08/08/2022

Parnaíba, no litoral do Piauí, tem três casos suspeitos de varíola dos macacos em investigação

Amostra de paciente será coletada para análise. Exames de outros dois pacientes foram encaminhados para a Fundação Ezequiel Dias, em Minas Gerais, onde serão analisadas.

Braço de paciente com varíola dos macacos — Foto: R/Arquivo Pessoal

A Secretaria Municipal de Saúde de Parnaíba, no Litoral do Piauí, informou, na manhã desta segunda-feira (8), que investiga um novo caso suspeito de varíola dos macacos, transmitida pelo vírus monkeypox. O órgão não forneceu detalhes sobre o paciente ou seu estado de saúde. Ao todo, a cidade possui três casos em investigação. No Piauí, há um caso confirmado e seis suspeitos.

De acordo com a secretária de saúde de Parnaíba, Leidiane Pio, um homem de 60 anos está internado no Hospital Nossa Senhora de Fátima, onde evolui positivamente. Outro, de 31 anos, está em tratamento domiciliar e passa bem.

As amostras desses dois pacientes foram enviadas para o Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (Lacen), que encaminhou os exames para a Fundação Ezequiel Dias, em Minas Gerais, onde serão analisadas.

Em entrevista à TV Clube, a secretária destacou que, a partir desta segunda (8), o paciente será monitorado por equipes de vigilância em saúde.

“Ontem (domingo) tivemos a comunicação através da Vigilância de Epidemiologia do município que mais um caso está sendo investigado. Foi suspeito, então prontamente foi notificado, investigado e, a partir de hoje, começa o monitoramento. A partir de hoje, a equipe de epidemiologia já inicia com protocolo, fazendo monitoramento e também entrando em contato pra fazer a coleta desse material", contou Leidiane.

Pacientes com suspeita de varíola dos macacos precisam passar por três exames: de sangue, da coleta de pus ou líquido das bolhas formadas e da crosta da bolha na pele.

O Laboratório Central do Piauí (Lacen-PI) é responsável pelo diagnóstico da sífilis ou herpes pelo sangue. Depois, amostras da pústula e crosta são encaminhadas para diagnóstico fora do estado.

Um caso confirmado no Piauí
Na última quinta-feira (4), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) confirmou o primeiro caso de varíola dos macacos no Piauí. O paciente é um homem de 46 anos, de Batalha, que teve contato com pessoas que estiveram fora do Brasil e apresentou os sintomas em 3 de julho. Ele cumpriu isolamento de 21 dias, já está recuperado dos sintomas e não teve sequelas.

O superintendente de atenção à saúde da Sesapi, Herlon Guimarães, garantiu que as outras pessoas da cidade com as quais o paciente teve contato já foram visitadas e não apresentaram qualquer sintoma. Ele orientou as pessoas para que, a qualquer sintoma, uma unidade de saúde seja procurada (veja informações sobre os sintomas ao fim da reportagem).

O g1 solicitou à Sesapi dados atualizados sobre casos suspeitos de varíola dos macacos em todo o estado, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Sintomas
A varíola dos macacos é transmitida quando alguém tem contato próximo com as lesões de pele, as secreções respiratórias ou os objetos usados por uma pessoa que está infectada. O vírus ainda pode ser passado de mãe para filho durante a gestação, através da placenta.

Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), o período de incubação (o tempo entre o vírus invadir as células e o aparecimento dos primeiros sintomas) costuma variar de 6 a 13 dias, mas pode chegar até a 21 dias. A partir do início dos sintomas, a infecção pode ser dividida em dois momentos.

Primeiro, acontece o período de invasão, que dura até 5 dias. Neste momento, o paciente pode apresentar:

Febre;
Dor de cabeça forte;
Inchaço nos linfonodos (conhecido popularmente como "íngua");
Dor nas costas;
Dores musculares;
Falta de energia intensa.

Terminado o período de invasão, começa a segunda etapa, que é marcada por feridas na pele. Geralmente, essas marcas cutâneas surgem depois de 1 a 3 dias do início da febre.


As feridas costumam se concentrar no rosto, nas extremidades do corpo, como a palma das mãos e na sola dos pés, na mucosa da boca, na genitália e nos olhos.

Fonte: Portal G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing