21/07/2021

PI: Polícia indicia 10 por 'tribunal do crime' de adolescentes e divulga foragidos

Foto: reprodução WhatsApp

A Delegacia de Homicídios de Timon (MA) indiciou dez pessoas pelo duplo homicídio e ocultação de cadáveres das adolescentes Joyce Ellen, 15, e Maria Eduarda, 17 anos. Os corpos das duas foram enterrados em covas rasas na cidade maranhense, no último dia 21 de março.

Segundo as investigações policiais, as duas adolescentes, que moravam em Teresina, foram mortas em uma sessão do chamado “Tribunal do Crime”, realizado por membros de facção criminosa. De acordo com o delegado Antônio Valente , o quadro feminino da organização foi responsável pelo assassinatos, que teriam sido motivados após as jovens postarem fotos nas redes sociais fazendo menção a um grupo criminoso rival.

“Nenhuma das duas vítimas eram faccionadas. Joyce residia na área da organização rival e postava fotos fazendo menção apenas por brincadeira. Já Maria Eduarda residia na área da organização que a matou, fazia fotos com o símbolo da referida organização, sem ao menos participar, e foi executada. Pelo menos três das envolvidas conheciam Maria Eduarda do bairro Vila da Paz”, informou o delegado.

As investigações chegaram a conclusão do requinte de crueldade aplicado nas adolescentes, confirmando que uma das vítimas pediu pra morrer de tiro ou que a enterrasse viva, mas que não lhe agredissem mais. Os laudos cadavéricos apontaram meios cruel. As duas foram mortas com golpes de faca, taco, pá e picareta e uma delas enterrada ainda viva.

Das 10 pessoas indiciadas, a Delegacia de Homicídios informou que seis foram presas e outras quatro tiveram mandados de prisões expedidos e são considerados foragidas da Justiça. A Polícia divulgou nomes e fotos dos que ainda não foram localizados: Willian de Sousa Teófilo, vulgo Bolinha ou Moana [morador do bairro Três Andares e Vila da Paz], Karina Ellen do Carmo Sousa [moradora do bairro Mafrense], Johnny Willer Rodrigues de Sousa, vulgo mentor[ um dos líderes da organização criminosa, reside em São Luís (MA) e Antônio de Deus Pereira, o Fantasmão, líder da facção no Piauí. As denúncias sobre o paradeiro deles podem ser feitas através do telefone (99) 98447-1057 ou qualquer outra unidade policial.

Fotos:Divulgação/Polícia Civil

Prisões
A primeira prisão ocorreu no dia 23/4/2021 na cidade de Carlos Barbosa, em Rio Grande do Sul. Outras duas jovens foram presas no dia 24/06/2021, na cidade de Teresina. No dia 28/6 policiais civis prenderam outra suspeita de envolvimento e com ela apreenderam 44 pedras de crack. Ela foi autuada em flagrante também na capital do Piauí.

No dia 13/7/2021, a Delegacia de Uruçuí, no extremo Sul do Piauí, por meio do delegado Carlos Alberto Jorge e equipe de policiais civis, prenderam outra suspeita. A última prisão foi realizada nesta segunda-feira (19) por uma equipe da Delegacia de Homicídio de Timon , na cidade de Marabá(PA), onde outra mulher também foi presa. A ação teve participação da Polícia Civil do Pará (Núcleo de Inteligência e Delegacia de Polícia Administrativa), além do Departamento de Combate ao Crime Tecnológico DCCT/SEIC, que vem trabalhando em conjunto com a Delegacia de Homicídios de Timon-MA.

“O êxito das identificações e prisões só foram possíveis com ajuda da comunidade e a integração das polícias do Maranhão, Piauí, Pará e Rio Grande do Sul, bem como a atuação do Ministério Público e do Judiciário. A SHPP e equipe da DCCT/SEIC estão em trabalho conjunto com a Delegacia de Homicídios, assim como unidades policiais de Timon e Teresina que também auxiliam em informações e operacionalidade”, acrescentou o delegado Antônio Valente.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing