31/01/2021

Representantes de bares, restaurantes e artistas fazem apelo ao Prefeito Mão Santa em defesa do trabalho em Parnaíba


Na manhã dessa sexta-feira (29), o representante de donos de bares e restaurantes de Parnaíba, empresário Gustavo Lopes, e da classe dos artistas, Pablo Natan, fizeram um apelo e pediram ajuda ao Prefeito Francisco de Assis de Moraes Souza, Mão Santa, sobre as limitações impostas pelo novo decreto restritivo do Governo do Estado, que coloca em situação muito difícil a vida de pessoas que trabalham, direta e indiretamente, com atividades comerciais, de entretenimento e artísticas no município.

A reunião foi acompanhada pelo Procurador Geral do município, Dr. Ricardo Mazulo; o Vice-prefeito, Beto Teles; o Chefe de Gabinete, Dr. Valdir Aragão; o Secretário de Projetos Especiais e Desenvolvimento Econômico, Edrivandro Barros; o Secretário Municipal do Trabalho, Francisco das Chagas Oliveira; e o Superintendente de Turismo, Joaquim Vidal Araújo.


Na ocasião, o Prefeito Mão Santa se solidarizou com os proprietários de bares, restaurante e artistas de Parnaíba, e reiterou que sempre se posicionou favorável ao trabalho, desde o primeiro decreto estadual, pois explicava que os trabalhadores, incluindo vendedores ambulantes, biscateiros e que sobrevivem de serviços por pagamentos diários, seriam os mais penalizados, colocando em risco sua segurança alimentar, de seus filhos e famílias. Além do Prefeito Mão Santa, o Presidente da Fecomercio, Valdeci Cavalcante, também se pronunciou a favor da classe artística e dos comerciantes parnaibanos e piauienses.

O Procurador Geral do Município, Ricardo Mazulo, explicou aos representantes de bares, restaurantes e artistas, que o Prefeito Mão Santa, apesar de toda a boa vontade para defender a classe dos trabalhadores e de quem gera emprego e renda no município, não pode contrariar o decreto estadual por força de decisão judicial de 2020, que o impede legalmente de agir contra a determinação do Governo do Estado. Caso descumpra a decisão, a Prefeitura de Parnaíba será penalizada com multa diária de R$ 25 mil.


“Os trabalhadores mais humildes, ambulantes, garçons, artistas, músicos e outros vão sobreviver de quê? Somos favoráveis às medidas preventivas à Covid-19 e a Prefeitura de Parnaíba realizou um grande trabalho para salvar vidas no município, com o programa de busca ativa e exames nos bairros, a criação do Hospital de Campanha e outras ações. Mas temos que ter sensibilidade social com os mais vulneráveis. Como vamos deixar esses trabalhadores sem renda? Como vão alimentar seus filhos?”, questionou Mão Santa.


O Prefeito de Parnaíba garantiu que sempre orientou as equipes da Vigilância Sanitária e as Forças de Segurança do município a fiscalizar corretamente, mas nunca perseguir ou maltratar os trabalhadores e comerciantes, como ocorreu, por exemplo, em Teresina. “Não podemos perseguir quem trabalha para coloca comida na boca dos filhos. Aqui, em Parnaíba, não tratamos trabalhadores, vendedores ambulantes, garçons, como bandido. Eles merecem nosso respeito e sabem que estamos na defesa deles. Até posso estar impedido por decisão judicial para ajudá-los, mas eles têm a certeza de que não irei humilhá-los enquanto trabalham para seu sustento diário. Parnaíba tem grandeza porque nosso povo tem vocação para o trabalho”, destaca.

Supcom - PMP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing