10/09/2021

Suspeito de participar de tiroteio é preso com armas e grande quantidade de munições em Parnaíba

Ele é suspeito de ter participado de um tiroteio nesta madrugada no bairro Ilha Grande de Santa Isabel, motivado pela disputa de facções criminosas.

Armas e munições encontradas na casa do suspeito em Parnaíba — Foto: Divulgação /PM-PI

Um homem identificado como Geones de Carvalho Santos foi preso na tarde desta quinta-feira (9) em Parnaíba, Litoral do Piauí, com uma motocicleta roubada, armas e mais de 70 munições. Ele é suspeito de ter participado de um tiroteio nesta madrugada no bairro Ilha Grande de Santa Isabel, motivado pela disputa de facções criminosas.

O tenente Paulo Roberto, do 2º Batalhão da Polícia Militar do Piauí, contou que a corporação foi acionada através de uma denúncia anônima sobre o tiroteio. “Tivemos conhecimento que até tentaram incendiar a casa de uma pessoa. Nossas equipes se deslocaram para o local e lá encontraram muitas cápsulas deflagradas”, comentou.

Motocicleta é apreendida pela PM em Parnaíba, litoral do Piauí — Foto: Luiz Gustavo /TV Clube

Testemunhas do tiroteio informaram que Geones havia sido um dos participantes. Os policiais, então, foram até a casa do suspeito e encontraram os materiais apreendidos. “Achamos dois revólveres, uma espingarda, uma pistola muitas munições de 380, .40, calibre 44”, disse o tenente Paulo Roberto.

O homem foi encaminhado para a Central de Flagrantes onde foi autuado. Segundo a polícia, ele possuía envolvimento com o tráfico de drogas na região.

Violência no bairro
Um crime ocorrido na noite da terça-feira (7) chocou os moradores de Ilha Grande de Santa Isabel. Everaldo Santos da Costa, 42 anos, foi morto com pelo menos 20 tiros enquanto trabalhava monitorando um pula-pula na praça do bairro.

A auxiliar de cozinha Janice de Carvalho Santos, esposa de Everaldo Santos, falou sobre os momentos de pânico que viveu ao presenciar o assassinato do companheiro.

Celular que estava com Everaldo Santos da Costa, 42 anos, no momento em que ele foi morto — Foto: Reprodução

“Eu esperei meu menino chegar para ajudar ele a desmontar [o pula-pula]. Antes do meu filho descer da bicicleta, os homens chegaram e começaram a disparar. Ele [Everaldo] tentou entregar o celular e eu pedia, pelo amor de Deus, que eles não fizessem aquilo. O Everaldo não merecia, ele não era envolvido com nada”, contou.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing