31/03/2022

Casal é suspeito de aplicar “golpes de viagem” pela internet, no Piauí

Mais de 14 pessoas teriam sido vítimas, segundo a denúncia. O caso foi levado para a Polícia Civil.

Themis Sousa denuncia agentes de viagem por golpes em Teresina (Foto: Rede Meio Norte)

Um casal responsável por uma agência de viagens foi denunciado por clientes nesta quarta-feira (30), no complexo de Delegacias Especializadas de Polícia Civil de Teresina, pela suspeita de aplicar golpes de pacotes de viagens através da internet. Mais de 14 pessoas teriam sido vítimas, segundo a denúncia.

A estudante Themis Sousa, uma das vítimas, conversou com a reportagem do Ronda Nacional e explicou que havia adquirido um pacote com seu namorado para uma viagem em Carolina, no Maranhão. Segundo ela, o agente, de iniciais U.S.S, informou que o momento foi cancelado por um suposto acidente na região. Procurado para reembolso, o agente não respondia mais aos contatos, segundo a jovem.

“A gente descobriu através de uma amiga essa agência de viagens e a gente se interessou pelo pacote de Carolina-MA. Só que essa viagem foi cancelada porque ele disse houve um acidente lá e a gente vai futuramente pedir o dinheiro de volta e tudo mais. Eu dava bom dia todos os dias, falava todo dia com o número de lá mas ele não respondeu”, disse a estudante.

A gestora empresarial Val Cerqueira também procurou a delegacia especializada para denunciar a situação, semelhante da estudante. Ela havia adquirido um pacote para o réveillon em Jericoacoara (CE), o que também foi cancelado. De acordo com a gestora, o agente age na companhia de uma namorada no contato com os clientes, que não atende e não responde mais às ligações das vítimas, que procuram reembolso.

Casal é suspeito de aplicar "golpes de viagem" pela internet em Teresina (Foto: Rede Meio Norte)

“Fiz uma postagem no Instagram e apareceu a Franciele dizendo que ainda tinha pacotes disponíveis para o Réveillon e Jericoacoara. Passou o contato dele para eu conversar com ele, já que ele era o responsável. A princípio uma pessoa super atenciosa, super profissional e passava uma certa segurança. Faltando uma semana antes da viagem ele nos ligou dizendo que a viagem não ia acontecer porque o prefeito de Jeri havia cancelado devido o aumento de casos de Covid-19. Para ser ressarcido, nós precisaríamos esperar 30 dias para a devolução do valor. Como estava no contrato, decidimos esperar. Deu dia 30 de janeiro a gente começou a ligar e ele não atendia. Falar no WhatsApp ele não atendia”, afirmou Val Cerqueira.

A vítima relatou também que o Procon já foi acionado, a situação foi levada ao Reclame aqui e por último decidiu levar o caso a Polícia Civil. Além disso, os lesados estão se juntando com um advogado que ficará a frente dos casos.

Assista à reportagem na íntegra:

Fonte: Portal Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing