28/07/2022

PIX falso: golpista ameaça processar pizzaria após receber pizza e refrigerante falsos

Robson conta que agora só envia o pedido para produção ou entrega após confirmar se o dinheiro caiu na conta da empresa.

Empresário Robson Coelho participou do programa Encontro – foto: reprodução

O empresário Robson Coelho, dono da pizzaria na zona Leste de Teresina que enviou uma pizza sem recheio e refrigerante de “suco artificial com sal”, disse que precisou registrar um boletim de ocorrência após ser ameaçado de processo pelo golpista.

Robson contou durante entrevista ao programa Encontro, da TV Globo, na manhã desta quinta-feira (28), que o golpista reclamou sobre o vazamento dos seus dados pessoais após a empresa divulgar a nota do PIX Falso nas redes sociais.

“Eu fiz ontem o boletim de ocorrência. Eu não iria fazer, mas ele ficou ameaçando a pizzaria e falando que iria processar a gente porque divulgou os dados dele (nas redes sociais). Para a gente se resguardar, a gente fez o boletim ontem de noite. Ele está querendo processar a pizzaria”, revelou.

Cliente recebe falso refrigerante e massa de pizza após tentar aplicar golpe do PIX – foto: arquivo pessoal

O empresário contou que “revidou” o pix falso após ser vítimas por três vezes desse mesmo golpe; ele já teve prejuízo de R$ 300.

Ao explicar como evitou mais um golpe, ele conta que divulgou a “pegadinha” nas redes sociais para alertar os demais comerciantes sobre essa atuação criminosa que já se tornou comum nos restaurantes.

VERIFIQUE SE O DINHEIRO ESTÁ NA CONTA

Robson conta que agora só envia o pedido para produção ou entrega após confirmar se o dinheiro caiu na conta da empresa.

“Um mês atrás a gente foi vítima de golpes, tivemos três vendas pagas com comprovantes falsos. A gente ficou mais vigilante e colocamos a regra de só enviar o pedido para a cozinha ou para a entrega no momento que a gente conferisse se realmente o valor estava na conta. Foi, através disso, que a gente conseguiu identificar”.

Ele conta que não basta confirmar o comprovante enviado pelo cliente já que o golpista pode fraudar o documento, alterando o valor no papel. No caso do cliente que recebeu a pizza e o refrigerante falsos, o golpista mandou R$ 0,11 (divididos em dois PIX) ao invés de R$ 55.

Robson comenta que o golpista enviou o comprovante de R$ 55, que a gerente não conseguiu comprovar na conta da empresa. “Chegou a notificação do banco de que tinha chegado o Pix de R$ 0,01 e de R$ 0,10. Perguntei para a gerente se a gente estava esperando a chegada de algum valor de R$0,11; ela disse que não. Foi o alerta. Eu verifiquei o nome e se tratava do mesmo do PIX de R$ 0,01. Eu tirei a conclusão de que ele editou e falsificou o comprovante”.

SEM ENDEREÇO FIXO

Durante a entrevista, o empresário também comentou que os golpistas evitam colocar o endereço fixo para receber a entrega com receio de serem procurados pelas vítimas e pela polícia.

“Eles não dão exatamente o endereço. Dizem que vão esperar em tal lugar para pegar (a encomenda). O entregador achou ele na rua, caminhando, quando entregou a pizza falsa”, diz.

“O intuído era alertar outros empresários e divulgar aqui nos grupos da região para que outros comerciantes não caíssem no mesmo golpe. Se ele estava tentando passar o golpe na gente, iria tentar com outros comércios. VEJA O VÍDEO:


PIX

O PIX é um meio de pagamento instantâneo brasileiro em que o dinheiro é transferido entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia. Se por um lado ele veio para facilitar a vida dos brasileiros, por outro ele também passou a servir como meio para a realização de crimes cibernéticos.

O crime de estelionato está previsto no Código Penal brasileiro e envolve obtenção de vantagem ilícita, causar prejuízo a outra pessoa, uso de meio de ardil, ou artimanha, e enganar alguém ou induzi-lo ao erro.

Fonte: Portal Clube News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing