29/07/2020

Dono de casa em que criança morreu ao tocar em cerca pode responder por homicídio no Piauí

Vizinhos relataram que já haviam alertado homem sobre o risco de acidentes, que, segundo os moradores, ele energizou a cerca, portas e janelas da residência para prevenir roubos.

Polícia isolou o local onde menina morreu eletrocutada após tocar em cerca. — Foto: Neyla do Rego Monteiro/G1

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar a morte de uma menina de 8 anos, que faleceu após tocar em uma cerca energizada no conjunto Parque Brasil II, na Zona Norte de Teresina. O caso foi encaminhado nesta terça-feira (28) para o 22º Distrito Policial. Segundo o delegado Matheus Zanatta, da Gerência de Polícia Especializada (GPE), o proprietário da casa pode ser indiciado por homicídio culposo ou doloso.

De acordo com moradores da região, a menina não morava na casa onde faleceu. Ela e os irmãos teriam ido até o local para pegar seriguelas, quando tocou na cerca. Vizinhos relataram à polícia que já haviam alertado o proprietário sobre o risco de acidentes, que segundo os moradores, ele energizou a cerca, portas e janelas da residência para prevenir roubos.

"Ele pode ser indiciado por homicídio culposo ou por homicídio doloso na forma de dolo eventual. Se for verificado que ele não queria o resultado de morte, mas ele assumiu o risco", disse o delegado.

Segundo Zanatta, é prematuro afirmar qualquer coisa antes de terminar o inquérito policial, que a investigação do caso está em andamento, testemunhas serão ouvidas e alguns levantamentos realizados.

"Foi feita a perícia no local no dia do fato e, nesta terça, o caso foi arremetido ao 22º Distrito Policial. O possível investigado será ouvido, ele pode ser o responsável pelo fato", disse o delegado.

Zanatta disse ainda que o indiciamento do responsável vai depender das provas colhidas durante o inquérito e, principalmente, da perícia.

Entenda o caso

Porta da casa, onde menina morreu eletrocutada, estava energizada. — Foto: Neyla do Rego Monteiro/G1

A menina Alice Silva, de 8 anos, morreu eletrocutada na manhã de sexta-feira (24). Segundo moradores da região, a menina não morava na casa onde faleceu. Ela teria ido colher seriguelas com irmãos e, segundo uma vizinha, chegou a bater palmas para chamar o morador.

O delegado Danúbio Dias, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Teresina, informou que a casa onde Alice Silva morreu eletrocutada tinha todas as portas e janelas energizadas. A casa foi invadida pela população após a morte da menina.

“Ele ligou portas e janelas diretamente no fio de energia da residência ao lado. Colocou a ponta dos fios desencapados nas portas e janelas. Qualquer pessoa ou animal levaria um choque elétrico se tocasse ali”, descreveu o delegado Danúbio Dias.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing