05/09/2017

CIRO CITADO EM CONVERSA DE DELATORES

O SENADOR PIAUIENSE DIZ NÃO SABER DO QUE TRATA DENÚNCIA; QUE É A FAVOR DE INVESTIGAÇÃO SEM SIGILO E QUE RENUNCIA EM CASO DE ILÍCITO PROVADO


Ciro Nogueira teve seu nome citado em despacho da PGR sobre novos arquivos de delatores da JBS 
(foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

O senador Ciro Nogueira — presidente nacional do Progressistas — teve seu nome incluído em apuração de novas gravações entregues pela JBS à Procuradoria Geral da República. Joesley Batista e Ricardo Saud teriam gravado por engano uma conversa deles mesmos em que o piauiense é citado.

O conteúdo da gravação ainda é desconhecido pelo público. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse a jornalistas em Brasília que, aparentemente, os delatores não sabiam que estavam gravando a própria conversa.


Ciro se diz absolutamente tranquilo em relação às supostas denúncias e afirma que investigações não deveriam ter sigilo (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)Em seu despacho sobre o audio, Janot relata que a conversa tratava em grande parte de como um ex-integrante de sua equipe — o advogado Marcelo Miller, ex-procurador — poderia estar ajudando os delatores. Porém, não menciona em que circunstancia específica o nome do senador Ciro Nogueira teria sido citado. Aqui você pode ler a íntegra do despacho. Confira a petição:


Em entrevista gravada na noite desta segunda-feira (4), o senador falou ao Política Dinâmica com exclusividade. Ciro Nogueira afirmou desconhecer o conteúdo do despacho, defendeu que as investigações e os processos não estivessem sob sigilo e garantiu que nunca foi protagonista de qualquer desvio de conduta. Reafirmou que renuncia ao mandato de senador caso algo contra ele seja comprovado. Veja abaixo:



O arquivo de audio é denominado como "Piaui Ricardo 3 17032017.wav" e contém um diálogo de cerca de quatro horas entre Joesley Batista, um dos donos da JBS, com Ricardo Saud, executivo do grupo. A gravação teria sido feita 10 dias após aquela em que Joesley conversa com o presidente Michel Temer. 

A PGR publicou uma portaria instaurando procedimento de revisão dos acordos de Joesley, Saud e Francisco de Assis, diretor jurídico do grupo – ou seja, de três dos sete delatores da JBS.

Fonte: Politica Dinâmica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta