26/04/2022

Suspeito de matar sargento morre no HUT após ser baleado em confronto com a PM


A Polícia Militar localizou na noite desta segunda-feira (25) o suspeito de matar o sargento Cleto de Paula Cortez, após um assalto na última quinta-feira, na zona Leste de Teresina. Na abordagem, houve confronto com troca de tiros e Diego Azevedo acabou atingido. Ele foi socorrido até o HUT, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda na noite de ontem.

“Ele estava na região da Vila Bandeirante. Foi confirmada sua localização, foi feito um cerco policial, ele tentou reagir e tentou fugir da prisão”, informou o comandante geral da PM, coronel Scheiwann Lopes.

Ainda segundo o comandante geral, a mãe do suspeito prestou depoimento ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e ainda chegou negociar uma rendição.

Com o suspeito, a Polícia Militar encontrou uma arma, que pode ter sido usada para matar o sargento na última quinta-feira, e que vai ser periciada.

“De pronto, determinei que não medissem esforços no sentido de capturar esse indivíduo. Entendemos que um ataque a um policial militar é um ataque ao próprio estado. Determinei de imediato todas as diligências possíveis. Conseguimos, pelo serviço de inteligência, identificar o indivíduo e aí começaram as buscas de localização e prisão”, destacou o comandante geral.

Durante as buscas dos últimos dias, a PM também já havia apreendido a motocicleta usada no dia do crime.

A Polícia Militar também recebeu a informação de que a arma do sargento Cleto, tomada de assalto pelo suspeito, foi vendida. “Já sabemos que ele vendeu e para quem vendeu”, disse Scheiwann Lopes.

O crime
O sargento Cleto de Paula Cortez foi alvejado com três disparos de arma de fogo, um na cabeça e dois no peito, no começo da tarde de quinta-feira (21), durante tentativa de assalto no bairro São Cristóvão, zona Leste de Teresina. O militar ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Autoproteção
Diante dos recentes casos de ataques à policiais militares, o comandante geral, coronel Scheiwann Lopes, anunciou que será ofertado um curso de autoproteção. A ideia é que os policiais sejam preparados para situações que possam ocorrer durante os momentos de folga, como assaltos e outros tipos de atentado.

Natanael Souza
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing