20/11/2017

NEA/CAJUÍ visita comunidades de Parnaíba para promover agricultura familiar

Equipe do NEA CAJUÍ durante visita realizada neste sábado (18)

O Núcleo de Estudos, Pesquisas e Extensão (Nea/Cajuí), da Universidade Estadual do Piauí do Campus de Parnaíba, realizou visita neste sábado (18) ao assentamento Lagoa do Prado e à comunidade Canaã, no intuito de fazer diagnósticos sobre a população desses locais e conhecer melhor suas atividades produtivas, como o cultivo agrícola e a criação de animais, além de também saber seus hábitos e anseios para promover práticas de agricultura familiar, partindo de princípios agroecológicos.

A missão é realizada com visitas domiciliares, e participam dela, acadêmicos do curso de Agronomia da Uespi, extensionistas do Nea/Cajuí e agrônomos formados pela instituição. Uma dessas visitas foi à residência do agricultor Vilmar Fochesato, da comunidade Canaã. “Nós não contamos com acesso a água para o uso diário nem para o cultivo, e os moradores convivem com a realidade da presença de empresários do ramo da fruticultura, que contribuem para que a comunidade não tenha também energia elétrica”, conta Vilmar.

Persistindo com a ideia de seguir com suas atividades, Vilmar, ou “O Gaúcho”, como é conhecido na região, leva água diretamente do Rio Parnaíba através de um canal, aberto por iniciativa dele, para compartilhar com moradores da comunidade Canaã e também para uma área onde atualmente há um cultivo de melancia.


Na oportunidade do contato, agrônomos e acadêmicos integrantes do Nea/Cajuí, coordenados pelos professores Flávio Crespo e Valdinar Bezerra conheceram, através de relatos de Vilmar Fochesato, sua história de vida, desde sua origem na cidade de Getúlio Vargas (RS), de onde mudou com a família para Balsas (MA) e finalmente chegou a Parnaíba, de onde, segundo o agricultor, não pretende sair e ainda deseja realizar o sonho continuar produzindo na roça, juntamente às famílias da comunidade Canaã.

“Essa é a primeira etapa da atividade de extensão, estamos fazendo um Diagnostico Rural Participativo com objetivo de ver as suas limitações e potencialidades. Foram encontrados pontos positivos e negativos, eles tem vontade de ampliar suas produções tanto para família e o excedente para comercializar. E têm conhecimento e a preocupação com a terra ou solo, alguns ainda fazem a queima da roça, e todos nas casas visitadas possuem experiência no meio rural”, relata Valdinar Bezerra. Segundo o professor, a equipe ainda voltará para sentar na associação de moradores e fazer a “árvore dos problemas” e ver o que a equipe pode fazer para solucionar, sem fazer imposições e também sem levar pacotes tecnológicos prontos que causem dependência.


NEA/CAJUÍ
O Nea/Cajuí leva atividades de extensão de cunho agroecológico em comunidades rurais de pequenos agricultores. A metodologia empregada busca levar conhecimentos técnicos a pequenos produtores rurais. São promovidas atividades teóricas e práticas.

Os trabalhos de extensão do Nea/Cajuí tiveram início no ano de 2010 através da iniciativa de discentes do curso de Agronomia da UESPI, bem como dos professores da instituição e pesquisadores da Embrapa Meio Norte, visando atender comunidades assentadas na região Norte do Piauí.

Assessoria de Comunicação - UESPI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google