19/12/2021

Federação do Comércio emite nota de repúdio frente a ações praticadas pela Superintendência do Patrimônio da União, no litoral piauiense

SPU deveria incntivar o turismo e a economia, mas está se tornando um órgão de opressão contra empresários e investidores que tentam alavancar recursos para investimentos nos mais diversos segmentos do turismo.


Valdeci Cavalcante – Presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PI (Foto: Reprodução)

A Federação do Comércio, de Bens, Serviço e Turismo no Piauí (FECOMERCIO) manifestou por meio de nota o seu repúdio contra atos que estão sendo praticados por representantes da Superintendência do Patrimônio da União (SPU), no litoral piauiense.

De acordo com a Federação, a SPU deveria incntivar o turismo e a economia, mas está se tornando um órgão de opressão contra empresários e investidores que tentam alavancar recursos para investimentos nos mais diversos segmentos do turismo, como bares, restaurantes e hotelaria, que gerariam milhares de empregos e uma grande circulação de riqueza, inclusive com a arrecadação de impostos.

Vale ressaltar que o litoral piauiense é o menos desenvolvido do Nordeste, sendo ainda o menos assistido por redes hoteleiras, estando muito aquém de todo o seu potencial turístico. Se comparado com outros Estados, que exploram 100% de sua potencialidade para o desenvolvimento no litoral, o Piauí explora pouco mais de 20% da sua capacidade produtiva e de desenvolvimento.

Isso acontece, em grande parte, por conta burocracia criada pela SPU no Piauí, por sua incapacidade de dar vazão às demandas que lhes são afeitas, onde processos administrativos levam anos para serem analisados, e também pela insensibilidade e falta de compromisso de seus representantes para com o desenvolvimento do Estado do Piauí.

A FECOMERCIO/PI considera inadimissível que a SPU esteja embargando obras, fechando bares e restaurantes no litoral, pois como muitos desses estabelecimentos representam a única fonte de renda da família, essas ações acabam gerando insegurança, desemprego e desestimulando o turismo.

(Foto: Reprodução)

Inúmeros já são as ações judiciais ajuizadas por proprietários de áreas e investidores que lutam contra a SPU, buscando na justiça anular os entraves burocráticos criados por seus representantes, sem assegurar aos contribuintes/investidores, o mínimo direito de defesa; uma verdadeira arbitrariedade/truculência.

A Federação também afirma em nota que, ao tempo em que repudia essas ações por parte da SPU, solidariza-se com empresários e investidores que tentam trazer recursos financeiros e desenvolvimento ao litoral do Piauí, pedindo que sejam adotadas as necessárias providências, por parte do Governo Federal, bem como por parte de Deputados e Senadores representantes do povo piauiense, para que possam intervir de formar assertiva nessa questão, contribuindo assim para o desenvolvimento e a geração de emprego e renda no litoral piauiense.

Fonte: Portal Oito Meia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing