10/10/2018

Cesarino reconhece problemas, defende união e pede mais cobranças dos clubes para 2019

Presidente reeleito da Federação de Futebol do Piauí faz balanço da gestão, fala sobre futuro e explica candidatura ao novo pleito: "Precisamos avançar em algumas situações, que infelizmente não aconteceram e temos que fazer "

Após reeleição, Cesarino Oliveira fala sobre futuro da nova gestão — Foto: Reprodução/TV Clube

Reeleito presidente da Federação de Futebol do Piauí para um novo mandato que vai até 2022, Cesarino Oliveira abriu o jogo sobre diversos assuntos que cercam sua atual gestão. O dirigente falou sobre a responsabilidade de passar mais quatro anos na presidência da FFP e fez dois pedidos aos clubes filiados à entidade: mais parcerias e cobranças para mudar o cenário do futebol piauiense. Veja a entrevista completa no vídeo acima.

- No momento em que temos alguns problemas de ordem do futebol, sabemos que aquilo que vínhamos trabalhando, vamos fazer em dobro ou em triplo. Conversando com os clubes e vamos ter que ter uma parceria muita mais dinâmica enquanto a isso para que juntos possam fazer com que o futebol saia dessa situação. Valores nós temos, haja vista os nossos atletas que jogam Brasil afora ou até mundo. Se servem para lá porque não servem para cá? – disse.

Cesarino também avaliou os quatro primeiros anos de gestão na FFP. Sincero, ele acrescentou que ainda não realizou tudo que estava planejado e justificou que esse seria o motivo de brigar pela reeleição.

-É por isso que a nossa chapa se chamou consolidação e trabalho. Precisamos avançar em algumas situações, que infelizmente não aconteceram e temos que fazer. Crescer nós crescemos porque conseguimos trazer para cá a Copa do Nordeste, conseguimos fazer com que aumentassem as vagas (do estado) da Copa São Paulo. Quando assumimos a federação (de Futebol do Piauí) em termo de Brasil era a 23ª, hoje é a 16ª. Esse crescimento se deu em relação a todo o desenvolvimento das questões e do trabalho lá. A federação é modelo em termo de informática e algumas decisões que lá são feitas. Agora, o nosso futebol e nossos clubes precisam cobrar mais o presidente da federação – explicou o dirigente.

Cesarino Oliveira - Eleições FFP 2018 — Foto: Stephanie Pacheco

Candidato único na disputa, o dirigente venceu sem sustos a corrida pelo cargo máximo da entidade e recebeu 17 votos a favor de um universo de 26 aptos à votação. River-PI, Parnahyba e 4 de Julho, que tinham direito a dois votos cada, não enviaram representantes ao pleito realizado na sede da FFP.

À frente da FFP desde 2012, Cesarino foi reeleito em 2014 e inicia, em janeiro de 2019, com 63 anos de idade, seu último ciclo na casa. Uma lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff, em 2013, passou a proibir a permanência de dirigentes à frente de entidades esportivas por mais de dois mandatos consecutivos.

Fonte: Por GloboEsporte.com PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing