05/07/2020

PI: PM suspeito de tentar matar companheira está de Licença Médica

arquivo pessoal

O sargento da Polícia Militar do Piauí, João Paulo de Lima Menezes, suspeito de agredir e tentar matar a companheira, uma empresária de 37 anos, está de licença médica para tratamento de saúde. 

Em nota, a Polícia Militar informou que o sargento está afastado das atividades laborais após ser submetido a um procedimento cirúrgico no joelho, mas não esclareceu quando o afastamento foi concedido. A corporação afirma, ainda, a Corregedoria Geral da Instituição instaurou de Procedimento Administrativo para apurar os fatos.

A vítima registrou a ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher- Norte. Em depoimento, a a empresária relata que o sargento, durante as agressões, disse que ela "era dura de morrer", mas que mesmo assim iria matá-la e jogar o "corpo no rio para que os peixe a comessem". 

No depoimento à polícia, a empresária disse que por volta das 20h da última quinta-feira (02), o sargento começou a xingá-la e ameaçá-la de morte em sua residência, que daquele dia "ela não passaria". Em seguida, ele começou a agredi-la fisicamente com puxões de cabelo, arrastando-a pelo chão da casa. A família e a empresária afirmam que o sargento a sufocou e, em um dado momento, a soltou para buscar a sua arma de fogo.

arquivo pessoal

A família relata que ele tinha ingerido bebida alcoólica antes das agressões iniciarem. 

O casal estava com união estável há um ano e moravam na mesma casa, na zona Norte de Teresina. Após o crime, o suspeito chegou a ligar para a vítima pedindo desculpas, mas ela recusou o contato. 

O comandante geral da Polícia Militar do Piauí, o coronel Lindomar Castilho afirmou que o sargento não foi localizado durante o flagrante e que até o momento não se apresentou. 

O Cidadeverde.com tentou contato na manhã deste domingo (5) com o sargento João Paulo, mas o telefone cai em caixa postal.

Veja nota da PM

A Polícia Militar do Estado do Piauí informa que em relação ao caso envolvendo um policial militar em uma ocorrência de violência doméstica, esclarece o seguinte:

1) Que o PM encontra-se afastado das atividades laborais devido ter sido submetido a um procedimento cirúrgico no joelho, estando de Licença Médica para tratamento de saúde (LTS). 

2) Vale ressaltar que a representação criminal já foi feita pela vítima na delegacia especializada da mulher e na Corregedoria Geral da Instituição que está atuando na apuração dos fatos através de Procedimento Administrativo cabível.

3) Destarte, por se tratar de um crime de natureza comum, a polícia judiciária está adotando todas as medidas dentro de sua esfera de atribuições. 

Teresina, 04 de julho de 2020. 

Da redação
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing