04/03/2020

Acusado de matar irmãos pede perdão e nega embriaguez no dia do acidente: 'foi uma fatalidade'

Moaci Moura da Silva Júnior é acusado de provocar a morte dos irmãos Bruno Queiroz e Júnior Araújo, e de causar graves lesões ao jornalista Jader Damasceno em uma colisão.

Moaci Moura da Silva Júnior foi ouvido durante Júri Popular — Foto: Anielle Brandão/TV Clube

Moaci Moura da Silva Júnior foi ouvido por volta das 14h30 desta quarta-feira (14) durante Júri Popular, no Fórum Cível e Criminal de Teresina. Em seu depoimento, ele pediu perdão as famílias das vítimas do coletivo Salve Rainha e afirmou que não teve a intenção de matar. O julgamento acontece quatro anos após o acidente.

O jovem é acusado de provocar a morte dos irmãos Bruno Queiroz e Júnior Araújo, idealizadores do Salve Rainha, e de causar graves lesões ao jornalista Jader Damasceno em uma colisão de trânsito no dia 26 junho de 2016.

"Queria pedir perdão para as famílias das vítimas, para minha e toda sociedade piauiense. Eu não ia sair de casa com a intenção de matar, o que aconteceu foi uma fatalidade. Eu conhecia o Juninho, ele foi padrinho de casamento da minha prima, conversava com ele, eu frequentava inclusive o Salve Rainha desde 2017", declarou Moaci.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing