03/05/2022

ICMBio e UFDPar monitoram presença de peixes-leão no Litoral do Piauí; estudo conta com apoio de pescadores

A presença do peixe-leão representa um risco para as espécies nativas. Além disso, os animais podem causar ferimentos aos humanos por causa dos espinhos.

Peixe-leão é venenoso — Foto: Fábio Borges/Acervo pessoal

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) estão monitoramento a presença de peixes-leão no Litoral do Piauí. Dois animais foram capturados em março na Praia de Barra Grande, em Cajueiro da Praia, mas apenas um deles foi entregue para os pesquisadores.

Para a professora Edna Cunha, coordenadora da pesquisa pela UFDPar, a presença do peixe-leão representa uma grande ameaça para a vida marinha e representa riscos à nossa saúde. A espécie venenosa não é natural do Brasil, mas há ocorrências de aparição na costa do Pará, Fernando de Noronha (PE), e no Ceará, o que tem deixado especialistas em alerta.

"Normalmente a introdução dessa espécie se deve ao descarte pelos aquaristas. A gente não tem como precisar essa introdução, a ocorrência no Piauí . É importante pesquisas de monitoramento e ações direcionadas para diminuir esses animais", explicou.

Para acompanhar o surgimento dos animais no país, o Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará, com apoio da UFDPar, desenvolveu o aplicativo "Monitoramento Participativo do Peixe-Leão", que está disponível para IOS e Android. O ICMBio e a UFDPar também disponibilizaram canais para comunicar a presença do peixe-leão no litoral piauiense.

ICMBio e UFDPAR disponibilizam canais para comunicar presença do peixe-leão no Piauí — Foto: Divulgação

A orientação é que em casos de captura dos animais, pescadores e mergulhadores devem entrar em contato com autoridades e não devolvê-los ao mar. Geralmente, os peixes da espécie não ficam em terrenos arenosos, como a areia da praia, pois preferem superfícies duras e rochosas, como os corais.

Desde janeiro de 2022, o peixe-leão tem aparecido em praias brasileiras. Os primeiros casos foram detectados por pesquisadores do arquipélago de Fernando de Noronha, no Pernambuco. Em abril, outros peixes-leão foram encontrados no mar do Ceará.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing