13/06/2022

Advogados de Alcide Filho se pronunciam sobre prisão do publicitário

Foto: Reprodução/Instagram

A defesa do professor e publicitário Alcide Filho, preso na última quarta-feira, suspeito de praticar abuso sexual contra um adolescente de 14 anos que morava com ele, se manifestou no final de semana por meio de nota. No texto, os advogados rebatem a acusação, que consideram "injusta e arbitrária".

O mandado de prisão preventiva contra a Alcide Filho foi cumprido por equipes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), responsável pela investigação do caso. O publicitário passou por audiência de custódia e segue no sistema prisional.

Confira a íntegra da nota da defesa:

NOTA PÚBLICA DE ESCLARECIMENTO

Alcide Soares da Silva Filho, pai e arrimo de família, Professor, Publicitário e Apresentador de Televisão de cunho educativo e de natureza, vem, depois de mais de 40 anos de vida profissional sem qualquer mácula pública, através de seus advogados, considerando o quadro dantesco e opressor em que se encontra, indevida e violentamente acusado e preso em unidade penitenciária, sob o arbítrio de procedimentos apressados que reproduzem as práticas inquisitoriais da era medieval, quando a dignidade humana e o direito de defesa eram incendiados em sentenças e fulminados, vem tornar públicos os seguintes esclarecimentos:

Alcide Filho está sendo alvo de injustas e bárbaras acusações incriminadoras, mobilizadas de forma midiática e espetacular, sob o estandarte de escandalosos desvios morais e sociais, extremamente graves, com o potencial para abalar e reduzir a pó a reputação granjeada ao longo de uma vida dedicada ao trabalho e a servir àqueles que lhe procuraram, clamando oportunidades nesse imenso e tumultuado mundo, marcado por desigualdades e exclusões sociais.

Ao tempo em que, enfim, merece o sagrado e singelo direito de defesa, garantia fundamental do mundo civilizado, provará com serenidade e firmeza sua absoluta inocência, das acusações que antecipadamente, sem o devido processo legal, concluem de forma categórica e inexorável, pela culpa de Alcide Filho, violentando de modo grosseiro e arbitrário a garantia de que ninguém poderá ser considerado culpado pelas autoridades públicas, até a conclusão final do processo judicial.

O professor, apresentador e publicitário, em mais de quarenta anos de vida profissional e pública, agiu sempre em defesa das virtudes cristãs e da paz, do meio ambiente, da ecologia, das riquezas naturais e históricas do Piauí, nunca se envolveu com condutas que se assemelham ao nefasto objeto destas acusações, embora sempre tenha convivido com pessoas de todas as gerações, formando e educando jovens. Alcide Filho tem um passado completamente sem nódoas e antecedentes criminais, não havendo qualquer razoabilidade nas ações desenvolvidas pelo poder de punir do Estado, que nesse momento o submete implacavelmente, sufocando-lhe a liberdade, para lhe reduzir a capacidade de resistir a essa opressão, em trajes de escândalo.

O jovem , que também acaba sendo vítima nesse nefasto processo, merece toda a proteção, e conviveu durante todo o ano de 2021 em família com Alcide Filho, sendo tratado como filho e assim apresentado ao público e à sociedade, tal como ocorreu com outro adolescente que já vinha residindo anteriormente e se encontra em processo judicial de adoção. Significa dizer que a relação de Alcide Filho e o rapaz correspondia a uma relação absolutamente pública, que caminhava para a formalização jurídica, mas ainda condicionada, por prudência, à dinâmica da convivência em família.

Essas condições sempre foram claramente apresentadas a mãe do adolescente, que participava também de forma ativa da formação do rapaz, embora em outra residência. Nunca, em nenhum momento, Alcide Filho prometeu casamento a mãe do moço ou acenou nessa direção.

Com o passar do tempo, em meio aos hábitos do pretenso filho, digam-se próprios da idade dos jovens, o Professor Alcide Filho teve dificuldades no exercício da autoridade de pai, tentando apontar os bons e seguros caminhos da vida, até quando percebeu que deveria ser mais duro, tentando uma forma de manter a autoridade, ao anunciar que talvez não seria mais possível o acolhimento do jovem como filho.

O desfecho foi o aborrecimento de ambos, pai e filho, e o retorno do rapaz à casa da mãe, ainda que temporariamente.

As incompreensões da mãe, em defesa do filho, acabaram por resvalar em tentativas de extorsão.

A tudo o Professor Alcide Filho impavidamente resistiu, tentando não expor o jovem às esferas públicas. Nunca, em momento algum, deixou de comparecer a qualquer chamado público, ao tempo que favoreceu sem qualquer restrição as investigações.

A defesa levantou nas últimas horas provas robustas, documentais, de que nunca aconteceu qualquer uma das terríveis condutas descritas, e que durante a instrução processual, quando serenar a tempestade do espetáculo provocado pelas apressadas acusações, haverão de convencer à justiça e à sociedade de sua inocência, do respeito que sempre manteve a integridade e a incolumidade das pessoas que conviveram e convivem com o acusado.

Confiante em Deus e em Nossa Senhora da Conceição, guarda no coração a certeza de que nunca se arrependerá de bem acolher e encaminhar a quem lhe procure amparo e conforto, e que terá fôlego para continuar a defender que o mundo necessita de paz e fraternidade.

Na qualidade de advogados, estamos convictos ao abraçarmos esta defesa, que nosso amigo desde os tempos colegiais, é absolutamente inocente desta injusta e arbitrária acusação e poderá provar quando lhe restituírem o direito de falar e de se defender, e podermos ouvir novamente a cada domingo seu inesquecível bordão : “saúde, paz e energia, isto é incrível”.

Reiteramos com convicção a confiança na Justiça do Piauí.

Marcos Patricio Nogueira Lima e Marcelo Vitor Coutinho Patricio Nogueira- Advogados.

Fonte: Cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing