29/08/2017

Socioeducador é preso entrando com droga no CEM e sindicância é aberta


Uma série de medidas está sendo tomada após um socioeducador, que não teve o nome revelado, ter sido preso em flagrante entrando com droga no Centro Educacional Masculino (CEM), no início deste mês. Entre elas, o remanejamento de servidores e a apreensão de aparelhos eletroeletrônicos que estavam com os adolescentes internos.

As informações foram confirmadas pelo secretário da Assistência Social e Cidadania (Sasc), Zé Santana. “Nós afastamos servidores e remanejamos outros, porque nos últimos dias houveram diversas ocorrências fora do normal, com fugas recorrentes. E por isso acionamos a Polícia Militar, que fez uma vistoria surpresa e minuciosa e a consequência foi tomar o comando de volta do Centro, fazendo essas substituições e remanejamentos”, declarou o secretário.

O socioeducador preso com droga foi encaminhado à Central de Flagrantes e irá responder por uma sindicância. 

Além do remanejamento, o gestor informou que algumas “regalias” que os internos tinham foram retirados para dar mais disciplina ao local. 

“Os privilégios eram irregulares e estavam sendo concedidos. Mas precisamos ter determinação e coragem para implementar essas medidas”, afirmou Zé Santana.

O secretário se referiu a apreensão de 172 aparelhos de TV, muitos deles de LED, 18 barras de ferro, retiradas da estrutura, 13 celulares e até videogames Playstation, retirados na vistoria surpresa realizada no dia 18 de agosto. 

Reforma 
As declarações foram dadas durante a entrega da primeira etapa da reforma que o CEM está passando. Foram adequados um bloco que fica instalado onde funcionava o antigo Centro Educacional de Internação Provisória (Ceip). Na oportunidade, serão entregues 16 alojamentos reformados, além de novos banheiros, novas instalações elétricas, hidráulicas e novo piso.

Após a entrega desse bloco, será iniciada a próxima fase das obras, que englobará reforma na Ala B do CEM. Atendendo às diretrizes do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), o projeto de reforma no centro prevê a ampliação de 41 vagas, bem como a reorganização do espaço em módulos, tais como educacional, de saúde, administrativo e sala de audiência.

“A nova estrutura representa novas condições de segurança e de estadia. Os menores serão remanejados de outras alas para dar continuidade à reforma. Estão sendo entregues alojamentos com cama de cimento com colchão e banheiros com condições dignas”, especificou. 

Uma das medidas que será adotada é a recuperação pelos próprios internos, da estrutura que for danificada, a partir dessa entrega. “Uma sugestão do próprio Ministério Público para preservar o local é que se pinchar ou riscar serão eles quem vão recuperar”, explicou. 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta