14/08/2017

Jovem é indiciado no Piauí após por fotos de amiga da ex em site de prostituição


Recentemente, o Piauí foi destaque nacional por registrar o primeiro 'estupro virtual do país'. O caso de uma jovem universitária que foi ameaçada de ter fotos íntimas divulgadas na redes sociais por vingança do ex-namorado, demonstra apenas um dos crimes cometidos através da internet que, ao contrário do que muitos pensam, não é uma 'terra sem lei'. Um outro crime envolvendo divulgação de fotos na internet foi desvendado somente em abril deste ano, após dois anos de investigação. 

Daniell Pires, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, ressalta que o caso do 'estupro virtual', que ocorreu em junho deste ano, não foi o primeiro crime de cunho sexual registrado no Estado no ambiente virtual. Ele cita o caso de uma jovem em Teresina que foi anunciada como garota de programa em um site de prostituição. O autor foi identificado e autuado por crime de falsa identidade, difamação e uso indevido de imagem. 

"Esses crimes sempre têm uma motivação. A vítima era contra o namoro de uma amiga e quando essa amiga terminou o relacionamento, o ex resolveu se vingar, pois a culpava pelo fim do namoro. Então, ele fez uma montagem com a foto e dados pessoais da vítima e colocou em um site de garotas de programa. Em apenas dois dias que o anúncio ficou no disponível online teve 1.983 visualizações", explica o delegado. 

Psicologicamente abalada, a vítima teve que mudar de Estado. O suspeito foi indiciado e o caso segue agora na Justiça. Apesar de alguns crimes virtuais não resultarem em prisão, Daniell Pires orienta que as vítimas sempre denunciem. 

"No caso desta jovem, ela se mudou e hoje mora no Sul do País. O anúncio com a fotomontagem dela ficou apenas dois dias no ar, mas causou muitos transtornos. Como os dados dela estavam disponíveis, algumas pessoas foram até o apartamento dela através dos 'serviços'. Infelizmente, como a lei é branda e ele não foi preso e deve reponder ação de danos morais. De toda forma é importante que as vítimas não se calem e procurem a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática", finaliza Pires. 

Casos mais comuns
De acordo com Daniell Pires, os crimes virtuais que mais ocorrem no Piauí são estelionatos, furtos de senha mediante fraude e extorsão. 

"No ranking destes crimes no Estado estão os estelionatos que são comuns até mesmo pela boa vontade do teresinense. Já os furtos mediante fraude vêm em segundo lugar e acontecem quando o criminoso acessa uma conta e começa a furtar valores monetários. Por último a extorsão (ransoware), crime no qual o suspeito criptogra dados do servidor e começa a cobrar para que seja feito o pagamento na moeda virtual bitcoin, ou seja é uma espécie de sequestro virtual", explica o delegado.

Crimes virtuais podem ser denunciados através do (86) 9 9450 6832. 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Curta