18/09/2020

Polícia investiga se mulher arrancou genitais de homem com os dentes para fugir de estupro no Piauí

Vídeo e áudio em que a mulher confessou o crime e que viralizaram nas redes sociais foram anexados ao inquérito policial, segundo o delegado Francírio Queiroz.

Sede da delegacia de Polícia Civil em União, no interior do Piauí — Foto: Washington Franklin/TV Clube

A Polícia Civil investiga a versão dada pela suspeita de arrancar os órgãos genitais de um homem na cidade de Miguel Alves, no Piauí. Em vídeo e áudio, que viralizaram nas redes sociais, a mulher confessou o crime e disse que agrediu o homem para se defender de uma tentativa de estupro.

Ao G1, o delegado Francírio Queiroz informou que os arquivos foram anexados ao inquérito policial. Segundo ele, a polícia investiga a agressão sofrida pelo homem e a tentativa de estupro contra a mulher.

Nas gravações, a mulher afirma que agiu em legítima defesa para não ser estuprada pelo homem, que teria puxado o seu cabelo e a agrediu. De acordo com o delegado Francírio Queiroz, o vídeo e áudio foram gravados pela suspeita da agressão.

O delegado informou que as duas partes e as testemunhas do crime foram ouvidas. Ele aguarda o resultado do laudo do Instituto Médico Legal (IML) sobre as lesões sofridas pelo homem.

“Já ouvi a vítima, a mulher e as testemunhas e o que eu posso informar é que estamos aguardando o resultado do laudo pericial para remeter o caso ao judiciário. Só com a conclusão do inquérito vou definir quais deles serão indiciados, se só um deles ou os dois”, explicou.

Entenda o caso
No dia 5 de setembro, uma mulher começou a ser investigada suspeita de arrancar as genitais de um homem. Segundo a Polícia Militar, a mulher teria usado os dentes para cometer o crime.

A agressão ocorreu na casa da vítima, durante a madrugada. O homem foi levado para o Hospital Estadual de União e recebeu alta no mesmo dia.

Desde então, a polícia iniciou um processo de investigação e conseguiu localizar homem que teve os genitais arrancados. O homem foi encaminhado para ao Instituto de Medicina Legal (IML) para realizar o exame de corpo de delito. Após a abertura do inquérito, testemunhas e a suposta autora do crime foram intimadas.

Fonte: Portal G1 PI
*Glayson Costa, estagiário sob supervisão de Maria Romero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing