07/03/2021

Secretária Leidiane Pio esclarece questionamentos dos vereadores durante sessão


A secretária municipal de Saúde, Leidiane Pio Barros, fez uso da Tribuna Livre da Câmara Municipal de Parnaíba na sessão ordinária desta quinta-feira (04), em atendimento a solicitação dos vereadores André Neves (Republicanos), Irmão Marquinhos (DEM), Joãozinho do Trânsito (PSC), Daniel Jackson (Solidariedade) e Batista do Catanduvas (Solidariedade).

A tônica do debate girou em torno das ações do município a cerca do enfrentamento a pandemia da Covid-19.

Em resposta aos questionamentos dos parlamentares sobre o porquê do fechamento do Hospital de Campanha Nossa Senhora de Fátima, a secretária explicou que a unidade de saúde foi habilitada para operar como hospital de campanha, tendo assim, data para o início e término das atividades. O hospital manteve as atividades de agosto de 2020 a dezembro do mesmo ano. Leidiane informou também que após conversar com a equipe técnica da saúde, o prefeito Mão Santa (DEM) ligou para o governador do Estado propondo uma parceria, uma vez que o município de Parnaíba não dispõe de recursos para manter o hospital aberto. 

Enquanto isso, a saída tem sido fortalecer os atendimentos na Atenção Básica através do Centro de Enfrentamento a Covid que funciona no Hospital Nossa Senhora de Fátima. O atendimento acontece de segunda a domingo, nos turnos manhã e tarde. Lá é feita a testagem no paciente e em seguida o material coletado é enviado para o laboratório Lacem de Teresina.


“Estamos trabalhando via parceria para que possamos reabrir o hospital. O prefeito Mão Santa ressaltou que nesta pandemia quem mais importa é o paciente e estamos em busca de parceria entre o município de Parnaíba e o Governo do Estado. Estamos com tratativas avançadas com o secretário estadual de Saúde e na próxima quinta-feira Mão Santa tem uma reunião marcada em Teresina com o governador Wellington Dias. A ideia é ampliar o hospital para 20 leitos", disse a secretária.


O gerente municipal de imunização, Charles Lima, informou que a secretaria recebeu um quantitativo vacinal referente a 100% para os idosos. No entanto, a equipe enfrentou um problema técnico para distribuir o imunizante para todos os postos, uma vez que após a abertura de um lote, a vacina tem duração de apenas 6 horas. Por isso, foi preciso buscar alternativas como a utilização do sistema drive thur.


“Para aqueles que não conseguiram ir ao drive thur, a vacina foi centralizada em seis Unidades de Saúde Básicas de Saúde. Na primeira etapa, conseguimos vacinar 100% dos idosos acima de 90 anos. Na segunda fase também tivemos muito sucesso nos dois dias de drive thur. No momento estamos visitando os acamados, sendo que já contemplamos com a vacina cerca de 100% deste público”, informou Lima.

Sobre o controle do registro das pessoas que estão sendo vacinadas em Parnaíba, Charles disse que existe um registro da vacina em um sistema próprio no Programa Nacional de Imunização, com as informações pessoais de todos os vacinados.

“Esse registro é feito dose a dose e essas informações têm um caráter personalista. Não temos a descrição dessas pessoas porque há uma lei que preserva a identidade delas, mas todos os dados estão no Ministério da Saúde”, esclareceu. “Também prestamos ao Ministério Público todas as informações sobre a aplicação da vacina. O Ministério Público tem acompanhado todo o processo de imunização”, assegurou.

Em relação às demandas da saúde bucal, Clediane Leão, superintendente de saúde bucal explicou que a secretaria tem feito apenas atendimento nos casos com maior urgência em decorrência da pandemia.


"Tiveram que reduzir e somente temos atendido os pacientes com dores e morbidades", disse. Ela ainda ressaltou que o Centro de Especialidade possui cinco especialistas com funcionamento de segunda a sexta-feira no horário de 7h a 11h e 13h a 17h.

Com relação ao questionamento sobre o projeto "Saúde na Escola", a secretária Leidiane Pio informou que tomou posse recentemente uma profissional que estará coordenando esse trabalho junto a Secretaria de Saúde.

"A professora Elana está trabalhando de forma remota, já que as aulas estão sendo realizadas de forma online", disse.

A secretaria Leidiane Pio ressaltou ainda que o caso da paciente que veio a óbito à espera do Samu, está sendo apurado. “Um fato isolado não representa um serviço como o Samu que é essencial. Nossos profissionais salvam vidas todos os dias de domingo a domingo 24 horas”, destacou.

Leidiane Pio finalizou informando que sempre que for solicitada, virá à Casa de Leis juntamente com a equipe técnica da secretaria para prestar as informações solicitadas

O presidente Carlson Pessoa agradeceu a secretária e toda sua equipe pelos esclarecimentos.

Ascom / CMP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing