01/08/2022

DHPP vai ouvir testemunhas de briga familiar que terminou com dois mortos, no Piauí


Testemunhas que presenciaram a briga familiar que resultou em duas mortes no último sábado, no bairro São Pedro, zona Sul de Teresina, devem prestar depoimento na manhã de hoje (01) na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Os depoimentos são considerados essenciais pela polícia para esclarecer toda a dinâmica do episódio.

“Hoje estou chamando à ordem todas as peças e vou fazer o despacho para a autoridade policial, delegado por nós designado. Vai ser instaurado o inquérito policial para apurar em toda a extensão o fato em si. Porque tinha outras pessoas lá. A Polícia Civil vai exaurir a investigação e dizer quem atirou em quem, como ocorreu e se há uma terceira ou quarta pessoa envolvida. O que nós não podemos deixar é dúvida. Não ocorrendo essa dúvida, evidentemente, o inquérito será encaminhado ao poder judiciário, para manifestação do Ministério Público”, explicou o coordenador do DHPP, delegado Francisco Costa, o Bareta.

O inquérito sobre o caso deverá analisar ainda todas as provas colhidas pela perícia na cena do crime, além de amostras de sangue dos cunhados Felipe Holanda e Daniel Flaubert, e da babá Juliana da Silva, que permanece internada em estado grave no Hospital de Urgência de Teresina.

“O perito coletou manchas de sangue em toda a extensão, porque a mancha de sangue é uma fotografia, ela diz como é que estava cada um na posição. Também os estojos, quando a arma o deflagra e coloca, diz a posição de quem estava no local. Todo esse trabalho vai ser feito minuciosamente e a oitiva das pessoas, vão se harmonizar ou não com a peça legal positivada pelos peritos criminais”, explicou o delegado Bareta.


O caso
Uma discussão familiar terminou com duas pessoas mortas no último sábado em uma residência no bairro São Pedro, zona Sul de Teresina. Os cunhados Felipe Holanda e Daniel Flaubert, baleados durante a briga, chegaram a receber atendimento médico no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas não resistiram aos ferimentos e morreram horas após o episódio. A babá, identificada como Juliana, também foi baleada e segue internada em estado grave no HUT.

A versão que a Polícia Civil apura, é que os dois cunhados iniciaram uma discussão após um deles, Daniel, se irritar com o choro do sobrinho. O pai da criança, Felipe Holanda, não teria gostado das reclamações e os dois iniciaram uma discussão.

Segundo o coordenador do DHPP, delegado Francisco Bareta, houve luta corporal entre Felipe e Daniel.

“Nós atendemos o local, fizemos todo o levantamento e a entrevista de algumas pessoas que estavam lá dá conta que tudo iniciou ainda na sexta-feira, quando o Daniel se irritou com o choro de uma criança que é filho do Felipe. No sábado pela manhã, quando a esposa do Daniel abriu a porta, estava lá o Felipe sentado na área que é comum às três casas, com uma faca, esperando o marido dela. Ela pediu que ele se acalmasse, mas nesse momento o Daniel ouviu as palavras, desceu, a mulher empurrou ele para dentro, fechou a porta e empurrou ele para dentro, e o Felipe ficou chutando a porta. Foi o momento em que ele [Daniel] pegou uma arma, uma pistola 380, e efetuou um tiro de dentro para fora e esse projétil atingiu a babá que estava brincado com as crianças na parte de fora”, relatou o delegado Baretta.

Natanael Souza
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing