20/12/2022

“Serei a oposição dura ao governo de Rafael Fonteles (PT)”, diz deputada estadual do Piauí Gracinha “Mão Santa”

Gracinha (PP) diplomada afirmou que ser oposição ao futuro governador do Piauí não será difícil.

Deputada estadual eleita no Piauí, Gracinha Moraes Souza “Mão Santa”.

Na última sexta-feira (16.dez.2022), a deputada estadual diplomada, Gracinha Mão Santa (Progressistas), falou em entrevista sobre o mandato de quatro anos na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) e afirmou que será oposição ao governo Rafael Fonteles (PT).

Gracinha Mão Santa afirmou que ser oposição ao governador diplomado Rafael Fonteles (PT), não será difícil, mas que as pessoas precisam saber a diferença entre respeito e embate por discordâncias e pautas para os municípios. A parnaibana destaca que o momento agora é deixar as diferenças pessoais de lado e focar em atender as necessidades dos piauienses.

"Isso pra gente não tem tanta dificuldade, porque a nossa própria história, a história do Mão Santa, a gente tem uma história muito mais ligada ao povo diretamente, do que com a política em si, embora a gente conheça todos os políticos, a gente tem um respeito e os embates. As pessoas tem que entender a diferença entre dos embates por discordâncias de opiniões ou pleitos mesmo pro seu município, pra sua região que às vezes não são lembrados e ter aquela política maior, você tem que pensar grande, você tem que pensar que picuinhas pessoais não podem estar à frente de uma cidade, de uma região e de um Estado", disse.

A ex-secretária de Infraestrutura destaca sobre a vitória do Rafael Fonteles no Piauí e que o governador eleito tem a obrigação de atender situação e oposição, já que ele pertence agora ao povo. Gracinha frisa insatisfação nas Segurança Pública, Turismo e Saúde, e garante que cobrará essas questões durante o mandato de deputada.

"Então venceu um governador que não era do nosso lado, está nas urnas e agora tem a obrigação de atender a oposição e situação, porque agora ele é governador do povo. E a nossa região é grande, ela precisa muito, inclusive até falei com o deputado Pablo, que será o secretário de Turismo, exatamente também isso, a gente precisa do desenvolvimento do turismo. E isso não é só a Gracinha não, o teresinense porque ele investe no nosso Piauí, na nossa riqueza e não o turismo só no litoral, eu estou puxando pra nossa região da planície litorânea, mas nós temos um turismo grande e o Piauí tem que explorar mais antes, era uma das nossas bandeiras, a Saúde Pública, a Segurança. Vi o governador falando de Teresina, mas queria deixar registrado também que a segurança, a gente hoje tem muita preocupação no litoral, acho que vocês têm visto diariamente, não só questão de facção, mas como uma insegurança no total. Nós como população e não só como político, nós como político temos que representar a população e que lutar por isso. Cada um de nós precisa, nós temos filhos, nós temos tudo que a gente precisa, eu não gosto de andar com segurança, mas também preciso de segurança, nunca quis, acho que ninguém quer andar preso. Então realmente precisa dessa bandeira, não só Teresina, mas o Estado inteiro, e no País como um todo", explicou a progressista.

A parlamentar disse que será uma oposição “dura” caso não seja feito trabalhos que atendem os piauienses de maneira correta, e que elogiará quem executar serviços bem feitos.

"Ser oposição muitos me perguntam ‘a Gracinha vai ser aquela oposição agressiva?’ Não, a Gracinha vai ser uma oposição dura se não derem nada para o nosso povo, se não fizerem ou se fizerem errado. Mas a Gracinha também será uma oposição que saberá elogiar se fizerem o correto e derem a mão. O nosso litoral precisa muito, não temos água, hoje a nossa Pedra do Sal não tem água. Então tem que começar, o ponto que eu bato é na Agespisa, porque sem água ninguém vai para lugar nenhum. Voltou o carro pipa, dentro da nossa zona urbana, então é uma das nossas insatisfações. Outra coisa, fechou muitos hospitais. Quando fechou muitos hospitais no Piauí saturou Teresina, HGV e todo mundo só critica, daí abriu a Pró Médica. Tem gente que criticou tanto? Porque a Pró Médica ela abriu com estrutura, ela te joga de um corredor para um hospital sem estrutura nenhuma. Às vezes a pessoa pensa: ‘eu não vou precisar’, você pode ter um acidente em qualquer lugar e ser jogado pra lá, você pode ter o dinheiro que for. Eu já vi muito rico parando em SUS, tem que refletir isso, isso vai ser a nossa cobrança. Isso ao meu ver é uma oposição até boa. E todo governo pra ser um bom governo, precisa de oposição, um governo nunca será bom sem oposição. Governo sem oposição ele vira uma ditadura e ele mesmo não reflete. A gente lá [em Parnaíba], gosta muito de oposição, pois ela nos avisa", destacou a Gracinha.

Futuro mandato

A filha do prefeito de Parnaíba, Mão Santa, também expôs qual a sua expectativa para estes próximos quatros anos na Casa Legislativa, e frisou que espera o melhor para o Piauí.

"A expectativa que a gente tem é entusiasmo, não é? Com todo o cenário complicado do país, que a gente não pode dizer que o país não está num cenário confuso, isso seria ‘tapar o sol com a peneira’, depois de eleições estadual e federal sempre é confuso mesmo, é mudança e apreensão. Mas claro que a gente deseja o melhor, a gente deseja que venham investimentos, a gente deseja que todo mundo saia do palanque e que realmente não fique nesses discursos vazios, que tentem levar algo de concreto", disse Gracinha Mão Santa.

Fonte: Viagora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing