetivo de prevenir os crimes, principalmente em relação ao consumo de drogas.

“A sociedade também precisa despertar para isso, sobre o que está levando esses jovens a serem levados para o crime. Isso a sociedade também tem que se perguntar. Porque o sistema criminal, a polícia, o Ministério Público e o poder Judiciário atuam quando essa criminalidade já está instalada. O homicídio é apenas a ponta do iceberg de toda a violência a varejo que está acontecendo”, pontuou.

O secretário destacou que investigações estão sendo realizadas e que em breve mais prisões serão feitas.

“Estamos realizando muito mais prisões esse ano que no ano passado. Temos frentes de inteligência e de investigação que vão ser sentidas logo. Os procedimentos policiais já estão sendo feitos e muitos precisam de autorização do Ministério Público e do Judiciário. Porque para matar, eles podem matar a qualquer hora, agora a polícia para atuar tem meios legais para cumprir”, declarou o secretário.

Rubens Pereira informou ainda que no próximo dia 17 de dezembro será instalado um Centro Integrado no litoral do Piauí, que vai atuar no policiamento da região nesse final de ano.

Fonte: G1 PI 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing