07/09/2020

Acusada de matar colega de trabalho a tesouradas ganha liberdade provisória

Decisão judicial é do dia 20 de agosto e a soltura da acusada foi confirmada pela Secretaria Estadual de Justiça

Silvana Oliveira (vítima) e acusada no dia da prisão em flagrante

A justiça concedeu liberdade provisória para a acusada de matar sua colega de trabalho identificada como Silvana Oliveira Lima, de 35 anos, com golpes de tesoura nas costas em uma loja no Centro de Teresina. A decisão judicial é do dia 20 de agosto e a soltura da acusada foi confirmada pela Secretaria Estadual de Justiça.

Na decisão, o juiz Sandro Francisco Rodrigues, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Juri relatou que a soltura foi concedida devido à acusada não responder por outro processo criminal e por não existir relatos de outros colegas de trabalho sobre o comportamento agressivo da mulher.

“Em pesquisa ao sistema Themis, bem como pelas demais informações dos autos, verifica-se que a denunciada não responde a outro processo criminal. Nota-se a inexistência de qualquer passagem policial. Destaco ainda, não haver notícia no ambiente de trabalho, pelos demais colegas de labor, de qualquer informação que desabone a conduta e o comportamento (como agressivo) da acusada, anteriormente ao ocorrido”, diz o juiz em um trecho da decisão. 

Foi determinado que a acusada está proibida judicialmente de frequentar a loja onde o crime aconteceu e que mantenha uma distância de pelo menos 300 metros dos trabalhadores do estabelecimento entre outras proibições.

O CRIME
O crime aconteceu no dia 30 de julho. Silvana Oliveira Lima, de 35 anos, morreu após ser atingida com diversos golpes de tesoura nas costas na loja onde trabalhava no Centro de Teresina. A vítima chegou a ser socorrida e encaminhada ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas não resistiu e faleceu.

Segundo o coordenador do DHPP, Francisco Costa, o Baretta, a mulher que cometeu o assassinato seria colega de trabalho da vítima e teria dito que “botou para matar”, ao ser presa em flagrante.

“O crime aconteceu bem em frente a Central de Flagrantes e os policiais foram acionados e agiram rapidamente. Ao ser presa ela disse apenas que ‘botou para matar’. Ela já foi para o local disposta a cometer o crime pelo que foi apurado até agora”, falou o delegado.

Ainda segundo Baretta, a vítima foi chamada pela suspeita para uma sala do estabelecimento e atacada de surpresa.

“A assassina chamou Silvana para conversarem e na sala foi surpreendida e atacada. Foram várias tesouradas e a maioria nas costas. A arma foi apreendia junto com a mulher”, disse Baretta.

Fonte: Portal Oito Meia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing