11/09/2020

Hospital troca corpo de homem que morreu de Covid-19 no Piauí, e família faz dois enterros em menos de 24h

Corpo foi levado de um hospital em Teresina para o interior do estado, sepultado e desenterrado depois do serviço social da unidade de saúde informar do engano. O corpo era de um homem de 39 anos, que não tinha Covid-19.

Corpo é desenterrado no Piauí após engano — Foto: Reprodução/TV Clube

Duas famílias tiveram os corpos de familiares trocados na quinta-feira (10), no Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela (IDTNP), em Teresina. A família de Boa Ventura Pereira da Silva, de 68 anos, que morreu vítima da Covid-19, viveu uma situação ainda mais complicada: eles velaram e enterraram o corpo de outra pessoa e tiveram que fazer um segundo enterro após a “destroca” dos corpos.

Em nota, a direção do instituto disse que lamenta profundamente o ocorrido e pediu desculpas aos familiares. O hospital afirmou ainda que abriu uma sindicância para saber como a troca ocorreu. Leia o comunicado na íntegra ao fim da reportagem.

O senhor Boa Ventura Pereira da Silva faleceu na manhã de quinta, vítima da Covid-19, no IDTNP. A família foi ao Instituto e fez reconhecimento. Em seguida, contratou uma funerária da cidade de Alto Longá para ir buscar o corpo.

"Meu pai estava há quinze dias na UTI desse hospital. Me ligaram dizendo que tinha que vir reconhecer o corpo. Esperamos três horas para a funerária chegar e foi liberado. Eles disseram que tinha um protocolo, que a gente não podia abrir o caixão", contou a filha do idoso, Franciane.

Ainda segundo os familiares, durante a tarde de quinta, a funerária foi ao hospital, pegou um corpo com a etiqueta com o nome de Boa Ventura e levou para o sepultamento. Houve um pequeno cortejo em Alto Longá, o corpo não saiu de dentro do carro e seguiu para o enterro.

Contudo, o corpo era de um homem de 39 anos, que não tinha Covid-19.
O sepultamento aconteceu no cemitério do Povoado Nazaré, localizado no município de Novo Santo Antônio, distante 30 km de Alto Longá. De acordo com a família, somente 3 horas após o enterro, o serviço social do hospital avisou, por telefone, que o corpo havia sido trocado.

A família então acionou a funerária para que desenterrasse o "corpo errado" e, na noite de quinta, voltaram com a urna para Teresina, onde o genro do idoso, Robert Vieira, fez o reconhecimento novamente, desta vez do corpo que estava no IDTNP, e foi feita a troca de corpos.

Família lamenta ocorrido
A família lamentou o ocorrido e se mostrou revoltada com a situação. Depois, seguiu novamente para o segundo sepultamento no interior de Novo Santo Antônio, desta vez do familiar deles.

"Estamos com muita indignação, acabamos de enterrar um estranho. Muita tristeza. Vamos ter que enterrar de madrugada nosso querido Boa Ventura. Temos que cuidar de um novo enterro", declarou Robert.

Leia a nota do IDTNP na íntegra:
A direção do Instituto Natan Portela lamenta profundamente o episódio e pede desculpas pelo transtorno gerado aos familiares.

A direção esclarece que foi aberta uma sindicância para saber onde o protocolo de identificação de cadáveres foi rompido para esses pacientes.

Tão logo a gestão do incidente seja concluída, as famílias serão chamadas para uma tratativa a fim de terem conhecimento do que realmente aconteceu.

As equipes de assistência social e de psicologia do Instituto estão acompanhando o lamentável episódio e à disposição para prestar todo o apoio aos familiares das vítimas.

Fonte: Portal G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing