12/03/2021

MP-PI reúne instituições e pais de alunos para diálogo sobre as aulas

Imagem web

Uma reunião interinstitucional foi realizada nessa quinta-feira (11), sob a coordenação do Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), para tratar da priorização do setor educacional no contexto da pandemia da covid-19 e das possibilidades de manutenção do processo de retomada das aulas presenciais no Piauí.

Mediada pela representante da 38ª promotoria de Justiça de Teresina e coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e Cidadania (CAODEC), Flávia Gomes, a audiência virtual contou com a participação de representantes de diversos segmentos importantes para que o corrente processo de retomada das aulas presenciais aconteça de forma segura.

“Essa audiência acontece com base no procedimento administrativo que instauramos, no último dia 10, com o objetivo de acompanhar e fiscalizar a retomada das atividades escolares em Teresina. Nosso entendimento é que esse diálogo é fundamental para construção de soluções conjuntas”, pontuou Flávia Gomes, durante a reunião.

Representantes do Sindicato dos Professores e Auxiliares da Administração Escolar do Estado do Piauí (Sinpro); do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (Sinepe); do Conselho Estadual de Educação; da Secretaria Estadual de Saúde; do Comitê de Operações Especiais (COE); da Vigilância Sanitária; de professores; familiares dos alunos e profissionais que atuam na linha de frente do enfrentamento à covid-19, apresentaram suas demandas e sugestões.

A Diretora da Vigilância Sanitária do Estado (DIVISA), Tatiana Chaves, comentou dados acerca do trabalho de fiscalização que os profissionais da Vigilância têm realizado para evitar aglomerações e sobre a atual fila de espera para conseguir leitos no Piauí. Já a médica infectologista Elna Amaral, que atua no Hospital Natan Portela, alertou para o crescimento do contágio pelo coronavírus. O diretor do Hospital Infantil do Piauí, Vinicius Nascimento, corroborou a respeito da importância da construção de decisões sociais conjuntas.

O secretário geral do Sindicato dos Professores e Auxiliares da Administração Escolar do Estado do Piauí (Sinpro), Marcelo Amorim, solicitou o cumprimento dos protocolos de segurança para evitar os contágios no ambiente escolar.

Esclarecimentos sobre os protocolos adotados pelas escolas particulares foram apresentados pelo presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (Sinepe), Marcelo Siqueira.

A representação dos familiares dos estudantes foi garantida por meio da participação da servidora pública Ilara Madeira. O posicionamento do Conselho Estadual de Educação sobre o assunto foi pontuado pelas conselheiras Gildete Sousa e Viviane Faria. Ambas discorreram a propósito dos impactos da pandemia na educação e deram exemplos de como tem funcionando o sistema de aulas remotas no Piauí.

Informações relativas à situação dos leitos e sobre o processo de vacinação no Estado foram dadas por representantes da Sesapi. Entre eles, o superintendente de Gestão da Rede de Alta e Média Complexidade da Sesapi, Alderico Tavares.

Diversos professores também deram depoimentos com relação à situação das aulas presenciais em Teresina. Marcela Rangel, diretora do Instituto Dom Barreto, compartilhou com os partícipes da reunião como tem sido a experiência de retomada das aulas presenciais nessa escola teresinense.

Como encaminhamento da audiência, ficou definido que as proposições e demandas apresentadas integrarão um documento a ser realizado pelo MPPI para que se obtenha um diagnóstico do contexto em que ocorre o processo de retomada das aulas presenciais no Piauí.

Fonte: MP-PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing