05/09/2017

Policial e agente passavam drogas, armas e informações para quadrilha, revela Greco


O Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado) investiga denúncia de que um agente que trabalhava na delegacia de Barras estaria roubando armas e drogas e repassava para quadrilha na região. 

O agente, o policial civil e mais quatro pessoas foram presas durante operação Malum, desencadeada pelo Greco, Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), Delegacia Regional de Piripiri, Diretoria de Inteligência.

Há indícios de que o policial civil que fazia plantão no Distrito Policial fornecia informações privilegiadas de dentro da delegacia para os criminosos.

O coordenador do Greco, Willame Moraes, informou que quatro dos seis presos serão indiciados por tráfico e os outros dois que são os servidores públicos serão indiciados por corrupção passiva. 

“A investigação revela que o policial civil fornecia informações para a quadrilha em troca de benefícios. Já o agente, que é servidor da prefeitura cedido para a delegacia, estava subtraindo objetos de apreensões e repassando para organização criminosa", informou o delegado. 

Ligação com o PCC
A Polícia Civil investiga se uma das suspeitas presas na Operação Malum seria integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC) de São Paulo. Escutas telefônicas de Jocivânia Meneses da Silva, feitas durante a investigação, teriam levado a polícia a esta suspeita já que diz ser "batizada pelo PCC". 

O coordenador da Depre, delegado Menandro Pedro, não quis dar detalhes do que foi ouvido nas investigações. Ele destacou que a Jocivânia, conhecida como Joice, foi presa na xácara onde mora, na região de Barras e que tinha uma vida de classe média. 

“Ela é uma das maiores traficantes da região, juntamente com seu irmão que vendia drogas em Barras, Piripiri, Esperantina e Piracuruca e ainda temos fortes indícios de que ela fazia parte de uma quadrilha que praticava assaltos na região”, disse Menandro Pedro.

Joice foi uma das quatro pessoas presas por força de mandados de prisão na região de Barras. Além dela, seu irmão Jocielton Meneses da Silva e dois servidores públicos também foram presos. Outros dois irmãos foram presos em Piripiri: Mardonio e Maísa Silva de Paula, em flagrante. 

Durante a operação foi apreendido um carro, duas motos, além de vários cordões e anéis de ouro, que seriam supostamente produtos de roubo e cerca de R$ 3 mil e tudo teria sido apreendido na casa da Joice. “Um empresário foi assaltado e na época foi levado muito ouro da casa dele e o dinheiro”, conta o delegado Menandro, que afirmou que as contas da suspeita também foram bloqueadas.

Ao todo, foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão. 

Flash de Lyza Freitas
Redação Caroline Oliveira
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta