10/12/2021

Candidatos enfrentam prejuízos financeiros e psicológicos após suspensão do concurso da PM do Piauí

A suspensão foi anunciada no dia 2 de dezembro pelo Nucepe, que alegou que o objetivo era evitar a disseminação da Covid-19 após a inscrição de mais candidatos do que o esperado.


A suspensão da prova do concurso da Polícia Militar do Piauí tem gerado prejuízos financeiros e psicológicos aos candidatos que aguardavam a realização da prova para o dia 5 de dezembro. Com 1.000 vagas para o cargo de soldado, muitos candidatos de outros estados já estavam em Teresina, quando foi anunciada a suspensão.

A suspensão foi anunciada no dia 2 de dezembro pelo Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe), que alegou que o objetivo era evitar a disseminação da Covid-19 após a inscrição de mais candidatos do que o órgão organizador esperava, o que demandava mais medidas de segurança.

Já no dia 6 de dezembro, o governador Wellington Dias (PT) declarou situação de emergência administrativa na realização do concurso, para garantir mais celeridade e realização da prova.

Um dos afetados pela suspensão foi o candidato o Jhonathan Kelvyn da Silva, que saiu do estado de Pernambuco, onde mora, e já estava no Piauí se preparando para a prova quando foi informado da suspensão.

Jhonathan Kelvyn decidiu fazer a prova da Polícia Militar do Piauí para seguir a profissão do pai, que era policial e morreu quando ele tinha três anos. A suspensão da prova pegou o candidato de surpresa.

“É muito cansativo, mexe muito com o psicológico e com o emocional da pessoa, pois deixamos amigos, família, namorada e trabalho para se dedicar integralmente a esse sonho. Agora é voltar para casa, continuar estudando, a rotina que não pode parar. Perdemos uma batalha, mas a guerra ainda está acontecendo”, afirmou.

Jhonathan Kelvyn — Foto: Reprodução/TV Clube

Já o candidato Luís Rodrigues, que também mora no estado de Pernambuco, afirmou que espera um posicionamento do Governo do Piauí para que a prova seja realizada.

“Infelizmente os prejuízos são grandes, não só financeiros, mas psicológico. Mexeu com o bem estar de todo mundo e agora queremos saber do governo do estado qual será o futuro do concurso, se eu vou continuar estudando para esse concurso, ou pular para o próximo”, declarou.

Quartel do Comando Geral da Polícia MIlitar do Piauí — Foto: Gil Oliveira/ G1

Não só estudantes de outros estados foram afetados. Moradores do interior do Piauí também foram prejudicados. É o caso da Erineide Vilanova, que mora em São Lourenço do Piauí, distante 548 km de Teresina.

“Eu já estava com a mala pronta para viajar, já tinha comprado a passagem de ida e volta. Viajaria na quinta-feira às 15h da minha cidade para Teresina, pois teria uma aula de revisão no sábado e eu queria chegar a tempo para descansar e fazer a revisão. Fiquei muito mal [ao saber da suspensão], o adiamento dessa prova eu recebi como se fosse um tiro no meu peito, como se alguém tivesse tentando tirar de mim um sonho de uma vida toda. Não foi fácil não. Vou continuar estudando e quero muito fazer essa prova”, lamentou a candidata.

Candidatos podem entrar com ação

A Nucepe afirmou que a suspensão da prova foi devido à grande quantidade de candidatos inscritos e isso prejudicaria as medidas de segurança contra a Covid-19. O órgão já sabia o número de candidatos desde o dia 25 de outubro, quando as inscrições foram encerradas.

A advogada Alice Belli afirmou que os candidatos que foram prejudicados podem ingressar com uma ação.

“Já tinham candidatos em Teresina, que já tinham feito o deslocamento, e teve esse prejuízo em questão de translado e de hospedagem. Então a gente não pode deixar de lado e pode considerar a hipótese de ressarcimento para os que tiveram danos, não só materiais, mas morais. Então a orientação é que eles juntem a documentação que comprove os prejuízos para ingressar com uma ação coletiva”, afirmou a advogada.

Novo cronograma

O secretário de Segurança Pública, o coronel Rubens Pereira, afirmou que a previsão é que o novo cronograma já seja divulgado nesta sexta-feira (10).

Coronel Rubens Pereira, secretário de Segurança Pública do Piauí — Foto: Lucas Pessoa/ G1 PI

“Quero esclarecer que o concurso da Polícia Militar está garantido, o governo do estado já determinou que até o dia 10 a Nucepe emita um cronograma. Então o concurso está garantido. A data de expedição do novo cronograma é para amanhã”, afirmou o secretário.

O g1 entrou em contato com a Nucepe, que informou que existe uma expectativa por parte da organização de que o cronograma seja divulgado nesta sexta-feira.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing