27/05/2022

Piauí tem a maior população de gatos do Brasil e lei prevê a criação de "castramóvel"

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com

O Piauí tem a maior população de gatos em situação de domicílio do Brasil, segundo o último levantamento realizado pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O Piauí aparece em primeiro lugar com 32,6% das residências com algum gato. Em segundo aparece o Maranhão, com 31,5%; em seguida o Ceará, com 29,3%.

O número, no entanto, é uma estimativa, já que há uma grande quantidade não contabilizada de gatos vivendo nas ruas. Por conta dessa realidade, um projeto de lei na Alepi - de autoria da deputada estadual Teresa Brito (PV) - quer controlar essa população através de castração e propõe a criação do "castramóvel".

"Pesquisa Nacional de Saúde de 2019 é a única que tem informações de animais domésticos (cães e gatos) nos domicílios. Piauí, de acordo com essa tabela, era o estado que tinha o maior percentual de domicílios do país com algum gato (32,6%)", segundo o superintendente de informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eyder Mendes.

Cães e gatos em Teresina
Em 2021, segundo informações do Centro de Zoonoses da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, a população de cães e gatos na cidade ultrapassa os 170 mil animais.

"Isso levando em conta os animais que foram vacinados contra raiva no ano passado. Só em Teresina, na zona urbana e rural, os agentes vacinaram 173 mil animais, entre cães e gatos. Desse total, 117 foram cães e 56 mil gatos", destacou o gerente do Centro de Zoonoses, Paulo Marques.

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com

Controle da população
Em dezembro de 2021, a deputada Teresa Britto apresentou um indicativo de projeto de lei que autoriza o poder Executivo a instituir o serviço público de controle reprodutivo de cães e gatos através de uma unidade móvel, o castramóvel.

Clique aqui e confira o indicativo de projeto de lei.

Segundo o indicativo do projeto de lei, para ter acesso ao benefício, o responsável pelo animal precisa comprovar renda familiar de até 3 salários mínimos.

“A saúde humana está diretamente relacionada à saúde animal. O aumento da população de animais domésticos nas residências amplia o risco de contágio das zoonoses, doenças transmissíveis dos animais aos homens e vice-versa”, destacou a deputada como justificativa do indicativo de projeto de lei.

A matéria foi lida na Comissão de Constituição e Justiça e está aguardando emissão de parecer da comissão para ser votada em plenário.

Nataniel Lima
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing