05/04/2018

Alunos têm reação a remédio contra verminoses e secretaria suspende campanha no PI

Estudantes receberam medicação administrada em campanha e apresentaram náuseas e coceira. Nenhum aluno teve reações graves, segundo a secretaria de saúde de Corrente.

Alunos foram atendidos no Hospital de Corrente (Foto: Divulgação / Sesapi)

A campanha de combate à hanseníase e verminoses no município de Corrente, Sul do Piauí, foi suspensa nesta quinta-feira (5) depois que cerca de 20 alunos da Escola Municipal Justina Freita de Souza tiveram reações a um medicamento usado no combate a verminoses. A Secretaria Municipal de Saúde informou que já notificou a Secretaria Estadual e o Ministério da Saúde.




Segundo a secretária de saúde de Corrente, Sinara Nogueira, alunos da escola com idades entre 5 e 14 anos tiveram reações como ânsia de vômito, coceira e dores de cabeça.

“Todos receberam atendimento e não tiveram reações graves. O médico que atendeu disse que muitos foram ao hospital apenas por precaução dos pais. Agora já notificamos governo estadual e federal, porque a campanha acontece em parceria com eles”, informou.

Em nota, a secretaria de saúde informou que cancelou a campanha temporariamente (Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Corrente)

Ela declarou que apenas um lote do medicamento albendazol gerou reações nas pessoas que receberam a dose. Os agentes de saúde fizeram a distribuição em várias escolas e comunidades do município. Todos os medicamentos do lote com problemas foram recolhidos dos postos de saúde e encaminhados para análise.

Os alunos foram atendidos no Hospital Regional Dr. João Pacheco Cavalcanti, mas a Secretaria Estadual de Saúde ainda não comentou o caso. O G1 também entrou em contato com o Ministério da Saúde e aguarda posicionamento.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing