27/08/2020

DHPP investiga morte de suspeitos que não estavam envolvidos em assassinato de PM

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

O Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) abriu um inquérito para investigar se houve excessos na ação policial que resultou na morte dois indivíduos durante um confronto no último dia 24 de Julho, na região da Santa Maria da Codipi, zona norte de Teresina.

A dupla era apontada como responsável pela morte do Soldado Lídio Mesquita, possibilidade que foi descartada ontem (25) após a apreensão de dois menores que confessaram o crime.

De acordo com o delegado Francisco Costa, o Baretta, coordenador do DHPP, o objetivo do inquérito policial é verificar se os militares que participaram da ação do dia 24 de julho agiram dentro da legalidade. 

"O inquérito está em andamento, apurando a morte por intervenção policial. Segundo os policiais militares eles fizeram a abordagem e foram recebidos à bala por esses dois indivíduos, mas nós estamos apurando se houve realmente legítima defesa e estrito cumprimento do dever legal, ou se houve excesso por parte dos policiais militares. Só quem vai dizer isso é o inquérito", explicou o delegado. 

Além de ouvir os policiais que participaram da ação e outras testemunhas, o DHPP também solicitou uma perícia detalhada nas armas que foram apreendidas com os dois indivíduos mortos em confronto.

"Já ouvimos algumas pessoas, as armas foram encaminhadas para o Instituto de Criminalística para ser feito o exame de micro-comparação balística, para saber se essas armas poderiam ser usadas eficazmente para o cometimento de crimes. Foi feita uma bateria de pedidos ao Instituto de Criminalística com objetivo de dirimir qualquer dúvida", detalhou. 

O Coordenador do DHPP também ressaltou que, mesmo com o anúncio da morte dos supostos autores do crime contra o soldado Lídio, por parte da Polícia Militar, as investigações continuaram. "Nós da Polícia Civil, através do DHPP, temos a responsabilidade de mostrar à sociedade os verdadeiros fatos", ressaltou Baretta. 

Além do inquérito aberto pelo DHPP, a conduta dos militares que participaram da ação do dia 24 de julho também será apurada pela Corregedoria da Polícia Militar. A informação foi confirmada através de nota pela diretoria de comunicação da instituição. 

Veja a nota da PM na íntegra:

A Polícia Militar do Estado do Estado do Piauí informa que no tocante às diligências sobre o homicídio do CB PM Lídio Mesquita, ocorrido no dia 22 de julho de 2020, em que culminou no óbito dos nacionais P. L. S. S. e L. R. S. P, ao resistirem as prisões perante as forças policiais, estão sendo devidamente apurados pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa ( DHPP), e que o Inquérito Policial Militar foi instaurado através da corregedoria geral da PMPI. 

Teresina, 26 de agosto de 2020.

ELZA Rodrigues Ferreira - Ten Cel PM Diretora de Comunicação Social da PMPI

Natanael Sousa
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing