08/08/2019

Audiência mantém prisão de suspeito de matar estudante com tiro na cabeça no Piauí

Mandado de prisão preventiva foi cumprido ontem (7) em Teresina.

Suspeito de matar Gabriel Brenno, Deivid Ferreira pediu perdão. — Foto: Reprodução/TV Clube

Deivid Ferreira, suspeito de matar o estudante Gabriel Brenno, 21 anos, com um tiro na cabeça, teve sua prisão mantida e será transferido nesta quinta-feira (8) para alguma unidade prisional do estado. Em audiência de custódia realizada hoje, o Tribunal de Justiça decidiu não relaxar a prisão de Deivid.

A audiência foi presidida pela juíza Patrícia Luz Cavalcante. A audiência foi realizada para analisar apenas a possível prática de tortura contra o suspeito, já que a prisão foi feita mediante cumprimento de mandado de prisão, expedido há mais de 15 dias.

A mãe de Gabriel Brenno, que aguardou a decisão no Fórum Criminal de Teresina, onde ocorreu a audiência, disse que a decisão pode inibir outras ações criminosas como a que cometida contra seu filho.

"Sentimos satisfação, Graças a Deus se sensibilizaram com nossos pedidos. Agradecemos à Justiça, à polícia, por terem feito um étimo trabalho. A Justiça tem que continuar sendo feita. Se um cara como ele fez isso e não é punido, não cumpre a pena, as pessoas vão achar que podem tudo. Não somos bárbaros, temos leis", declarou.

Protesto
Amigos e familiares de Gabriel Brenno realizaram um protesto em frente ao Fórum Criminal de Teresina, onde aconteceu a audiência de custódia de Deivid Ferreira. Com cartazes, os amigos e familiares clamaram por justiça e relataram estar local para pressionar o Ministério Público e a Justiça para que o suspeito não fosse posto em liberdade.

Família de Gabriel faz protesto em fórum para pedir que suspeito não seja solto — Foto: Lorena Linhares/G1

A mãe do estudante Gabriel Brenno, Janaína Nogueira, disse que seu coração estava muito machucado, mas também aliviado porque contou que achava que Deivid Ferreira nunca seria preso.

Prisão
O rapaz foi encontrado nessa quarta-feira (7) no bairro Verde lar, Zona Leste de Teresina,e pediu perdão pelo crime.

"Quero pedir perdão primeiramente a Deus e depois aos familiares dele", declarou.

Ele estava desaparecido desde o dia do crime e foragido desde 23 de julho, desde que havia sido expedido o mandado de prisão preventiva contra ele. David foi achado escondido na casa de uma amiga de sua família, que estava abandonada porque a proprietária havia falecido ha pouco tempo.

O crime
O estudante Gabriel Brenno foi baleado na cabeça na manhã do dia 17 de julho de 2019, logo após sair da pensão onde morava na rua Paissandu, no Centro de Teresina. O estudante foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina, onde ficou seis dias internado até falecer.

Imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos localizados na região onde aconteceu o crime flagraram o momento em que o estudante foi baleado. Nas imagens é possível ver o atirador esperar o estudante sair da pensão para surpreendê-lo. Depois do tiro, o suspeito fugiu correndo e esteve foragido até a manhã de quarta-feira (7).

Segundo o delegado Sérgio Alencar, titular do 1º Distrito Policial, o suspeito seria companheiro de uma mulher com quem a vítima teria tido um caso. O delegado disse que o autor do crime premeditou a execução por vingança.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing