06/10/2020

Ministério da Agricultura confirma um caso de peste suína clássica no litoral do Piauí

O diagnóstico foi confirmado após testes em um criatório de suínos para subsistência em Parnaíba, no litoral do Piauí. Os suínos que tiveram contato com o animal infectado deverão ser sacrificados.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirma um foco de Peste Suína Clássica (PSC), no Piauí — Foto: Divulgação/Jonas Oliveira/AEN

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirmou um foco de Peste Suína Clássica (PSC) em um criatório de suínos na cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí. Um animal infectado com a doença foi detectado em um criatório para subsistência.

De acordo com o Ministério da Agricultura, a propriedade foi interditada pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi), que está adotando os procedimentos para eliminação do foco. Os outros animais que tiveram contato com o suíno infectado devem ser sacrificados, e a propriedade deve ser desinfectada.

Ainda de acordo com a Adapi, uma investigação vai ser realizada para rastrear a origem da infecção.

O diagnóstico foi confirmado pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Pedro Leopoldo, Minas Gerais. O caso foi notificado pelo Mapa à Organização Internacional de Saúde Animal (OIE), e não há justificativas para restrições ao comércio internacional de suínos e seus produtos. O último foco de PSC no Piauí foi encerrado em novembro de 2019.

Sem riscos à saúde humana

Ministério da Agricultura confirma caso de peste suína clássica no Piauí — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

A Peste Suína Clássica (PSC), também conhecida como febre suína ou cólera dos porcos, é uma doença viral altamente contagiosa que afeta somente suínos e javalis, e não oferece riscos à saúde humana e não tem impacto na saúde pública.

O Piauí faz parte da zona não reconhecida como livre de PSC com outros 10 estados (AL, AM, RR, PA, AP, MA, CE, RN, PB, PE). Os limites entre as zonas livre e não livre da PSC são protegidos por barreiras naturais e postos de fiscalização, onde procedimentos de vigilância são adotados para evitar a introdução da doença.

Criadores devem ficar em alerta aos sintomas

Hemorragia
Febre alta
Falta de coordenação motora;
Orelhas e articulações azuladas;
Vômitos, diarréia; falta de apetite; esterilidade e abortos;
Leitões natimortos ou com crescimento retardado;
Agrupamento de animais nos cantos das pocilgas
Morte dos animais após quatro ou sete dias do início dos sintomas.

O Mapa informou que os criadores que suspeitarem que algum dos seus animais foi infectado pelo vírus devem entrar em contato imediatamente com o órgão ou com a Adapi.

Piauí decretou emergência sanitária em 2019

No início do ano passado, o Governo do Piauí , por intermédio da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi), decretou emergência sanitária após confirmação de um foco da peste suína em uma propriedade na cidade de Lagoa do Piauí. O último foco da Peste Suína clássica no estado foi encerrado em novembro de 2019.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing