25/11/2020

Justiça nega pedido de prisão do acusado de assassinar Aretha Dantas


Paulo Alves dos Santos Neto, acusado de assassinar a cabeleireira Aretha Dantas, vai continuar respondendo pelo crime em liberdade, porque a justiça negou pedido do Ministério Público do Piauí em suspender a decisão que o mantém solto.

Em janeiro deste ano, uma decisão assinada pelo juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto o colocou em liberdade, por causa do excesso de tempo que ele permanece preso sem ter sido julgado pelo tribunal do júri.

Desta vez, o desembargador Joaquim Dias de Santana Filho, alegou em sua decisão que mantê-lo preso configura constrangimento ilegal por excesso de prazo na conclusão da instrução processual.

Sobre o crime
A cabeleireira Aretha Dantas Claro foi encontrada morta a facadas e depois atropelada na avenida Maranhão, Zona Sul de Teresina, em maio de 2018. O caso gerou revolta em todo o estado. Paulo Alves Santos Neto se entregou no Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), um dia após o crime. 

Na casa dos acusado, policiais encontraram o carro usado no crime todo ensanguentado, uma faca, uma carta, entre outros objetos. A defesa dele alega que a polícia entrou na residência sem autorização.

Aretha foi esfaqueada cerca de 20 vezes no carro, seu corpo foi jogado na avenida e ele ainda passou por cima dela duas vezes com o veículo.

Fonte: Portal 180

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Translate

Anuncio google

Racing