14/07/2022

ÁUDIO: Estelionatário usa nome de facção criminosa para aplicar golpes em Cocal


Um estelionatário que se identificou com o nome de Laércio e que afirmava ser integrante da facção criminosa Comando Vermelho, efetuou diversas ligações durante o final da noite e início da madrugada dessa quarta-feira (13/07) com o intuito de extorquir dinheiro de alguns empreendedores do município de Cocal, no Norte do Piauí.

O golpe é relativamente novo na região, mas, os registros apontam que vem ocorrendo, pelo menos, desde o início desse ano na cidade CLIQUE AQUI E REVEJA. A nossa reportagem teve acesso aos áudios enviados para uma das vítimas, que trata-se do proprietário da Sal & Pimenta Hamburgueria [@/sal_e_pimenta_burguer].


O trabalhador recebeu mensagens pelo WhatsApp e na sequência atendeu a ligação do criminoso que fez diversas ameaças, pois segundo o golpista, a vítima era informante dos órgãos de segurança e estaria denunciando o tráfico de drogas e consequentemente causando um grande prejuízo a facção. Durante a conversa, o bandido se mostra duvidoso acerca das acusações imputadas a vítima e lhe pede uma contribuição de R$200,00 (duzentos reais) para abastecer o carro e pegar uma mulher para confrontar com a vítima e saber quem estaria falando a verdade.

Assustada, a vítima acabou cedendo em partes ao transferir o valor de R$15,00 (quinze reais) para o larápio, que desmobilizou uma chave Pix em nome de Thayrone Paulino da Silva.



O Blog do Coveiro pesquisou sobre essa modalidade de golpe e concluiu que os criminosos geralmente conseguem os dados das vítimas em redes sociais ou até mesmo em buscas no site Google. Com as informações em mãos, como endereço, fotos de familiares e afins, eles ligam ou enviam áudios ou mensagens, por aplicativo, inicialmente de forma ameaçadora alegando que a pessoa atrapalhou os negócios de determinada facção ou ajudou a polícia a prender seus comparsas. Na sequência, o golpista se propõe em ajudar a convencer os demais integrantes da facção a não fazerem nada com a vítima, bem como com os seus familiares mediante uma contribuição em dinheiro.

A orientação é que as pessoas que receberem esse tipo de ligação não façam transferências bancárias e procurem a delegacia para registrar o caso, tendo em vista que a Polícia Civil dispõe de meios tecnológicos avançados para desvendar esse tipo de crime.

Fonte: Blog do Caveiro 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing