01/02/2022

Família diz que doméstica morta no PI recebia ameaças de ex-marido: 'Se ela não ficasse com ele, não ia ficar com ninguém’, diz irmão

Valdirene Torquato, de 42 anos, foi assassinada na terça-feira (25), enquanto estava a caminho do trabalho, no bairro Ilhotas, em Teresina. O ex-marido Ezequiel Rodrigues Araújo está preso pelo crime.

Doméstica Valdirene Torquato, de 42 anos, foi morta a facadas em Teresina — Foto: Reprodução

Familiares da trabalhadora doméstica Valdirene Torquato, de 42 anos, assassinada a facadas na terça-feira (25), em Teresina, relataram que a vítima recebia constantes ameaças do suspeito do crime, o ex-marido Ezequiel Rodrigues Araújo. Algumas delas estão registradas no celular de Valdirene, em mensagens de texto.

Em entrevista à TV Clube, o irmão da vítima, Jonielson Torquato, contou que em 2019 chegou a imprimir uma conversa entre a irmã e Ezequiel nas redes sociais. O intuito era denunciar a violência. Nas mensagens, o homem a agredia psicologicamente e a ameaçava.

“Ela me mandou prints de mensagens que ele enviava no celular dela. Nessa conversa, tem dizendo que se ela não ficasse com ele, ela não ia ficar com mais ninguém. Ela me mandava tudo sempre. Eu acabei imprimindo essa parte, que ela pediu que eu guardasse, em 2019. Essas mensagens ainda estão comigo. Ela começou a pedir ajuda”, relatou o irmão, emocionado.

Segundo Jonielson, parte da família foi até a delegacia pelo menos duas vezes para registrar ocorrências de ameaças de morte que a vítima recebia. Uma delas na Delegacia de Proteção ao Idoso e outra na delegacia do bairro Parque Piauí, na Zona Sul da capital.

No entanto, de acordo com a delegada Nayana Paz, da Delegacia Especializada em Feminicídio, não foram localizados boletim de ocorrência ou medida protetiva de urgência em favor de Valdirene.

“Ele nunca aceitou o fim do relacionamento, desde o início da separação ele sempre buscou e fez ameaças. De lá pra cá, nunca parou. Infelizmente ele cumpriu o que comprometeu. Valdirene era exemplo de alegria, determinação, força, coragem. Passou por tantos obstáculos, que até eu me admiro pela superação, pela força de vontade de querer viver. Valdirene sempre quis viver”, disse o irmão.

Para a irmã Valdineide Torquato, a lembrança que ficará guardada por muitos anos é o jeito divertido e cuidadoso de Valdirene.

“Quase todo final de semana era festa, porque no dia em que ela tava em casa, ela fazia um banquete, não fazia comida só pra ela e Isaac (filho de Valdirene), fazia pra todo mundo. Ela gostava de se arrumar, era muito vaidosa, gostava de se sentir bem, adorava flores no cabelo. Ela dizia pra cada um de nós que nós tínhamos que viver aquele momento porque o amanhã não pertence a nenhum de nós”, contou a irmã da vítima.

Valdineide também destacou a necessidade de efetivação de políticas públicas de enfrentamento à violência contra mulheres e contou que espera por justiça.

Jonielson Torquato, irmão da vítima — Foto: Reprodução/TV Clube

“Infelizmente alguém tirou a vida dela, mas que a justiça um dia saia do papel e possa acontecer de verdade, pra que muitas mulheres não venham passar pelo que ela passou, porque sei que a dor é muito grande e acaba desestruturando toda uma família”, comentou.

“Um monstro daquele ali não merece tá na sociedade, tem que pagar pelo que fez. Uma coisa que não dá pra esquecer, um crime que chocou praticamente toda a capital, que destruiu todo mundo, deixou um filho praticamente órfão. [O filho] tá sem a mãe e vai ficar sem o pai”, completou o irmão Joenielson.

O crime
Mulher identificada como Valdirene foi assassinada no bairro Ilhotas, em Teresina — Foto: Ravi Marques/TV Clube

Valdirene Torquato, de 42 anos, foi morta no dia 25 de janeiro, com pelo menos 19 facadas. Ela, segundo testemunhas, caminhava em direção ao local de trabalho, um condomínio na região, quando foi atacada pelo ex-marido, Ezequiel Rodrigues Araújo.

O assassino estava em uma bicicleta vermelha, que ele deixou parada em uma calçada, atravessou a rua e esfaqueou a vítima. Depois, fugiu a pé. Um vídeo mostra o momento em que o suspeito fugiu do local com a faca na mão (veja acima). Ele foi localizado minutos depois e preso pela PM.

O local é bastante movimentado neste horário e fica próximo de uma escola, ficando a um quarteirão da principal avenida da cidade, Frei Serafim. Muitas testemunhas presenciaram o crime.

Fonte: Portal G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing