17/08/2018

Piauí tem pior taxa de subutilização da força de trabalho do Brasil no trimestre

O estado ficou com 40,6%. Em segundo lugar, ficou o Maranhão (39,7%), seguido da Bahia (39,7%).

Piauí apresentou pior taxa de subutilização da força de trabalho. (Foto: Reprodução/IBGE)

Com 40,6%, o estado do Piauí obteve a pior taxa de subutilização da força de trabalho no país no segundo trimestre do ano, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) divulgada na quinta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em segundo lugar ficou o Maranhão (39,7%), seguido da Bahia (39,7%).


Essa taxa é formada por três grupos: desocupados, subocupados e força de trabalho potencial. Os subocupados são pessoas que trabalham menos que 40 horas por semana e gostariam de trabalhar mais. A força de trabalho potencial é formada por pessoas que gostariam de trabalhar mas não procuram ou procuraram e não acharam emprego nos últimos 30 dias.

Piauí teve maior taxa de subti (Foto: Fernando Brito/G1)

A pesquisa não dá detalhes das causas da desocupação, que vão desde motivos de saúde até casos de mulheres que cuidam de casa e não trabalham fora. A PNAD mostrou que, em todo o país, mulheres têm menor nível de ocupação que os homens e que a desocupação para pretos e pardos é maior que a taxa nacional, que é, atualmente de 7,6 milhões de pessoas.

O Brasil possui uma taxa de 24,6% de subutilização da força de trabalho no segundo trimeste de 2018, o que representa 27,6 milhões de pessoas. O resultado ficou estável comparado ao primeiro trimeste de 2018, que foi 24,7%.

As menores taxas de subutilização da força de trabalho foram registradas em Santa Catarina (10,9%) e no Rio Grande do Sul (15,2%).

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Anuncio google