05/05/2021

Delegado fala sobre inquérito que investiga morte de Firmino: “Realizamos todos os levantamentos”

Delegado relatou que todos os laudos periciais foram devidamente entregues para o DHPP e que tudo foi anexado no inquérito

Imagens mostram Firmino com a mesma roupa em que o corpo foi encontrado (Foto: Reprodução circuito interno)

Faltando um dia para finalizar o inquérito que investiga a morte do ex-prefeito de Teresina, Firmino Filho, o coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Barêtta, não descartou e nem afirmou se pedirá mais prazo para as investigações, mas informou que a polícia já fez todos os levantamentos necessários, interrogatórios e exames. Ele disse que divulgará o resultado nesta quinta-feira (06/05) quando completará um mês da morte.

“Amanhã completará 30 dias da morte violenta e nós já realizamos todos os levantamentos, exames, coleta de informações, depoimento de pessoas e estamos nos debruçando sobre o inquérito para saber as informações que estão devidamente contextualizada ou se precisará de mais diligências”, disse Barêtta.
O delegado relatou que todos os laudos periciais foram devidamente entregues para o DHPP e que tudo foi anexado no inquérito.

“Já recebemos os resultados de toda a análise pericial e anexamos no inquérito, esclarecendo todas as circunstâncias da morte”, afirmou.

Sobre os detalhes, se teria uma outra pessoa ou se a causa da morte de Firmino Filho aponta para suicídio, o delegado não quis entrar em detalhes, falando apenas que amanhã dará mais informações.

“Não podemos antecipar para não atrapalhar. Ao completar os 30 dias (amanhã) teremos os detalhes”, finalizou
 o coordenador.Corpo de Firmino Filho coberto por um lençol negro em frente ao prédio (Foto: Ellyo Teixeira / OitoMeia)

A MORTE DO EX-PREFEITO FIRMINO
O corpo de Firmino Filho foi encontrado na entrada do prédio do Tribunal de Contas da União (TCU), na Zona Leste da capital, onde o ex-prefeito era servidor de carreira. Firmino caiu do 14º andar do edifício. A filha mais velha, Bárbara, foi quem fez o reconhecimento de que o morto no dia do acontecido. Entre curiosos, populares e eleitores, familiares e outros políticos, maioria aliados do ex-prefeito de Teresina, estiveram no local. Todos em choque, impactados. Viaturas a Polícia Militar chegaram rápido até o local e isolaram a área. Um lençol negro cobriu o corpo.

Peritos foram até o 14º andar, recolheram todo o material que era possível recolher. Os trabalhos duraram pouco mais de uma hora. Ao descerem, os peritos reviraram o corpo de Firmino, que ainda estava de bruços. Tiraram fotos para darem seguimento na perícia local. O corpo então foi levado para o IML.

O perito Antônio Nunes, da Polícia Técnico-Cientifica, concedeu entrevista após toda a operação. Ele falou pouca coisa à imprensa. E informou que só poderá esclarecer o que de fato aconteceu dentro do prazo de dez dias. Não deu detalhes, mesmo questionado, sobre a informação de que os sapatos e o telefone celular de Firmino Filho teriam ficado no parapeito do 14º andar. “Nós levamos o material para análise, vestígios, marcas de sangue. Após esse trabalho, que leva até 10 dias, teremos uma resposta”, afirmou Nunes. O resultado do inquérito passou a ser aguardado com expectativa pela importância que Firmino tinha para a população da cidade.

Fonte: Portal Oitomeia.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing