21/10/2021

Abrigo com 250 animais fica sem ração e faz campanha por doações no Piauí

No abrigo, alguns dos animais esperam há mais de 10 anos por uma família, pois dependem de cuidados especiais.

Talita está há anos na Apipa e aguarda adoção — Foto: Lívia Ferreira/g1

A Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa) enfrenta um momento difícil com um estoque zerado de ração e uma dívida de mais de R$ 70 mil com uma clínica veterinária, na cidade de Teresina.

A Apipa, que tem como missão proteger e ajudar os animais vítimas de maus-tratos e abandono, está passando por um momento difícil, pois possui 250 animais, entre cachorros e gatos, e não está conseguindo ter ração para atender a demanda.

No abrigo, alguns dos animais esperam há mais de 10 anos por uma família, pois dependem de cuidados especiais - seja por terem alguma deficiência ou por alguma doença que necessita de tratamento constante.

A presidente da Apipa, Daniela Ramos, explicou ao g1 que apesar de receber doações, elas não são suficientes para atender a demanda, principalmente em relação à dívida que a associação possui com uma clínica, que ajuda no atendimento de animais feridos que são socorridos.

“Nós iniciamos uma campanha para o pagamento da dívida que temos com uma clínica, que estava em R$ 93 mil. Reservamos uma conta da Apipa, da Caixa, para que o dinheiro que fosse depositado lá ficasse destinado somente para pagamento das dívidas da Apipa. Fizemos uma campanha e conseguimos baixar R$ 20 mil, mas as doações foram para essa conta e não foram para as demais que a gente recebe dinheiro para manter o abrigo, para comprar ração e pagar os funcionários”, explicou.

Ela afirmou que essa alta dívida atrapalha o andamento da associação, principalmente porque precisam conseguir as doações para a dívida e também para manter os animais, além de cinco funcionários que trabalham com carteira assinada.

“A situação do abrigo está muito difícil, pois se a gente destina dinheiro para a dívida, não tem dinheiro para comprar a ração. É essa situação que a gente se encontra. Se a gente for destinar o dinheiro que recebe para manter o abrigo, nós nunca vamos conseguir pagar essa dívida, então é uma situação muito difícil, uma bola de neve que não se acaba. A gente não sabe mais o que fazer”, afirmou.

Queda das doações
A diretora Isabel Moura afirmou que a pandemia diminuiu em cerca de 70% as doações que a Apipa recebia. “A associação se transformou após a pandemia, onde as doações caíram de 60 a 70%. Então complicou. Lá temos uma demanda diária de necessidades que é ração, pois 25 kg dá apenas para dois dias, acaba muito rápido, sempre chega filhotes para a gente”, explicou.

Isabel Moura disse que o abrigo tem feito o possível para se manter e alimentar os animais.

“Não podemos parar. Temos que terminar de pagar essa dívida, mas o mais grave é que temos essas duas situações, manter o abrigo e pagar a dívida. Nosso gasto mensal é muito grande. Nossa situação é essa e precisamos atravessar isso. Nos tempos de hoje, na situação que estamos vivendo, é muito difícil as pessoas fazerem doações, pois cada um tem seus problemas”, lamentou.

Como ajudar
Para ajudar as doações podem ser realizadas por meio de Pix para: apipa.cef@gmail.com ou apipa.bbrasil@gmail.com. Pelo site da Apipa também é possível fazer doações por meio de cartão de crédito.

A associação também recebe doações de jornais, materiais de limpeza e medicamentos. A Apipa funciona na rua 38, nº 1.041, Loteamento Vila Uruguai, no bairro Uruguai, na Zona Leste de Teresina.

Fonte: Portal Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing