08/06/2022

Piauí é o 7º do Brasil em mortes por choque elétrico; veja orientações

No estado foram contabilizadas 30 mortes em 2021. No Brasil foram 674.

Piauí em sétimo no ranking brasileiro de mortes por choque elétrico em 2021 — Foto: Reprodução/ site Abracopel

De acordo com a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), o Piauí está em sétimo lugar entre os estados com mais mortes por choques elétricos no ano de 2021 no Brasil. No estado foram contabilizadas 30 mortes, no Brasil foram 674.

Segundo o órgão, os acidentes com choques elétricos poderiam ser evitados em sua maioria após a execução de projetos elétricos e com o dimensionamento dos condutores, além da prática de revisão das instalações elétricas realizadas a cada cinco anos.

O executivo de segurança da Equatorial, João Porfírio, contou que um dos principais motivos que causam acidentes com choque elétricos está na falsa sensação de conhecimento do manuseio de instalações e produtos com corrente elétrica.

“O grande problema que a gente tem em nosso dia a dia é quando a gente acredita que sabe o que está fazendo e não sabe. Quando você vai intervir na rede elétrica da sua casa, instalar uma tomada, mexer num equipamento ou alterar a configuração dele sem saber o que está fazendo, o risco que tem pra sua vida e principalmente pros teus filhos é enorme”, explicou ele.

Proibição do uso de Ts
Os adaptadores de tomada conhecidos como Ts ou benjamins são proibidos para utilização no Brasil por conta do risco que oferece para quem manuseia o objeto.

“É um item proibido, que não deve ser utilizado, porque ele é uma adaptação pra a instalação, a grande maioria dos Ts não tem proteção para fuga de energia, a carga fica no equipamento e aí você sofre o choque elétrico”, alertou ele.

Como alternativa ao uso do T, João indica o ‘terra eletrônico’, que é um equipamento que simula um aterramento, que após uma descarga a placa eletrônica vai desabilitar o sistema, evitando um choque em que está manuseando.

“Ele não faz o trabalho do aterramento, que é descarregar em terra a energia, mas ele simula isso e te protege, e já que vai usar um T, usa desse modelo”, ressaltou João.

Celular e notebook
Celular carregando — Foto: Divulgação

João explicou que o notebook foi desenvolvido para ser usado quando energizado, porém ainda assim, existem riscos de choque elétrico se não houver uma instalação elétrica adequada.

“Corre o risco dele dar um choque elétrico se a tua instalação estiver inadequada. Por ele, não. Ele (notebook) foi desenvolvido pra trabalhar sendo energizado, com carregamento. Então, esse risco (de choque) não existe com o notebook. O que eu aconselho é que tem que estar adequado à instalação da sua residência”, pontuou o executivo.

Diferente do notebook, o celular, segundo João, não foi desenvolvido para se usar enquanto está carregando. Ele ainda pontuou que mesmo em carregadores originais, problemas com desgaste do cabo podem oferecer riscos.

“Celular não foi feito para se usar carregando, celular você carrega ele sem a utilização do equipamento, ele desprende de energia por si só. Além disso, mesmo no carregador original, se o seu cabo já tiver com algum problema, rompido a proteção, faça a troca, porque você pode pegar um choque”, finalizou ele.

Fonte: Portal G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing