09/08/2022

Família de babá que morreu após briga familiar autoriza doação de órgãos, no Piauí

Um dos disparos realizados pelo instrutor de tiros atingiu a cabeça da empregada doméstica Juliana da Silva, que morreu após nove dias internada no HUT

Irmã da vítma esteve nesta terça-feira na sede do DHPP - Foto: Matheus Oliveira/Meio Norte

Após a confirmação da morte da empregada doméstica Juliana da Silva, de 36 anos, na tarde desta segunda-feira (8), após nove dias internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), a família da terceira vítima da tragédia ocorrida no bairro São Pedro, decidiu realizar o desejo de Juliana de doar seus órgãos. O procedimento foi realizado no Hospital Getúlio Vargas (HGV).

Na manhã desta terça-feira (9), Antônia Silva, irmã da Juliana a e viúva de Felipe Guimarães, esteve na sede do Derpatamento de Homícidos e Proteção à Pessoa (DHPP), solicitando a cópia do Boletim de Ocorrência, acompanhada da equipe do Banco de Órgãos, da Secretaria de Estado da Saúde, para dá prosseguimento ao processo de doação de órgãos da babá.

Antônia não quis conceder entrevista. Juliana Silva deixa marido e duas filhas, uma de três e outra de dez anos de idade.

Babá morreu após 9 dias internada
Juliana levou um tiro na cabeça no último dia 30 de julho durante discussão entre os cunhados Felipe Holanda e Daniel Flauberth Gomes Nunes, no bairro São Pedro, zona Sul de Teresina.

Juliana da Silva baleada na cabeça morreu apos 9 dias internada

A Polícia investiga se os cunhados morreram após uma discussão familiar motivada pelo choro de uma criança.

Fonte: Portal Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing