24/07/2020

Piauí tem redução no índice de transmissibilidade do coronavírus, indica pesquisa

A estimativa é de que o estado possua agora 570.285 infectados. Assim, o Piauí teria 16 casos infectados para cada notificação oficial.

Teste para Covid-19 — Foto: Reprodução / Agência Belém

O Piauí registrou uma redução no índice de transmissibilidade do novo coronavírus no estado em 18 dias, de acordo o inquérito soroepidemiológico realizado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), em 30 de junho. Segundo a pesquisa, cada 100 infectados repassava o vírus para outras 87 pessoas e, em 18 de julho, o mesmo número de infectados era responsável pela transmissão para outros 74 indivíduos. Até o momento, o índice é o menor já registrado no Piauí.

A 9ª rodada de pesquisas com testes rápidos também mostrou que mais de 350 mil pessoas estão imunizadas e 219.466 são infectantes, ou seja, a população que já foi exposta ao novo coronavírus e o número de recuperados é maior do que os de novos infectados. Com aproximadamente 18% da população do estado já exposta ao vírus, junto às pessoas em isolamento social, há uma diminuição constante de piauienses suscetível a se infectar.

De acordo com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), o uso de máscaras, o distanciamento social, higienização das mãos, o aumento da testagem e o Programa Busca Ativa são fatores fundamentais para essa diminuição e auxiliam no controle da pandemia no estado.

“Qual é o lado importante disso? São 18% da população, normalmente as que estão em maior movimento já pegaram o coronavírus e o nosso sistema de saúde suportou, o que mostra que a nossa estratégia de ampliar leitos, equipes médicas e todas essas ações deram resultado”, explicou o governador.

Segundo Wellington Dias, a queda na transmissibilidade do vírus é uma notícia positiva. “Já são 570 mil pessoas do Piauí que pegaram o vírus. Destas, uma grande parte, algo em torno de 350 mil, já não estão mais infectando outras pessoas, já ultrapassaram essa fase”, afirmou.

Separação das pessoas infectadas em três grupos

O estudo aponta que as pessoas infectadas foram separadas em três tipos: as que se infectaram há mais tempo, pelo menos três semanas (IgM negativo e IgG positivo); as que pegaram o vírus não tão recentemente, mas a até três semanas (IgM e IgG positivos); e as que se infectaram recentemente, entre 7 e 14 dias (IgM positivo e IgG negativo). A pesquisa faz essa separação porque a contaminação é maior pelos que se infectaram mais recentemente, no caso, o terceiro grupo.

Aumenta o número de pacientes graves com Covid-19 vindos do interior

Hospital Getúlio Vargas (HGV) em Teresina — Foto: Gilcilene Araújo/G1

Ainda assim, o número de pacientes com Covid-19 vindos do interior do Piauí para o Hospital Getúlio Vargas, em Teresina, aumentou, segundo o informe epidemiológico da unidade de saúde divulgado na segunda-feira (20). Segundo o relatório, dos 326 pacientes internados na Área Covid no período de 1 de abril a 15 de julho, 101 vieram do interior.

Na ocasião, o diretor-geral do hospital, o médico Gilberto Albuquerque, informou que isso mostra um possível aumento da doença no interior do estado.

"No último levantamento percebemos que o número de pacientes internados nas UTIS do HGV aumentou significativamente de pessoas do interior. Isso pode mostrar que essa doença está se interiorizando”, disse.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Nossa matérias em seu E_mail

Digite seu endereço de e-mail:

Entregue por PHBemNota

Racing