15/10/2022

Motorista de app é mantido refém e obrigado a dirigir carro para assaltantes, no Piauí

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com

Em Teresina, um motorista de aplicativo foi mantido refém e obrigado a dirigir para assaltantes. O caso ocorreu nesta quinta-feira (13) e terminou com perseguição e três presos. Um deles estava com camisa semelhante a usada pelo criminoso que participou do roubo de um veículo na Capital, na semana passada.

Segundo o cabo Marcelo Rodrigues, a Polícia Militar foi acionada via Copom após denúncias de que suspeitos em um carro HB20 estariam praticando assaltos na região do bairro Promorar, na zona Sul. Uma das viaturas da PM avistou o carro com as mesmas características já no bairro Lourival Parente, na mesma região da cidade, onde houve as prisões.

"Interceptamos o veículo e pedimos para que o motorista parasse. Neste momento, todos desceram do veículo e o motorista disse que havia sido sequestrado e obrigado a dirigir para o trio. Ele disse que foi abordado na rua e não por meio de chamada de aplicativo. Enquanto dois saíam para cometer o assalto, o terceiro ficava no veículo ameaçando ele para não fugir”, informou o cabo da PM.

Dois revólveres calibre 32 e 38 municiados foram apreendidos. O trio foi autuado por porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa e constrangimento ilegal.

Imagens mostram semelhança na blusa. Na primeira foto, suspeito de roubar carro no loteamento Hugo Prado; na segunda foto, suspeito de manter motorista de app refém

Após o cadastro da ocorrência foi confirmado que os suspeitos apresentaram documentos de identificação falsos, uma estratégia utilizada para terem facilidade de ser soltos, uma vez que seriam réus primários. No Maranhão, o trio tem antecedentes criminais e estava no regime semiaberto. Com o levantamento ficou comprovado que Marcelo de Sousa Silva, na verdade, é Gefferson Adrian Ferreira dos Santos, suspeito do roubo de carro na semana passada; Rafael da Conceição Ribeiro é Cleiverson da Silva Ribeiro; e Marcos Vinicius da Silva se chama Felipe Lemos Ramos.

"Estou encaminhando à Justiça de Teresina, o nome verdadeiro de cada um, inclusive com a ficha criminal de Timon", frisa o delegado Marcos Filho, plantonista na Central de Flagrantes de Teresina.


Nataniel Lima e Graciane Araújo
Com informações Tiago Melo (TV Cidade Verde)
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing