21/04/2018

Prefeito Mão Santa fala sobre falta de medicamentos no Pronto-Socorro Municipal


Em entrevista à TV Clube (por telefone) na manhã de hoje, o prefeito de Parnaíba, Mão Santa, disse que a Prefeitura Municipal está procurando resolver todos os problemas relativos à falta de medicamentos nos postos de saúde, inclusive no Pronto-Socorro Municipal, fato ocorrido ontem, por conta também de um aumento no número de pacientes que tem buscado atendimento nos últimos dias.

“Havia aqui na prefeitura um esquema viciado, há 12 anos. Uns 3 funcionários, uma máfia, que descobrimos agora, igual a uma que existia no Piauí, quando governamos o Estado. Pessoas encarregadas de receber os medicamentos, o faziam sempre sábado à tarde, quando não havia movimento na Prefeitura. Recebiam, a nota era paga, mas o medicamento não era na quantidade do valor pago. Existiam licitações viciadas. Mas nós estamos buscando uma alternativa emergencial, de buscar adquirir medicamentos para situações como a que estamos vivendo, aqui mesmo, no comércio local”, disse o prefeito. Ele citou que hoje mesmo um lote desses medicamentos já foi adquirido para socorrer, emergencialmente, a situação no Pronto-Socorro.

Ele lembrou ainda que essa questão de saúde é no Brasil todo. “Entrou em colapso. Está um caos, a partir do ministério da saúde. É o modelo, que foi puxado de Cuba. Nós aqui em Parnaíba, por exemplo, temos 45 postos de saúde. E como botar um médico em cada posto? Nosso governo ainda cede nossos profissionais para outros hospitais, até mesmo para o Hospital Dirceu, onde a diretora é enfermeira do município”, frisou.

Mão Santa lembrou que a medicina que existia em Parnaíba era feita por hospitais privados. Depois de muito tempo foi que ele criou o Hospital Dirceu Arcoverde que foi estadualizado, como hospital público. “Tem ainda esse negócio de Planície Litorânea que não tem nada. Só Luís Correia mantém um médico de plantão. Os outros municípios mandam os doentes para cá e ainda pedem o apoio das nossas ambulâncias”, salienta, destacando os avanços registrados no seu governo, como a presença de dois médicos de plantão, no Pronto-Socorro. “Hoje, guardadas as devidas proporções, a assistência médica de Parnaíba está melhor do que a de Teresina. Porque, proporcionalmente, aqui a demanda é bem maior”, pontuou.

Ele disse que no seu governo, além do que tem sido feito pela saúde oferecida nos postos do município, a prefeitura ainda oxigena, ajuda outros hospitais, para não vê-los fechar. “Médicos do municípios estão sendo cedidos para os hospitais, porque não vamos deixar de aproveitar o potencial desses profissionais em postos de saúde. É o caso o Dr. Paulo Augusto, Dr; Adelgides, que cedemos para a Santa Casa, a fim de que não se mandasse mais para Teresina os pacientes com problemas de fimose. Iríamos deixar esses profissionais em postos, sem a estrutura para eles fazerem os procedimentos que sabem fazer? Cedemos ainda o Dr. Elias Neto para o Hospital Marques Bastos. Ele é o único em Parnaíba numa especialidade ligada a hemodiálise. Eu tenho obrigação de também ajudar os hospitais e estou fazendo isso”, destacou.

Ele disse ainda que os investimentos continuam acontecendo. E o maior exemplo é a inauguração, nesta sexta feira, da Unidade Básica de Saúde Dr. Carlos Araken, no bairro São José. “É mais uma estrutura moderna que estamos entregando à nossa população”, finalizou.

Fonte: Superintendência de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing