10/03/2020

TJ nega liberdade ao pastor condenado por estuprar crianças dentro de igreja no Piauí



O Tribunal de Justiça negou o pedido de liberdade ao pastor da igreja evangélica Francisco Batista de Oliveira Filho, 62 anos, foi condenado a 20 anos de prisão por estuprar duas crianças dentro da igreja. 

O habeas corpus foi negado pela 2ª Câmara Criminal do TJ. 

A assessoria jurídica do pastor pediu para que ele respondesse em liberdade, já que o pastor não tem antecedentes criminais.

Ele é acusado de estuprar duas crianças de 4 anos em 2018, no Parque Brasil, zona Norte de Teresina. O pastor foi preso em fevereiro do ano passado.

A decisão foi do juiz Raimundo Holland Moura de Queiroz, da 6ª Vara Criminal. De acordo com a denúncia do Ministério Público, feita com base no inquérito policial, a violência acontecia dentro da igreja durante os cultos.

As provas são com base em depoimento de familiares e das duas crianças que prestaram depoimentos acompanhado de uma psicóloga. 

O pastor nega acusação e diz que as denúncias se devem a briga dentro da igreja. 

Com a decisão, o pastor permanece preso e aguarda o julgamento na 2ª Câmara Criminal. O relator e o presidente da Câmara é o desembargador Erivan Lopes.

O advogado Jaylles Ribeiro Fenelon, que fazia a defesa do pastor, comunicou ao portal que renunciou a causa por questões pessoais. 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing