08/10/2021

Defesa quer liberdade ou prisão domiciliar para o jornalista Arimatéia Azevedo

Foto: Cidadeverde.com

A defesa do jornalista Arimatéia Azevedo, preso ontem em Teresina pela Polícia Civil, ingressou na manhã desta sexta-feira (08) com um pedido de liberdade provisória, com alternativa de prisão domiciliar. A informação foi confirmada pelo advogado Paulo Germano Aragão, que representa o jornalista no caso.

Arimateia ocupa desde ontem uma sala de estado maior na penitenciária Irmão Guido, na BR 316. Para a defesa, o local não possui condições para garantir a preservação da saúde do jornalista, que tem 68 anos e enfrenta problemas cardíacos.

“Ingressei com pedido de liberdade provisória, com pedido alternativo de prisão domiciliar humanitária, eis que ele se submeteu a uma cirurgia cardíaca recentemente”, informou o advogado Paulo Germano.

Ainda segundo a defesa, o pedido foi encaminhado pelo juiz ao Ministério Público Estadual, que deve se manifestar em até cinco dias.

A prisão
O jornalista Arimateia Azevedo e o advogado Rony Samuel de Negreiros foram presos ontem pela Polícia Civil. Os dois são investigados em um inquérito que apura a possível prática de extorsão contra o empresário Thiago Ramos Duarte, proprietário de uma distribuidora de medicamentos.

A investigação é presidida pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI).

De acordo com a polícia, a tentativa de extorsão se deu através de pedido de dinheiro para colocar fim à publicação de notas sobre a empresa da vítima, em uma coluna jornalística.

Natanael Souza
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing