15/10/2022

O que se sabe sobre perfil que expõe traições de moradores, no Piauí

Polícia Civil investiga perfil de rede social que expõe traições de moradores de Amarante, no Piauí.

Polícia Civil investiga perfil de rede social que expõe traições de moradores de Amarante, no Piauí — Foto: Reprodução

Um inquérito policial foi aberto pela Polícia Civil para investigar quem está por trás de uma conta anônima no Instagram que está expondo diversos moradores de Amarante, no Sul do Piauí. O perfil funciona como uma "página de fofoca", onde são postadas mensagens sobre a intimidade, relacionamentos e infidelidades de pessoas que residem na cidade.

Como começou?
Uma conta anônima no Instagram começou a divulgar afirmações sobre moradores de Amarante, município com cerca de 17 mil habitantes, a 160 km de Teresina.

No perfil são publicadas mensagens sobre a intimidade, relacionamentos e infidelidades de pessoas que residem na cidade.

Como funciona?
As publicações são feitas da seguinte forma: o perfil divulga o link de uma ferramenta onde os usuários podem enviar mensagens anônimas. Em seguida, a conta pede que os usuários enviem "fofocas" para serem publicadas.

Depois, as mensagens são divulgadas nos stories e ficam disponíveis por 24h. O perfil tem cerca de 3.300 seguidores, mas é aberto e o conteúdo pode ser visto mesmo por quem não o segue.

O perfil ainda está ativo?
O g1 verificou que foi criado um novo perfil na rede social para a página de fofoca e que as afirmações sobre moradores da cidade foram publicadas até a noite de quinta-feira (13).

Quantas vítimas denunciaram?
Quatro vítimas registraram boletim de ocorrência e algumas delas já foram ouvidas pelo delegado Otony Nogueira, que investiga o caso.

A maquiadora Hildene Soares foi a primeira a fazer a denúncia. Ela fez uma captura de tela (print) da publicação da qual foi alvo e levou à delegacia. "Quando eu vi as outras pessoas que estavam sendo atingidas, chamei para irem fazer o BO também", contou.

Uma delas, que preferiu não se identificar, relatou que foi acusada pelo perfil de trair o marido e, por este motivo, seu relacionamento está desgastado. “Estou em estado de, praticamente, depressão, sem dormir, preocupada com o que pode acontecer e acho que tem que ter uma solução”, desabafou.

Autor pode responder por qual crime?
O delegado disse que as publicações do perfil são consideradas crime de difamação, que prevê pena de três meses a um ano de detenção, e multa. "Difamar uma pessoa, imputando a ela fatos que ferem sua reputação", explicou.

Como as afirmações foram publicadas em um perfil público na internet, que pôde ser acessado por qualquer pessoa, o crime torna-se mais grave, podendo triplicar a pena.

A punição ocorre independente das histórias serem ou não verdade. "Não se pode falar, expor a intimidade das pessoas dessa forma. São fatos que não interessam à sociedade e não há motivo que justifique essa publicação", explicou o delegado.

Fonte: Portal G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing